BBC World Service LogoHOMEPAGE | NEWS | SPORT | WORLD SERVICE
Portuguese Pesquisa na BBC Brasil
 
Primeira Página
Saúde &
Tecnologia
Economia
Cultura
Especial
Fórum
Aprenda inglês
ÁUDIO
Dois minutos pelo mundo
Notícias
Mundo Hoje
De Olho
no Mundo
Programação
Como Sintonizar
SERVIÇOS
Parceiros
Sobre a BBC
Expediente
Página simplificada
Fale com a gente
Empregos
E-manchetes
LÍNGUAS
Espanhol
Português para a África
Árabe
Chinêês
Persa
Hindi
Urdu
BBC News
BBC Sport
BBC Weather
 Você está em: Fórum
17 de janeiro, 2003 - Publicado às 14h10 GMT
O Brasil deve investir na tecnologia da bomba atômica?
O ministro da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral
O ministro da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral

As declarações do novo ministro da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral, a favor do domínio da tecnologia da bomba atômica pelo Brasil, causaram grande polêmica dentro e fora do país.

A defesa foi feita em entrevista exclusiva do ministro à BBC Brasil, publicada no último dia 5.

As declarações de Amaral, que tiveram grande repercussão na Argentina, levaram o Ministério a divulgar nota oficial dizendo-se contra qualquer programa de armas nucleares.

Na sua opinião, o Brasil deve dominar a tecnologia para a fabricação de uma bomba atômica? Você acredita que isso deve ser prioridade do governo federal? Envie a sua opinião!

Clique aqui para ler a entrevista exclusiva do ministro à BBC Brasil

Clique aqui para ler mais opiniões




"Acredito que os países que podem produzir uma arma atômica e possuem um arsenal deste tipo de armamento tem muito mais poder de barganha a nível internacional...o que seria muito bom para o Brasil... A Russia está em uma situação econômica como a do Brasil mas é respeitada e está no Grupo dos 8 não pelo poder econômico, mas pelo poder de barganha militar..."
Walace Rodrigues, de São Paulo (SP)

"Na minha opinião, nehum país deveria ter qualquer tipo de armas nucleares. A partir do momento que um país qualquer mantenha este tipo de armamanto, sob qualquer pretexto, entendo ser imprecsindível que também detenhamos a mesma tecnologia, a fim de garantirmos nossa soberania nacional. Vamos dsarmar o mundo, inclusive os Estados Unidos!"
Vili Beck, de Campinas (SP)

"O Brasil não deve investir na bomba atômica, pois assim abrirá espaço para critícas dos países hegemônicos, como a atual pressão dos EUA contra a Coreia do Norte. Mas sim, investir na tecnologia atômica para outros projetos, desde do projeto ARAMAR da Marinha até em equipamentos hospitalares.Tecnologia não se compra, desenvolve-se."
Peterson, de São Paulo (SP)

"Seria de grande importância um programa nuclear sério para a defesa de nossa nação. Trata-se de soberania e de respeito. Será que os EUA e a Grã-Bretanha tomarão as mesmas medidas adotadas em relação ao Iraque com a Coréia? E porquê outras nações não exigem que a ONU inspecione os arsenais americanos e britânicos ? Temos que ter nossa segurança e independência, sim."
Marcos Fonseca, de Ribeirão Preto (SP)

"Ter a bomba não. Somos um país pacifista. Não nos envolvemos em guerras. Agora, devemos sim dominar todo o cicle nuclear inclusive o que leva a tal bomba."
Sérgio Alberti Carnevali, de Belo Horizonte (MG)

"Que bomba coisa nenhuma! O Brasil, com seus milhões de famintos e excluídos já é uma bomba de efeito retardado! Chega de bomba e tome bomba!"
Cybelle Souza, de Maceió (AL)

"A pesquisa em energia nuclear e sua tecnologia só nos farão crescer. Agora, bomba atômica, deve ter sido uma grande bobagem que o ministro falou e por isto vai se lamentar por muitos anos!"
Ricardo José Curioso da Silva, de Natal (RN)

"Se queres a paz, prepara-te para a guerra, já disse alguém. Somos pacifistas por natureza e até mesmo constitucionalmente. Todavia, a tecnologia nuclear, devemos desenvolver; não, prioritariamente, eis que nossa prioridade é o combate à fome. De que adianta termos a bomba e antes mesmo de usá-la, morrermos todos de fome? É piada de puro mau gosto!"
Sandra Vitória, de Maceió (AL)

"Sim, pois nós não podemos parar no tempo sem investir em tecnologia pois estamos sujeitos como qualquer país a ter problemas no futuro, e a bomba atômica é sem dúvida uma forma de inibir nossos agressores. Esta é uma realidade que estamos vivendo não adianta fugir."
Daneil Horta, de Itabirito (MG)

"Essa polêmica foi causada por uma declaração confusa e ambígua do ministro Amaral, que estava prestes a ser internado por sérios problemas de saúde. Tal declaração revelou sua ignorância sobre a situação atual do Brasil nas áreas do conhecimento que ele vai gerir. Após isso, os órgãos de comunicação do novo governo trataram de clarificar as nossas verdadeiras aspirações: nós não queremos nem precisamos fazer investimentos nesse sentido agora. A nossa prioridade é social; foi para isso que o novo presidente foi eleito. Considero este assunto encerrado e aconselho que paremos de falar sobre isso para não causar inquietação nem ansiedade nas pessoas do mundo."
Adriano F., de São Paulo (SP)

