A incrível história do casal que já soma 10 medalhas de ouro em Olimpíadas

Laura Trott e Jason Kenny Direito de imagem Getty Images
Image caption Laura Trott e Jason Kenny levaram cinco ouros para casa na Rio 2016

Um casal com dez medalhas de ouro olímpicas. A história dos britânicos Laura Trott e Jason Kenny não tem precedentes nem equivalentes.

Com casamento marcado para setembro, eles somam entre si cinco provas de ciclismo de pista nesta Olimpíada e cinco subidas ao lugar mais alto do pódio.

Trott já havia vencido duas medalhas de ouro em Londres, há quatro anos, nas provas de omnium e perseguição por equipes. Repetiu o feito no Rio, tornando-se aos 24 anos a mulher britânica mais bem-sucedida em Olimpíadas.

Kenny, de 28 anos, ganhou em Pequim 2008 seu primeiro ouro olímpico, ao vencer a prova de velocidade por equipes. Quatro anos depois, foi o primeiro novamente nessa prova e na de velocidade individual.

Agora, venceu mais uma vez ambas as disputas e também a prova de keirin. Com esses seis ouros, ele igualou o recorde de vitórias olímpícas do também ciclista de pista Chris Roy, que se aposentou em 2013.

Direito de imagem Getty Images
Image caption Aos 24 anos, Trott é a mulher britânica mais bem-sucedida em Jogos

Se fossem um país, Trott e Kenny, com seus cinco ouros na Rio 2016, teriam o 13º melhor desempenho, segundo o quadro de medalhas até a tarde desta quarta-feira, à frente das delegações inteiras de Espanha, Jamaica, Canadá ou Brasil.

É verdade que eles não são o primeiro casal em que ambos já ganharam ouros em Olimpíadas, como a alemã Steffi Graf (tênis individual feminino, em 1988) e o americano Andre Agassi (tênis individual masculino, em 1996).

Também houve quem vencesse suas respectivas provas nos mesmos Jogos, como os triatletas Jan Frodeno, da Alemanha, e Emma Snowsill, da Austrália, em Pequim. Mas nenhum outro casal tem um desempenho próximo do desses dois britânicos.

E é possível que cheguem ainda mais longe, já que são jovens o suficiente para participar da próxima Olimpíada, em Tóquio, daqui a quatro anos.

Unidos pelo esporte

Foi o ciclismo e as competições que os uniram. O relacionamento começou na preparação para a Olimpíada de Londres, a segunda dele e a primeira dela.

"Lembro-me da primeira vez que vi Laura há alguns anos, em um velódromo", conta a mãe de Jason, Lorraine Kenny.

"Disse ao meu marido: 'Meu Deus! Você precisa ver essa menina!'. Ela estava nas eliminatórias. Uma menina bem miúda que estava sendo mais rápida e superando todas as outras. Foi extraordinário."

Direito de imagem AP
Image caption Kenny e Trott se casarão em setembro
Direito de imagem Getty Images
Image caption O relacionamento veio à público após eles sentarem juntos em um dos jogos de vôlei de praia de 2012

Adrian Trott, pai de Laura, diz que são as diferentes personalidades deles que fazem a relação funcionar.

"Jason é um pouco tímido. Fica na dele. Laura é animada, tagarela. Se os dois fossem como Jason, não sei do que falariam. E Deus nos ajude se houvesse duas Lauras na mesma casa."

Direito de imagem Getty Images
Image caption Além dos seis ouros, Kenny já ganhou uma prata
Direito de imagem Getty Images
Image caption Kenny tem mais medalhas olímpicas, mas Trott o supera em títulos mundiais - são sete contra três

A mãe de Kenny, Lorraine, aprovou o namoro desde o primeiro momento. "Tenho só filhos homens. Então, é um luxo agora ter alguém para conversar sobre coisas de mulheres, como maquiagem e sapatos de grife."

Determinação

Ele é o responsável na relação por cozinhar, já que ela é "capaz de queimar batata no micro-ondas". Mas, na pista, não há diferença: ambos querem ser os melhores.

O agente de Trott, Luke Lloyd Davies, diz que o que ficou na memória sobre seu primeiro encontro com a atleta foi "ela ter muito claro na mente os objetivos que queria atingir".

"Ela disse: 'Quero ser a maior atleta olímpica britânica de todos os tempos'. Para alguém de 21 anos, foi uma determinação impressionante."

Direito de imagem Laura Trott
Image caption Depois do terceiro ouro, Trott publicou essa foto no Instagram com a mensagem: 'Fui checar se estava debaixo do travesseiro... Isso realmente aconteceu ontem à noite'

Trott nasceu prematura em seis semanas e com problemas no pulmão. Conseguiu se recuperar depois de semanas na UTI, mas sofreu com asma durante toda a infância.

Quando era menor, preferia o trampolim à bicicleta, mas foi forçada a abandonar as acrobacias após desmaiar várias vezes em pleno ar.

"Sempre ficava desidratada, porque quando era hora de sair para tomar alguma coisa eu pensava: 'Não, vou continuar pulando'."

Ninguém poderia prever que essa menina acabaria sendo a mulher com mais medalhas de ouro olímpicas na história do Reino Unido.

O próximo passo para cumprir sua meta será superar a quantidade de ouros de seu futuro marido e de Bradley Wiggins, que também é ciclista de pista e, atualmente, o atleta britânico com mais medalhas olímpicas - são oito ao todo.

O tempo dirá.

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas