BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 29 de março, 2004 - 17h35 GMT (13h35 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Lula 'não disse que criaria 10 milhões de empregos'
 

 
 
Guido Mantega, ministro do Planejamento
Guido Mantega participa de reunião anual do BID, em Lima
O ministro do Planejamento, Guido Mantega, negou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva tenha prometido criar 10 milhões de empregos.

"Todo mundo distorceu isso. O que o presidente Lula disse, no passado, é que havia necessidade de criar 10 milhões de empregos", disse Mantega à BBC Brasil, durante a reunião anual do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em Lima.

"Nós vamos criar o maior número possível. É uma prioridade do governo criar empregos. É o mais forte instrumento para combater a pobreza e vamos nos empenhar para isso", acrescentou o ministro.

Em 2002, o Plano Nacional de Emprego e Trabalho do então candidato Lula mencionava a "necessidade" da criação de 10 milhões de empregos e sugeria que o número seria atingido como resultado de um crescimento médio da economia de 5% ao ano.

Crescimento

No dia 22 de agosto de 2002, em entrevista ao programa De Olho no Mundo, uma co-produção da BBC Brasil e da Rádio Eldorado de São Paulo, o ministro – na época, assessor econômico da campanha de Lula à Presidência – foi questionado sobre como o eventual governo Lula "cumpriria a meta de criação de 10 milhões de postos de trabalho".

"O objetivo (de criar 10 milhões de empregos) deve ser alcançado ao cabo de quatro anos, não é uma coisa imediata. Seria mentira dizer que vamos criar 10 milhões de empregos no primeiro ano de governo", disse Mantega na ocasião.

Na época, Mantega afirmou que os empregos poderiam ser gerados com um crescimento da economia de cerca de 4% ao ano.

Até agora, no entanto, o governo ainda não conseguiu fazer com que o PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro cresça neste ritmo e, na semana passada, o IBGE anunciou que o índice de desemprego no país chegou a 12% em fevereiro.

Questionado sobre a viabilidade de um crescimento no ritmo previsto, considerando a retração de 0,2% da economia brasileira no ano passado, o ministro disse que isso é possível, mas não de uma vez, e sim "gradativamente".

"Neste ano, vamos crescer 3,5%, 4%. Depois, no ano que vem, 4,5%, 5%. Depois, 5,5%, 6% e assim gradativamente", afirmou o ministro.

Mantega, no entanto, não quis arriscar uma previsão de quantos empregos devem ser criados nos próximos anos.

"Prefiro não cravar um número porque depois a gente não acerta. Nós podemos criar 1 milhão, 2 milhões por ano. O governo vai se empenhar para criar a maior quantidade de emprego possível", concluiu.

 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
 
 
LINKS EXTERNOS
 
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade