Risco de doenças e explosão: a monumental tarefa de limpar a praia neozelandesa com centenas de baleias mortas

Ballenas encalladas en Nueva Zelanda Direito de imagem Reuters
Image caption Região da Nova Zelândia é conhecida pela presença de baleias, que comumente ficam encalhadas na costa.

Após os esforços frustrados para salvar centenas de baleias na costa da Nova Zelândia, agora as equipes de resgate têm uma outra tarefa difícil pela frente: remover as carcaças dos animais antes que causem risco à saúde ou até explodam.

Na última semana, mais de 600 baleias encalharam em Farewell Spit, na região de Golden Bay, e pelo menos 300 morreram, apesar do trabalho incansável de voluntários e autoridades, que fizeram uma corrente humana para tentar levar os animais de volta ao mar.

Ainda não se sabe por que as baleias foram parar nessa praia no extremo norte da Ilha Sul do país.

Diante da morte dos animais, o Departamento de Conservação da Nova Zelândia interditou a praia e começou o processo de remoção dos corpos.

Direito de imagem Candida Beveridge
Image caption Centenas de voluntários trabalharam sem descanso para salvar as baleias.

"As baleias podem ter uma série de doenças que podem ser transmitidas aos humanos - como brucelose, que afeta o sistema respiratório", disse à BBC Mundo Nicholas Higgs, vice-diretor do Instituto Marinho da Universidade de Plymouth, no Reino Unido.

"E se a área é recreativa (com grande presença de pessoas), isto pode se tornar um perigo", acrescenta.

Mas removê-las não será fácil.

Direito de imagem Candida Beveridge
Image caption As baleias mortas serão deslocadas a dunas de areia numa reserva natural fechada ao público.

As autoridades usarão escavadoras para retirar os corpos. Eles serão transferidos a dunas de areia na região que fazem parte de uma reserva natural e está fechada ao público.

"É um trabalho intenso", afirma Trish Grant, do Departamento de Conservação, explicando que o proceso só pode ocorrer durante a maré baixa e que, por isso, levará vários dias.

Antes disso, é preciso ainda perfurar a pele grossa das baleias com facas e agulhas gigantes para evitar que elas explodam.

Explosões

Quando o animal morre, ele começa um processo natural de decomposição, e gases se acumulam no seu estômago.

Direito de imagem Candida Beveridge
Image caption Antes de levá-las, ele precisam perfurar as baleias para impedir o acúmulo de gás.

"Se o cadáver é movido ou se ocorre um furo quando está inflado de gás, há o risco de uma explosão. Mas isto não costuma acontecer normalmente", afirma Higgs.

Se chegar a acontecer, melhor não estar perto. Pelo menos, segundo os que já presenciaram algum desses eventos e contam que o cheiro de gás expelido pelo cetáceo é um dos mais insalubres que existem.

Direito de imagem Reuters
Image caption Os voluntários formaram uma cadeia humana para evitar que as baleias regressem à praia.

As perfurações dos corpos das baleias também evitam que elas inflem mais e sigam flutuando com a maré, "podendo se tornar um perigo a embarcações", segundo Higgs.

Tópicos relacionados