"O mundo não necessita mais de armas atômicas, mortes e guerras, o mundo precisa é de paz e uma vida digna para todos. Precisamos nos desenvolver como seres humanos globais até a plenitude, e trabalhar pela melhoria da qualidade de vida em nosso planeta.
Marciel Iasniewicz, de Rio Grande (RS)

"O Brasil nunca deveria investir na tecnologia da bomba atômica, pois existem coisas muito importantes para serem feitas antes, por exemplo: investir na agricultura familiar (que se bem organizada pode gerar muitos empregos), incrementar hidrovias e ferrovias, investir na industria nacional (o que aumentaria a oferta de empregos, que por sua vez , ajuda a acabar com a fome e com a violência), investir nas pequenas e médias empresas , etc."
Márcio C. R. Kreibichde, de Getúlio Vargas (MT)

"Devemos ter armamentos nucleares, sim. O que não significa que será usado arbitrariamente. Um governo popular e engajado no interesse da nação não poderia deixar de lado a questão nuclear. Somente um governo vassalo como o anterior, poderia não tomar uma posição firme sobre o assunto, e pior, abrir a possibilidade de ceder a base de Alcântara para os EUA. Dominar as tecnologias atuais é obrigação de um Estado que se dá o respeito e quer ser respeitado. É óbvio que o país tem prioridades mais importantes, devendo então serem ajustados os volumes de investimento na questão bélica nuclear. Mas não podemos dispensá-la. Ninguém pergunta porquê que os EUA podem ter e os outros não. Curioso, não? Por quê eles não assinam o tratado anti-nuclear, mas querem que o resto do mundo o faça? Quem foram os únicos irresponsáveis em usar bomba nuclear na história? O Iraque? A Coreia do Norte? Eu respondo: os EUA na II Guerra Mundial, não foi?"
Ivan A M Campos Jr, de Brasília (DF)

"O Brasil deve dominar o conhecimento porém não existe o porquê de construir bombas no momento atual. Quem nos garante que após a assinatura do Tratado de Não-Proliferação países como EUA, Grã-bretanha, Rússia e China não continuam construindo tais artefatos? Porquê uns podem e outros não? Se dois ou três podem, porquê os outros não podem? Quem disse que o Paquistão, Índia ou até mesmo Israel são melhores que o Brasil e podem ter tais equipamentos? Tem que ter sim!"
Maurício Arine, de São Paulo (SP)

"O conhecimento é essencial, a tecnologia é primordial. Devemos ter total domínio sobre a tecnologia. Só assim seremos respeitados e ouvidos. Já o artefato bélico não é necessário, porém interessante do ponto de vista estratégico militar. Temos sim que reaparelhar nossas forças armadas com urgência, pois, sabe-se lá quem vai ser o próximo inimigo do ditador dos EUA."
Eduardo, de São Paulo (SP)

"Preocupar-se com o domínio da tecnologia da bomba atômica não significa, em primeira instância, ensejar situações litigantes entre países; significa, isso sim, ampliar e incrementar o conhecimento nuclear com o plausível escopo de beneficiar não só a obtenção de energia nuclear, como também auxiliar nas descobertas da medicina, desenvolvendo novos métodos para o tratamento de patologias. Conhecimento e guerra constituem um binômio observável na história de grandes nações; no entanto, prescindir do conhecimento, pode não significar esquivar-se da guerra. Investir na tecnologia da bomba nuclear, pode significar para o Brasil desenvolvimento na saúde, educação e, estrategicamente, na posição política mundial. O programa fome zero do atual presidente tenta aproximar o miserável de uma vivência menos obliterante, e o investimento na Tecnologia pretenderá inserir o país no contexto das nações estratégicas."
Rodrigo Brasil, de Rio Claro (SP)

"O Brasil deve produzir a bomba atômica devido à nova onda armazenista iniciada pelos EUA, eles vão invadir o Iraque só pelo petróleo, mas não vão invadir a Coreia que tem a bomba, o que me garante que amanhã eles não terão algum interesse financeiro que motive a invasão do Brasil."
Paulo, de Curitiba (PR)

"O Brasil deve desenvolver tecnologia de ponta. Uma delas é a da energia nuclear. Se para isto for necessário desenvolver uma bomba atômica para estimular os jovens pesquisadores, deve ser feito sem medo e sem temor."
Ivo Fiorin Filho, de Piracicaba (SP)

"Sim, o Brasil precisa desenvolver sua a bomba atômica para impor respeito dentro da comunidade internacional. Vejam o que acontecendo no mundo, os EUA têm um tratamento diferente com a Coreia do Norte só porque eles podem desenvolver a bomba atômica. Com o Iraque eles vão logo falando em guerra pois, o mesmo não tem condições de se defender. Por isto, o Brasil tem que desenvolver seu programa nuclear para fazer frente ao poderoso vizinho do norte. Gostaria de saber porque somente os EUA podem possuir armas nucleares, acaso eles são os donos do mundo?"
Jeová Benati Filho, de Visc do Rio Branco (MG)

"A fabricação da bomba atômica para o Brasil deve ser prioridade número um, antes mesmo que o combate à fome. É fato conhecido dos interesses do Grupo de países mais ricos do mundo a internacionalização da Amazônia e Região do Pantanal, liderados pelos despotas imperialistas, os EUA, com as desculpas de que o povo que lá habita é ignorante, analfabeto uns verdadeiros animal que destroem a floresta e matam os índios etc. Ora meu povo brasileiro ele nos trata com uma raça exótica ou melhor faz para eles parte de uma fauna exótica. Eles estão de olho na maior bacia hidrográfica do mundo, todos nós já sabemos, o problema para esse século XXI é água potável, sem falar das riquezas minerais da região Amazônica. Amanhã será o Brasil que certamente será acusado de ter armas biológicos, de destruição em massa etc.!"
Bruno, de Salvador (BA)

"Qualquer brasileiro com bom senso vai responder que 'não'. O Brasil não deve investir em armamento nuclear. O que o Barsil 'nescessita urgente' é de 'educar' a população para que no futuro todo cidadão brasileiro possa ter uma vida digna. Não e construindo bomba atômica, que nos iremos ser mais ou menos respeitados por qualquer outro país. O Brasil tem um potencial enorme. Basta que os brasileiros, se unam às propostas de crescimento para o bem geral da população."
Paulo, de Londres na Grã-bretanha

"Creio que sim, precisamos nos defender de todas as maneiras possíveis, mesmo o Brasil sendo um dos países mais pacíficos do mundo não estamos livres de ataques de qualquer espécie, sou contra a testes nucleares, não podemos nos esqueçer de Mururoa, atol da França no Oceano Pacífico que várias vezes sofreu com testes nucleares. Porquê os EUA durante a Guerra Fria nunca atacaram a URSS? Porque eles tinham armas atômicas. Isso faz o país agressor pensar duas vezes antes de atacar. O grande problema deste século será a escassez de água doce no mundo, e onde está a maior reserva de água doce do mundo? Na Amazônia brasileira. Precisamos defender este partrimônio do Brasil com unhas e dentes e se possível armas nucleares. O Brasil deve ser respeitado no mundo não só comercialmente e culturamente, mas também militarmente."
Germano Pittigliani Sans, de Rio de Janeiro (RJ)

"Queria eu pensar que o Brasil não precisasse de qualquer bomba ou até mesmo de exército. Temos uma tradição pacífica, pelo menos na história recente, não estamos envolvidos em nenhum conflito, temos ainda tantas coisas mais importantes para resolver. Mas o problema é saber até quando o mundo irá permanecer nos limites da sensatez, até quando o Brasil está a salvo dos interesses alheios. Por enquanto ocorrem pressões indiretas, principalmente econômicas. Muitos interesses estrangeiros são atendidos por esse meio. Mas e se de repente alguma super potência de plantão, diante de um quadro prejudicial aos seus interesses, resolve, por exemplo, que a Amazônia não deve mais pertencer ao Brasil? O que faríamos? Nos protegeríamos com arcos e flechas? Agora o Brasil não precisa nem de exército, muito menos de uma bomba atômica, pode até mostrar ao mundo como se constrói uma nação em paz consigo e com os outros, mas e o futuro?"
Delton J. Richter, de Alta Floresta (MT)

"Chega a ser doentio o nacionalismo dos brasileiros, ou seja, há tantos anos nos fizeram acreditar que o 'Brasil é o país mais grande do mundo', que parece que muitos idiotas seguem pensando nisso. É incrível somente imaginar coerentemente que se deva usurpar o pão da boca das crianças para gastar com bombas atômicas!!! Realmente nos falta muito, brasileiros!"
Graziela Sant' Anna, de Freiburg na Alemanha

"O Brasil deve sim investir na tecnologia nuclear apenas para fins em benefícios da humanidade e não para fins bélicos, pois nós temos que usar os recursos naturais existentes em nosso planeta para termos um nível de vida melhor, para que todos tenham acesso à alimentação e que todos os homens tenham uma vida digna. Então alerto as autoridades brasileiras para que prestem atenção nas opiniões dos chefes de Estados sobre esse assunto e tomem a melhor decisão para o povo brasileiro que é usar esse tipo de tecnologia para melhorar a nossas vidas."
Rodrigo Parreira, de Uberlândia (MG)

"Primeiramente, sou a favor do desenvolvimento de ogivas nucleares, de mísseis de logo alcance e, principalmente, da pesquisa nuclear e espacial. Quanto à questão de que alimentação e saúde são mais importantes do que o desenvolvimento nuclear, isso não é valido. O nosso atraso em uma área não deve fazer com que sejamos obrigados a atrasar-nos na outra. Além do que, o desenvolvimento nuclear e espacial também trará avanços em outras áreas, como as sociais. Assim como não é porque nosso país tem milhões de famintos que devemos todos jogar nossos computadores fora; ou deveríamos? A ONU já nos mostrou inúmeras vezes sua incapacidade em 'promover a paz'; sua atuação no caso da guerra do Afeganistão pode ser considerada, no máximo, medíocre. Nosso país, assim como outros sub-desenvolvidos, devem buscar união e métodos para defesa, inclusive, tecnologia nuclear. Afinal, nosso patrimônio natural, como já foi dito, é alvo de muitos olhares. E se resolverem 'democraticamente' internacionalizar nossos minérios e florestas?"
Pedro Gabriel de Figueiredo Rosa, de Joinville (SC)

"Sim, infelizmente vivemos em uma época que para ser respeitado é preciso intimidar. Se permanecermos nesta situação de país gigântico e pacífico, nunca teremos voz para impôr nossos interesses para o mundo globalizado. Pacífico, impotente e miserável, é o caminho em que o Brasil está há um bom tempo trilhando."
Rogério, de São Paulo (SP)

"Devo lembrar aos meus amigos que são contra a tecnologia nuclear não é feita para entrar numa guerra, mas que você será mais respeitados, quanto à fome no Brasil, isso pode ser resolvido paralelamente. Ou nós fabricamos ou os EUA vão vender bombas prontas e o nosso país nunca terá essa tecnologia!"
Alexsandro Farias, de Aracaju (SE)

