BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 14 de julho, 2006 - 12h13 GMT (09h13 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Juros no Japão saem do zero pela 1º vez em seis anos
 
Banco do Japão
Os juros do Japão subiram pela primeira vez desde 2000.
O Banco Central do Japão elevou a sua taxa de juros nesta sexta-feira de 0% para 0,25% pela primeira vez em seis anos.

A medida já tinha sido amplamente divulgada pela mídia antes do anúncio feito pelo Banco do Japão, em seguida a uma reunião de dois dias de duração.

A medida revela a confiança do banco na força da economia japonesa que tem visto taxas positivas de crescimento e a diminuição do desemprego, marcando uma mudança na política monetária do país, que atacou fortemente a deflação nos últimos anos.

Pujança econômica

Economistas apontam a medida como a conclusão de um processo que tirou o Japão de uma espiral deflacionária, graças a elevação de preços aliada a uma forte performance econômica.

O Banco do Japão esteve sob grande pressão para tomar a decisão, depois que ministros alertaram para o risco que as mudanças precipitadas nas taxas de juros poderiam representar pra a recente pujança econômica.

A instituição financeira japonesa decidiu então que manteria as taxas "muito baixas" por algum tempo e passaria a aumentá-las posteriormente.

"A decisão de hoje contribuirá para assegurar a estabilidade dos preços e o crescimento sustentável no médio e longo prazos", disse o banco num comunicado.

O reajuste nas taxas de juros é outra evidência de que a economia japonesa realmente superou a crise.

O Produto Interno Bruto japonês cresceu nos últimos quatro trimestres e o nível de desemprego caiu para 4%, a menor taxa nos últimos oito anos.

Ações caem

As taxas de juros têm crescido nos países industrializados, com tanto o Banco Central Americano quanto o Banco Central Europeu agindo para conter pressões inflacionárias.

Ministros japoneses ainda demonstram inquietação com o que consideram uma mudança "prematura" na taxa de juros.

O ministro das finanças, Sadakazu Tanigaki, vem afirmando repetidamente que o momento não é adequado para as mudanças nas taxas.

Analistas econômicos receberam bem a mudança promovida pelo governo argumentando que as condições são bem mais favoráveis agora do que eram em 2000, quando foram aumentadas pela última vez.

"O Banco do Japão está mais do que confiante de que esta é a hora certa para tal medida", disse Sikuho Takeshita, da Mizhuo International.

"Desta vez, o que nós estamos vendo é uma recuperação sustentável através de crescimento interno", disse.

No entanto, o preço das ações japonesas caíram em virtude da subida no preço do petróleo para US$78 (equivalente a R$ 171) por barril, em virtude da preocupação sobre um possível agravamento da crise do Oriente Médio após os ataques israelenses ao Líbano.

O índice Nikkei-225 teve uma queda de 252.71 pontos, fechando em 14,845.24.

 
 
Primeiro-ministro do Japão Junichiro KoizumiFã declarado
Primeiro-ministro do Japão visita casa de Elvis
 
 
Baleias na mira
Pela 1ª vez desde 70, grupo pró-caça domina Comissão.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade