'No Brasil, você faz melhores amigos por uma noite': o maestro americano da Orquestra Sinfônica Brasileira

A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo
'No Brasil, você faz melhores amigos por uma noite': o americano da Sinfônica Brasileira

O americano Lee Mills se candidatou no concurso de maestro assistente da Orquestra Sinfônica Brasileira, a mais tradicional do país, com mais de 70 anos de existência. Passou.

Neste ano, com a saída do maestro titular da orquestra, o maestro assistente Lee Mills passou à função de residente da OSB, assumindo um número expressivo de concertos aos 29 anos de idade.

Image caption Americano comanda orquestra mais tradicional do país, com mais de 70 anos de existência

Mills celebra a cultura brasileira. Diz que ela "é muito forte" e precisa ser exportada para além de Tom Jobim e Heitor Villa-Lobos, provavelmente os mais conhecidos compositores brasileiros no exterior.

Mills, que vive em Copacabana, também está adaptado à vida social no Rio de Janeiro.

"Você faz os melhores amigos da vida por uma noite", resume.

Image caption Para Mills, cultura brasileira 'é muito forte' e precisa ser exportada para além de Tom Jobim e Heitor Villa-Lobos, provavelmente os mais conhecidos compositores brasileiros no exterior

A história de Mills faz parte da série #Olhares, na qual a BBC Brasil traz depoimentos de estrangeiros sobre o Brasil. Os vídeos serão publicados ao longo dos Jogos Olímpicos.

Videorreportagem de Rodrigo Pinto e Elisa Kriezis

Notícias relacionadas