"Sou completamente a favor do Brasil desenvolver armamentos nucleares para a sua defesa. Não podemos ficar à deriva de impérios militares que devido à ganância desejam o conhecimento e desenvolvimento de armas de destruição em massa somente para eles, não vejo é difícil conseguir enxergar uma razão para isso, é uma pergunta que todos fazem??!! Porquê os EUA (principalmente) e logo depois Grã-Bretanha, França, China, Rússia possuem armamentos nucleares e outras nações como a Coréia do Norte ou mesmo o Brasil não poderiam tê-las? Só mesmo a maneira americana de encarar o mundo, gostaria de ver os EUA totalmente desarmados, eles que se consideram o 'Messias', os únicos que poderão salvar a humanidade do terrorismo, deveriam dar o exemplo, mas isso é utópico. É de extrema importância que o Brasil desenvolva armamentos nucleares para sua própria proteção e imposição de direitos no mundo."
Estevão Oliveira Kotowiec, de Cidade: São Bernardo do Campo (SP)

"Com tanta lavagem de dinheiro, envio de dólares para fora do país,'mutretas' feitas por políticos especialmente os do nordeste brasileiro; fico imaginando se tivermos verbas para desenvolver programa atômico o quanto de dinheiro não será subtraído do meu bolso em benefício 'daquele' apartamento 'duplex' para um 'tal fulano'!!! Acredito que Lula deve se conter em eliminar 'mesmo' a classe de políticos corruptos que ainda existe no Brasil! Tenho 47 anos e, convivo com esta situação nestes 47 anos!"
Luiz de Souza Ribeiro Filho, de Poços de Caldas (MG)

"A existência de uma arma nuclear por si só não ajuda nenhum país a resolver seus problemas... Mas no caso do Brasil, este não é o momento para se cogitar esse tipo de coisa: a única arma realmente eficaz é a semeadora da paz e do respeito ao meio ambiente (se não for assim, creio que as nações estarão no caminho de seu próprio extermínio, as que têm e as que não têm a temível bomba)... Conscientização já!"
Abul, de Juazeiro do Norte (CE)

"Estou de pleno acordo que o Brasil, tem que deter a tecnologia da bômba atômica; pois é estratégico para um país desenvolver tecnologia de ponta que nos torne um exportador de ciência e não importador como fomos forçados por este sistema econômico neoliberal, que nos tornam reféns dos países que controlam a ciência e usam disto para sub-julgar nossa nação, por isso e muito mais que o Ministério da Ciência e Tecnologia tem o dever de repensar a forma que deverá investir nas pesquisas dentro e fora das Universidades, para alavancar o crescimento deste país."
Lisandro Vieira, de Gurapuava (PR)

"O Brasil é conhecido como o país paz e amor, devemos conservar esta virtude, porém temos não só o direito mas o dever de mostrar ao mundo que somos capazes de dominar qualquer tecnologia, e o governo tem o chamado de proteger o povo, ou será que o mundo não vive de olho no Brasil? Claro que sim, somos um país rico, somos constantemente observados, somos líder na América Latina, e se necessário devemos ter a bomba atômica, não para intimidar o estrangeiro, mas para proteger o brasileiro."
Rodrigo P. Alves, de Feira de Santana (BA)

"Sim, pois o poderio bélico brasileiro seria reconhecido pelo mundo inteiro. Nossas forças armadas são uma vergonha...se uma guerra acontecesse, nós estaríamos correndo um grande perigo."
Diego Gomes Nemer, de Niterói (RJ)

"O país que não tem bomba atômica não é respeitado pela comunidade internacional."
Ailton Padilha, de Curitiba (PR)

"A quem esse ministro quer enganar? É melhor ele se firmar primeiro no governo para poder ter acesso às informações confidenciais de alta segurança. Informações essas que o nosso exército não transmitiu ainda nem para o Lula. É isso aí, nós já possuímos a bomba e toda a tecnologia para fabricá-la em série caso seja necessário. Também já temos todos os projetos de lançadores (mísseis). Aliás, as declarações do ministro me parecem uma tentativa de desinformação, que é muito utilizada pela inteligência de determinados países, para confundir a opinião pública. E vocês, jornalistas, que procurem e acharão, sim, a nossa bomba, muito bem projetada, em algum porão de São José dos Campos ou em Angra dos Reis."
Luiz de Matos Guimarães, de Juiz de Fora (MG)

"O uso da energia nuclear para fins pacíficos deve ser melhor estudado. Quanto ao uso militar seria ideal que até mesmo países detentores das bombas as desativassem. Banimento total de artefatos nucleares. Vida mais tranquila em paz a todos. Recursos destinados a melhorar saúde, educação e exterminar a corrupção."
Paulo Formagio, de Campinas (SP)

"Investir na fabricação de bombas atômicas tem dois lados, o ruim e o bom. Nunca é demais ter conhecimento científico, ainda mais quando a tecnologia esta se desenvolvendo tão rápido. Mas o Brasil, um país novo, e cheio de problemas, não poderá gastar dinheiro com armas, quando o número de desempregados e analfabetos cresce. Entretanto, para investir tanto no conhecimento como na fabricação de bombas, é necessário que haja uma boa formação, assim será necessário escolas melhores. Além do mais gerará empregos. Se investir corretamente, talvez o conhecimento nuclear ajude o país."
Maira, de São Paulo (SP)

"Eu acho que sim pois eu acredito que nós sendo um país de 180 milhões de pessoas precisamos adotar uma política de auto defesa tipo não interferindo na política dos outros países mas nos protegendo e tendo uma voz maior na ONU e nos outros blocos mundiais."
Gustavo, de São Paulo (SP)

