http://www.bbcbrasil.com

Interbrew e AmBev criam a maior cervejaria do mundo

A cervejaria belga Interbrew e a brasileira AmBev anunciaram nesta quarta-feira um acordo de integração de seus negócios que resultará na formação do maior grupo mundial do setor.

De acordo com um comunicado da Interbrew, a nova empresa dominará 14% do mercado mundial e terá uma receita combinada de cerca de US$ 11,9 bilhões (RS$ 34,4 bilhões).

Os belgas, que hoje são a quarta maior cervejaria do mundo, estão comprando o controle da Braco, grupo que reúne os controladores da Ambev.

Com isso, a Interbrew terá o controle de 21,8% das ações da companhia brasileira – resultante da fusão, em 1999, da Brahma e da Antarctica.

Segundo John Brock, diretor-executivo da Interbrew, quando a negociação estiver concluída o grupo belga terá 57% do controle econômico da AmBev e 85% do poder de voto.

América do Norte

Em contrapartida, de acordo com o diário britânico Financial Times (FT), a AmBev passará a controlar as operações da Interbrew na América do Norte.

Os brasileiros assumirão uma dívida da Interbrew no valor de US$ 1,5 bilhão e receberão, por isso, a subsidiária canadense Labbatt, a Labbat USA e 30% da mexicana Femsa Cerveza.

Marcel Herrmann Telles, co-diretor da AmBev, classificou como "muito estimulante" a idéia de unificar as operações da cervejaria "do Canadá à Argentina".

"Podemos agora realizar o objetivo de longo prazo de abrir os mercados mundiais para as marcas da AmBev", disse ele num comunicado.

Segundo o FT, os controladores da companhia brasileira – Jorge Paulo Lemann, Marcel Telles e Carlos Sicupira – passarão a integrar o conselho de direção da Interbrew.

As duas empresas não classificam o acordo como fusão.

"Ainda seremos duas companhias separadas com ações negociadas em bolsa, mas quando pudermos buscar oportunidades para elas agirem juntas, assim o faremos", declarou John Brock.

Litros e litros

Juntas, a AmBev e a Interbrew produziram 130 milhões de hectolitros de cerveja em 2002. A maior cervejaria naquele ano, a americana Anheuser-Busch, inundou o mercado com 127 milhões de hectolitros.

O grupo belga detém marcas fortes na Europa como a Stella Artois e a Beck´s.

Ainda segundo o Financial Times, John Brock deve continuar no posto de diretor-executivo da Interbrew, mas o nome do grupo poderia mudar para Interbrew AmBev.

A Interbrew AmBev terá sede em Leuven e terá ações negociadas na Bolsa de Bruxelas. As ações da AmBev continuarão a ser negociadas nas Bolsas do Brasil e de Nova York.

Enquanto ficaria a cargo da AmBev cuidar das operações das duas cervejarias em todos o continente americano, a Interbrew ficaria responsável pela produção e distribuição de bebidas da AmBev nos mercados europeu e asiático.