http://www.bbcbrasil.com

10 de outubro, 2005 - 15h29 GMT (12h29 Brasília)

Uso da 'Teoria dos jogos' rende Nobel de Economia

O americano Thomas Schelling e o israelense Robert Aumann foram declarados nesta segunda-feira os ganhadores do Prêmio Nobel da Economia deste ano.

Os dois são especialistas no uso da chamada teoria dos jogos e vão dividir o prêmio equivalente a US$ 1,3 milhão (R$ 2,9 milhões) oferecido pelo Banco Central da Suécia.

Schelling, de 84 anos, que é professor emérito de economia política da Universidade de Harvard e também leciona na Universidade de Maryland, ganhou projeção pelo uso da teoria dos jogos para explicar tomadas de decisões em conflitos internacionais, como em uma eventual guerra nuclear.

Aumann, de 75 anos, nasceu na Alemanha, mas se mudou para os Estados Unidos em 1938 e tem cidadania israelense e americana. Ele leciona na Universidade Hebraica de Jerusalém e desenvolveu trabalhos na área de negociação, cooperação e resolução de conflitos.

Produtor e usuário

Aumann disse que considerou sua escolha “uma surpresa total” e que espera que seu trabalho possa ser utilizado na resolução de conflitos.

“Acho que a teoria dos jogos dá origem a idéias que são importantes na hora de abordar e solucionar problemas em geral”, disse Aumann.

Por sua vez, Schelling disse que o comitê do Nobel “nos relacionou porque ele (Aumann) elabora a teoria dos jogos, e eu sou alguém que a usa”.

A teoria dos jogos foi desenvolvida pelo matemático húngaro John von Neumann nas décadas de 1940 e 1950 como uma ferramenta para entender o processo de tomada de decisões no mundo real.

Ela utiliza como modelos teóricos situações nas quais várias partes participam de uma negociação, às vezes com acesso desigual a recursos e a informações.

A idéia se desenvolveu em uma teoria matemática sobre estratégias que ajudaria a explicar quando decisões de cooperação com rivais se mostram uma alternativa mais vantajosa.

Em 1994, John Nash, John Harsanyi e Reinhard Selten já haviam ganhado o Nobel de Economia por seus trabalhos nesta área.

Cooperação

A Academia Real de Ciências da Suécia, que concede o Nobel de Economia, disse no comunicado em que anunciou os prêmios que os dois economistas ajudaram a ampliar a compreensão dos processos de cooperação e conflito por meio de análises que usam a teoria dos jogos em problemas do mundo real.

Schelling foi um dos primeiros a utilizar esta teoria no campo das relações internacionais, analisando a corrida nuclear em seu clássico livro The Strategy of Conflict (“A Estratégia do Conflito”).

Ele usou a teoria dos jogos para argumentar que, em uma guerra nuclear, a capacidade de retaliar um ataque é mais importante que a de resistir a um ataque, e que a incerteza de que a retaliação de fato vai acontecer tem mais importância do que a garantia de um contra-ataque.

Tais idéias forneceram o fundamento teórico para a política de contenção mútua entre as superpotências nucleares durante a Guerra Fria e “se mostraram de grande relevância para a resolução de conflitos e os esforços para evitar guerras”, disse o Comitê do Nobel.

Aumann, por sua vez, se concentrou em um aspecto diferente da teoria dos jogos, procurando determinar se a cooperação aumenta caso os jogos sejam repetidos de forma contínua.

Ele teoriza que a cooperação é menos provável quando há vários participantes em um “jogo”, quando as interações não são freqüentes, quando o prazo é curto ou quando as ações dos outros participantes não podem ser observadas com clareza.

“Descobertas relacionadas a essas ações ajudam a explicar conflitos econômicos como as guerras de preços e disputas comerciais, assim como por que algumas comunidades são mais bem-sucedidas do que outras na gestão de recursos comuns”, disse o Comitê do Nobel.