"O Brasil deve dominar a tecnologia e construir uma bomba atômica. Porquê somente alguns países podem dominar esse tecnologia...?"
Anton Menkel, de Tóquio no Japão

Tenho certeza que a visão do mundo sobre o Brazil mudaria.
"Acho que o Brasil deve conseguir a bomba nuclear a qualquer custo pois se a meta do governo Lula também é segurança, isto é um dos tópicos."
Sávio Kremlinovsk, de Moscou na Rússia

"Sim, desde que seja para a defesa do nosso território em um suposto ataque terrorista, e não para ajudar aliados como EUA em um suposto ataque americano (que hoje seria contra Iraque)."
Anderson Guilherme, de São Paulo (SP)

"Sim, sou totalmente a favor do domínio de artefatos nucleares e da bomba atômica, só assim seremos mais respeitados no exterior como os EUA e os países que não participam do tratado de não proliferação de armas nucleares. Na atual conjuntura do mundo, com o aparecimento de guerras em diversos pontos do planeta os problemas são resolvidos através de intimidações, desfiles militares, e o exibicionismo de armas atômicas, junto com essa decisão o Brasil deveria reformular sua política de defesa nacional, começando com a reestruturação das forças armadas."
Murilo Alberto Caliman da Silva, de São José do Rio Preto (SP)

"Não. De forma alguma! Temos tantos problemas internos a resolver. A desigualdade social, a fome, o combate à violência das grandes cidades necessitam de muito mais investimento. Nossa natureza deve ser mantida pacifista."
Cristina Novaes, de Londrina (PR)

"É evidente que o Brasil precisa desenvolver seu conhecimento científico, em todas as áreas. É lógico que como consequência advirá a capacidade de produção da bomba. O Brasil é um dos maiores e mais cobiçados países do mundo, em função de suas riquezas naturais e bio-diversidade, além do detentor do maior estoque de água potável do mundo, riqueza maior do presente século. Sendo assim, deve ter seu plano de contingência, não podendo abstrair da bomba, enquanto outros países a tiverem. Dizer o contrário é mera hipocrisia ou falta de realismo político."
Antonio Sérgio Socolowski, de Rio Claro (SP)

"Sim, porque se o Iraque tivesse bomba nuclear os EUA não atacariam. Por isso o Brasil deve se proteger dessas ameaças."
Antônio Donizete de Souza Santos, de Fortaleza (CE)

"Que o Brasil necessita de um exército forte, não há dúvidas, mas chegar ao ponto de construir uma bomba nuclear, que custaria uma fortuna para desenvolver e outra ainda maior para manter em segurança, aí já estamos entrando no campo do absurdo. Assim sendo, acredito que o melhor para nós, povo brasileiro, seria cuidar de nossas riquezas naturais de forma mais moderna, como o já utilizado projeto Sivam e com equipamentos sofisticados que possam combater narcotraficantes, e outras ameaças reais (e não fantasiosas). Acredito ainda que o Brasil não deveria nem mesmo gastar seus escassos recursos para desenvolver nem mesmo tecnologia nuclear para produção de energia, haja vista que as nossas energias limpas (tal como o vento e as àguas), ainda estão longe de estar saturadas. Mesmo porque, antes de querer ser um potência bélica, devemos nos tornar uma potência cultural e econômica, claro que sem sucatear nossa força armada."
Divaldo Antonelli Neto, de Araras (SP)

"O Brasil deve investir em tecnologia sim, pensando no bem estar do seu povo. A maior defesa da humanidade é a inteligência! O Brasil precisa investir em educação, cultura, conhecimento, melhoramento social e econômico, pois um país que passa fome não será visto como grande, mesmo que construa muitas bombas atômica que obviamente o seu resultado é a destruição!"
Nilza Itinose, de Kariya no Japão

"Não, o Brasil não deve fazer pesquisas para fabricação da bomba. O Brasil deve fazer pesquisas nucleares para fins pacíficos, pesquisas par uso nuclear para produção de energia. O Brasil deve melhorar sua produção de energia nuclear e melhorar a segurança das usinas atômicas."
Dr. E. Zimmermann, de Brasília (DF)

O Brasil já tem sua bomba atômica há muito tempo, que é a grande parcela da população que vive na miséria! Para quê mais bomba?
Luiz N Lot, de Naviraí (MS)

"Acredito que o que é bom para os EUA, França e outros países também deve ser bom para o Brasil. Tente argumentar desarmado com alguém armado e verás como a vantagenm é do segundo."
Ronaldo Araujo, de Bauru (SP)

"Quero deixar bem claro! Que a imprensa que se diz competente pare de trazer e fazer mais problemas que já temos! Que respeitem as opiniões do ministro, que ao meu ver foram muito bem colocadas. Devemos dominar todas as tecnologias inclusive a da bomba atômica. Alguém deve ter peito e braço forte para sustentar a cidadania, mesmo que seja desta forma. Estamos onde estamos pela inatividade física e mental de muitos que antecederam o atual governo e quando alguém toma a iniciativa é seriamente combatido por asneira infundadas. Olhem o passado e me respondam: o ministro falou alguma inverdade?"
J. Fernando, de Campo Bom (RS)

"Com tanta coisa para se preocupar como por exemplo: a desigualdade social e o desemprego que tanto castiga o nosso povo, porque que o Brasil vai querer jogar dinheiro fora em uma tecnologia que além de não resolver o problema de nosso povo, seria um motivo de ganância bélica por parte das autoridades de nosso país fazendo com que o Brasil ficasse mais vulnerável em questão de guerras, portanto povo brasileiro tem que dar graças a Deus pelo país que tem pois é um país maravilhoso e cheio de riquezas naturais e, não precisa provar para ninguém do valor que tem."
Alexandre, de Guarapuava (PR)

"O país já está com uma economia bastante abalada e no momento o sensato a fazer é procurar melhorar a economia e investir mais na saúde, educação e saneamento básico, pois é o mínimo dos direitos a que temos e na realidade não estão sendo cumpridos, pois o que vemos é um mundo cheio de miséria, fome, desigualdades sociais. Enfim respeito não se impõe, se conquista, e a bomba atômica seria mais uma ameaça do que uma defesa, pois na realidade o Brasil não é 'independente' já que sua economia é tão dependente dos outros países, principalmente dos EUA, portanto a bomba atômica significaria o fim das relações diplomáticas entre esses países. Causando mais guerras, dor e destruição."
Cinthia, de Fortaleza (CE)

"O Brasil não deve investir em energia nuclear. A esperança do novo Brasil deve estender-se também às formas de obtenção de energia: não-poluente e, sobretudo, não se deve meter no jogo de guerras e do terrorismo psicológico."
Andrea Peniche, do Porto em Portugal

"Acredito que hoje em dia a soberania de um país é medida pela capacidade que ele tem para se defender de ameaças externas, financeiras, políticas ou armadas. Nosso país sofre de uma descrença geral quanto à capacidade de seu povo assimilir crises, o que não é verdade, falta vontade política de educar o povo, e para isso, conhecimento em todas as áreas é necessário. O domínio de tecnologia de ponta põe um país em situação mais favorável e privilegiada, devemos sim, ter o domínio da produção de armamentos atômicos, talvez não produzir o artefato, mas saber como fazer para eventuais crises."
Marco Boreli, de São Bernardo do Campo (SP)

"Eu sou totalmente favorável ao estudo e o conhecimento de todas as tecnologias, inclusive a nuclear, no projeto genoma, ou mapeamento de DNA. O Brasil é muito respeitado no exterior. Eu acho que o Brasil deve mostrar sua força, e passar para o mundo que existimos e que o país não se resume em apenas: samba, futebol, prostituição, índio e floresta. O Brasil deve lutar para combater a fome, deve lutar para ser respeitado, deve lutar para ter conhecimento. Enfim, infelizmente temos que tomar algumas atitudes, para mostrar o quanto nosso país é poderoso."
Carlos, de São Paulo (SP)

"O Brasil deve ter a tecnologia nuclear, não quer dizer que vai utilizá-la, mas é necessário, até mesmo para a descoberta de novas tecnologias."
Eduardo, de São Paulo (SP)

Creio que o Brasil deve priorizar outras necessidades como o combate à fome e ao desemprego, a melhoria do sistema educacional e da saúde pública. Os recursos envolvidos para solucionar estes entraves trariam melhores resultados para o país tanto no âmbito interno quanto no externo.
Jorge Bastos, de Rio de Janeiro (RJ)

"Qual a necessidade da energia nuclear? Devemos perguntar a nós mesmos para quê, qual benefício ou com qual fim se destina tal tecnologia, uma alternativa de energia que alimente a demanda, mas por outro lado uma alternativa que alimenta o poder do homem sobre o homem, fazendo que haja o medo e a angústia de um futuro incerto. Com tantas opções de energia renováveis ou menos poluidoras que o combustível fóssil ou nuclear como: álcool; solar; eólica etc. Novas tecnologias em armazenamento e conservação de energia já estão presentes em nossos dias, só que não são aperfeiçoadas pelo monopólio do petróleo que não os deixa serem introduzidos como opção. Dou ênfase a uma alternativa energética tão limpa quanto o ar que respiramos; a energia pela fissão do átomo do hidrogênio que é abundante vindo da água, uma boa opção eterna em energia só que não apreçoada, que não contaminará nossa água, ar, terra nem os seres vivos, incluindo nós seres humanos, que habitamos este maravilhoso planeta que é a terra."
Daniel Mazzini, de Guarulhos (SP)

"Esta afirmação é mais um fato para consumo interno e dar aos militares e aos militantes do PT uma falsa sensação de conforto e importância, pois os militares, relegados a segundo plano, estão hoje sendo governados por quem até recentemente combatiam. Claro que não concordo com a ideia do desenvolvimento da bomba. Ela não é prioritária para um país que busca ainda sair da miséria que é o dia de milhões. Ou será que vamos nos igualar à visão da Índia e do Paquistão? Dominar o ciclo para estes países foi relativamente simples e eles afundaram ainda mais o seu povo desenvolvendo e dominando o ciclo completo da bomba."
Douglas, de São Paulo (SP)

"Minha opinião é de que deveríamos unir forças com países da América Latina a fim de termos o conhecimento para a fabricação de tais artefatos. Fabricá-los é outra história. O ideal seria que todos os países banissem tais tipos de armamentos. Mas a mim parece ser impossível."
José Claudio de A. Caetano, de Garanhuns (PE)

"Acho que o ciclo atômico deve ser denominado por todos os países. Temos que passar por isso se pretendemos algo no futuro tecnológico da humanidade. É conhecimento. Hoje em dia é necessário. O grande problema é passarmos por isso com equilíbrio, político principalmente."
Pedro, de Brasília (DF)

"Um país do tamanho e importância como o Brasil, tem que dominar a tecnologia nuclear. Isto é questão de soberania."
Hipólito de Nóbrega, de João Pessao (PA)

"Há duas situações. Por um lado, a questão é de soberania nacional, e só o próprio país deve ter a palavra final. Por outro lado, é mais uma ameaça a nível global. Se o bom-senso operasse, coisa que nunca ocorreu, o desarmamento 'nuclear' global seria a questão prioritária do momento, antes que acordemos num asteróide."
Al Kabs, de Rio de Janeiro (RJ)

"Deve investir sim, para dar maior segurança e respeito ao povo brasileiro, para os estrangeiros verem que aqui no Brasil não tem bobo. Eu sou a favor de qualquer manifestação de paz e contra qualquer arma que seja, mas muitos países não obedecem essa lei de não ter bombas atômicas, por que só o Brasil tem que ficar respeitando isso sendo que os EUA e países europeus e outros no oriente não obedecem e têm a bomba. Agora pergunto porquê só o Brasil não pode se defender?"
Rober Nunes da Silva, de São Paulo (SP)

"O Brasil deve sim investir na tecnologia nuclear e se possível desenvolver a bomba atômica. Porquê só alguns países podem tê-la? Quem estipulou esta lei? Porquê a 'preocupação mundial'? A AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica), na verdade, é um instrumento de proteção das nações mais desenvolvidas e tenta regularizar o 'resto' do mundo dentro dos padrões do que estes países desejam. É uma farsa, assim como a ONU. Tanto que, atualmente, vemos que estas organizações trabalham para as grandes potências, subjugando países árabes e orientais, por enquanto. Porquê não verificam os arsenais dos países de primeiro mundo? Porquê estes podem possuir qualquer tipo de arma?"
Jetro Falcão, de São Paulo (SP)

"Se o Brasil estivesse situado em uma região com probabilidades de conflito que ameaçasse sua soberania deveria sim buscar dominar e fabricar esta tecnologia. Mais tarde talvez se ousarem (EUA) dominar por exemplo a Amazônia, ou qualquer outra espécie de tirania - não digo a econômica - aí sim, deveria-se fabricar a bomba atômica para fazer os arrogantes recuarem...Agora, os privilégios é acabar com a corja de ladrões corruptos de que o Brasil está cheio e combater a pobreza..."
Márcio Monteiro, de Curitiba (PA)

"Não! É ridículo um país pobre como o nosso querer investir fortunas em armamentos. É antiético, imoral, é patético."
Marli Gavioli, de São Paulo (SP)

"Para o bem do Brasil o ministro deve pedir demissão. É a única maneira honrosa de acabar com qualquer especulação negativa sobre as verdadeiras intenções do governo que começa. Com esta atitude o ministro prova que o Brasil deseja é a paz e o respeito entre os povos. Todos têm o direito de opinar o que quiser. Mas declarações de ministro representam o pensamento de um governo."
Pedro, de São Paulo (SP)

"O Brasil deve sim investigar intensamente e estar preste a desenvolver uma arma atômica razão pois se tem cientista pessoas que investem no ensino na aprendizagem porque não amostrar ao mundo o que o Brasil vale?"
Julião, de Maputo em Moçambique

"Acho que o Brasil deveria investir essa grana em saúde, educação, agricultura, etc. para que serviria uma bomba? O nosso espírito é pacífico apesar da violência que nos acompanha por décadas motivadas pela exclusão social, o certo seria investir em concertar esses erros da sociedade em geral."
Carlos, de Londres na Grã-bretanha

"Sim. Temos que ter as nossas próprias defesas para evitar de sermos comandados por países como os EUA - que já se aproveitaram de nossa terra demais. Precisamos de independência bélica."
Christiano De Abreu, de São Paulo (SP)

"O Brasil deve dominar a tecnologia que envolve bombas atômicas e estar capaz de produzi-las caso seja necessário. Porém, não deve produzir artefatos atômicos."
Rene Hernande, de São Paulo (SP)

"É lógico que sim. Isto é Poder. Este tipo de poder apesar de pernicioso é necessário no cenário mundial. Ainda mais ao nosso continente."
Ivan F. Tavares, de Londrina (PR)

"Já está mais do que claro que o ministro quis dizer que o Brasil precisa desenvolver tecnologia atômica, não para fabricação de bombas mas para capacitação de sua tecnologia a altura das de outras potências. As acusações e o alarde são ao meu ver muito tendenciosos e tenho muito medo que vire uma nova Venezuela, que de tanto especularem está nesta crise. Será que não é 'intriga da oposição'? Sempre que um país da América do Sul tenta uma saída para o desenvolvimento tem que suportar os especuladores e as informações cruzadas."
Saulo Machado, de Nova Iguaçu (RJ)

"Parece que a comunidade internacional não entendeu, ou não quer entender, a declaração do ministro da Ciência e Tecnologia, Roberto Amaral. A questão não é investir na fabricação da bomba atômica, mas sim investir em um programa nuclear. Não podemos simplesmente limitar nosso conhecimento científico correndo o risco de pagarmos caro no futuro por uma nova tecnologia. Investir em tecnologia é gerar empregos e, por conseguinte, acabar com a fome. Em nenhum momento o Sr. Ministro disse que gostaria de fabricar a bomba atômica. Por que será que sempre quando falamos em desenvolver tecnologias no Brasil outras nações ficam preocupadas e se manifestam contra isso?"
Daniel, de Rio de Janeiro (RJ)

"Brasil não deve investir na bomba atômica, os recursos que serão investidos na bomba atômica devem serem canalizados para as áreas sociais, combate a fome e a criminalidade."
Nasser Ambasse, de Maputo em Moçambique

"Definitivamente não. O Brasil não deve dominar a tecnologia para a fabricação de uma bomba atômica. A prioridade número um do governo no setor nuclear e de atividade radioativa deve ser o levantamento, monitoramento de todos os aparelhos que usem material radioativo para que desastres como o acontecido em Goiânia (Goiás) em 1987 não mais aconteçam. Quase 16 anos após este desastre nada mudou em termos de controle destes equipamentos. Outra medida a ser tomada é a mudança da CNEN (comissão Nacional de Energia Nuclear) para que esta instituição deixe de ser, deixe de paralelamente ser uma agência de formulação de política, normativa e controladora das atividades nucleares."
Telma Camargo da Silva, de Goiâna (GO)

"O Brasil precisa se empenhar par a paz mundial dando exemplo e não querer construir bomba atômica, que demanda dinheiro sem retorno, possível de ser utilizado em outras áreas."
Tito Marcos Martini, de Garça (SP)

"Na minha opinião este ministro está louco porque o Brasil não precisa de gastar dinheiro para estudar a fabricação da bomba atômica e sim dar estudos e casa para os brasileiros que não têm nada a não ser as ruas para dormir e também o Brasil não precisa de mais problema que já tem. Espero que muito em breve o Roberto Amaral perca seu cargo de ministro porque eu vou ficar muito feliz."
Maria Peixoto Pedersen, de Næstved na Dinamarca

"O Brasil não deve investir em armas nucleares. O desenvolvimento de tecnologia nuclear deve estar vinculada a fins pacíficos. Uma infelicidade as declarações do ministro. De fato, há tanto por ser feito na ciência e tecnologia, do ponto de vista doméstico. Do ponto de vista internacional o governo do Brasil jamais deve pretender vir a ser e representar o que representam governos de ridículos tiranos como os da Coreia do Norte, Inglaterra, EUA, Israel e outros países de tendências totalitárias."
José Miguel Arias Neto, de Londrina (PR)

"Esse ministro não tem nada melhor para fazer na vida. Que tal acompanhar o projeto fome zero. Se não for suficiente pode prestar serviço voluntário em qualquer asilo ou creche. Tanto trabalho nesses últimos 8 anos para termos respeito no exterior, aí aparece um boçal desse para perder tudo em um minuto. Roberto Amaral você perdeu a oportunidade de ficar quieto. Deixa esses assuntos para o Celso Amorim."
Paulo de Tarso Souza Macedo, de São Paulo (SP)

"Não! Para quê? Com que objetivo? Só para fazer parte de um grupo idiota de países que resolvem problemas matando, destruindo? Há tanta coisa para se fazer no Brasil, também em termos de pesquisas - medicamentos, novos tratamentos, comunicação, educação, sei lá mais o quê. Para quê desperdiçar dinheiro e tempo precioso de cientistas nesse projeto idiota? Acho que já passa da hora de o homem deixar de ser troglodita, utilizar melhor os recursos em favor do homem, não contra ele! Não!"
Vania Dantas Pinto, de Sete Lagoas (MG)

"Sim, o Brasil deve investir na bomba atômica para impôr mais respeito e entrar no ranking das potências nucleares."
Ronaldo G. Barbosa, de Belém (PE)

"Não, pois pode provocar uma corrida nuclear na região."
Oscar Sibia, de Maputo em Moçambique

"O Brasil deve partir exatamente para a pesquisa nuclear, dizer que o Brasil não deve obter esta tecnologia por sua vocação 'pacifista' ou por não ter a intenção de construir de fato a bomba são só táticas diversionistas. A pesquisa irá, com certeza, impulsionar outras áreas e poderemos passar a produzir tecnologia ao invés de só consumir. Sem contar o fato de se colocar em pé de igualdade com nossos amigos ao norte do rio Bravo."
Ezequias Júnior, de São Paulo (SP)

"Mesmo depois de solucionar os nossos problemas internos, que aliás são muitos, jamais deveremos pensar em bomba atômica, pois, seguramente, temos vocação para sermos uma nação símbolo da paz no mundo."
Rocha Neto, de Palmas (TO)

"O Brasil tem que desenvolver a tecnologia da bomba atômica. Se vai ter ou não utilidade é outro lance. O Brasil nasceu para ajudar a servir a todos e não ser servo. Quanto à miséria, essa está em todo lugar, quer seja rico ou pobre. Quando se trata de tecnologia atômica quem a tem conversa na mesma altura com qualquer um, ou sub julga-se uma nação."
Luiz Carlos, de Belo Horizonte (MG)

"Com certeza temos que dominar esta tecnologia, pois não podemos ficar sempre recebendo as sobras, tecnológicas dos americanos."
Jailson, de São Gonçalo (RJ)

Clique aqui para ler mais opiniões
  Fórum
 
  Nome:
  Idade*:
  Cidade:
  País:
  E-mail:
  Telefone*:
  * opcional
 
  Sua opinião:
 
 
     
 
  Nota: a BBC Brasil se reserva o direito de editar e publicar os comentários recebidos, assim como
utilizá-los em seus programas de rádio.
 
 
   E-MANCHETE
Assine o serviço da BBC Brasil para receber as principais notícias do dia por e-mail.
   IRAQUE EM NÚMEROS
Confira gráficos e ilustrações com dados demográficos e econômicos.





Links externos:
Ministério da Ciência e Tecnologia
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
BBC World Service Logo ^^Volta ao início da página
Primeira Página | Saúde & Tecnologia | Economia | Cultura | Especial
Fórum | Aprenda inglês
---------------------------------------------------------------------------------------------------
Programação | Como Sintonizar
Parceiros | Sobre a BBC