Como disenteria que acometeu reis mudou o rumo da história britânica

Newark Castle Direito de imagem Simon Collison
Image caption Ruínas do castelo de Newark, onde o Rei João morreu, possivelmente no portão da esquerda

Faz 800 anos que um dos mais criticados monarcas da Inglaterra, o rei João, morreu de disenteria. A BBC News fez um levantamento de como essa desagradável doença tirou a vida de diversos reis ingleses, mudando o curso da história.

Seu caótico e desastroso reinado acabou em um banheiro - ou o que quer que servisse a esse propósito no castelo Newark em outubro de 1216.

Ao tirar a vida do rei, a disenteria (uma diarreia tão violenta que causa sangramento e morte) pode ter mudado de maneira espetacular o curso da história inglesa.

Direito de imagem Getty Images
Image caption João teria sido o responsável por matar o próprio sobrinho

"Ele foi um completo idiota", diz Marc Morris, autor do livro King John: Treachery, Tyranny and the Road to Magna Carta (Rei João: Traição, Tirania e o Caminho para a Magna Carta).

"Muitas pessoas pensam na Europa medieval como um lugar onde as coisas acontecem como (no seriado de TV) Game of Thrones. Mas havia regras, especialmente sobre como os nobres deveriam ser tratados. O rei João quebrou esses tabus. Era considerado por seus contemporâneos como cruel e covarde."

"Ele não apenas matou, ele foi sádico. Ele assassinou pessoas usando a fome. E não apenas cavaleiros inimigos, mas certa vez a mulher e o filho de um rival."

Direito de imagem Aki Suomela
Image caption Os banheiros e as instalações sanitárias eram muito básicas na Idade Média, mesmo nos castelos da aristocracia

Ele perdeu fatias de território na França e depois tentou reavê-las aumentando impostos para financiar suas tentativas fracassadas de retomá-las

O monarca também ganhou a reputação de predador sexual das mulheres e filhas dos nobres e de tratar abusivamente aliados e rivais. Tudo isso irritou a elite.

Ele irritou tanto o papa Inocêncio III que o pontífice o excomungou e ordenou o fechamento de igrejas na Inglaterra.

Esse cenário levou o país a uma guerra civil e, posteriormente, ao estabelecimento da Magna Carta e ao oferecimento do trono ao príncipe Luis, da França.

Direito de imagem Getty Images
Image caption Nessa imagem, o rei João aparece sendo forçado a aprovar a Magna Carta

Mas enquanto lutava, João ficou fraco e doente. Viajando pela região central da Inglaterra, ele parou em Newark e logo depois morreu..

Rumores atribuem sua morte a comer pêssegos verdes, beber muita cerveja ou ter sido intoxicado com o veneno de um sapo.

Iona McCleery, especialista em medicina medieval da Universidade de Leeds afirma: "Dizer que João morreu devido a excessos é uma forma de criticar sua personalidade. Isso implica destemperança, gula e imprudência."

"Dizer que ele foi envenenado mostra que ele era odiado. Qualquer que seja a verdade, aqueles que escreveram a história não tinham nada de bom a dizer sobre João".

Direito de imagem Getty Images
Image caption Apesar de ter causado uma guerra civil, o rei João teve direito a uma sepultura real na catedral de Worcester

A disenteria é causada por parasitas, mas é facilmente confundida com infecções virais e bacterianas. É mais comumente causada por água contaminada com dejetos humanos.

"A disenteria não era necessariamente uma doença de plebeus. Muitas hortaliças eram cultivadas em solo adubado com dejetos humanos", diz McCleery.

"João estava em uma marcha, lutando uma guerra, sob uma grande tensão. Ele estava provavelmente exausto física e emocionalmente, e as condições de vida durante uma marcha são primitivas, não importa quem você seja."

Depois da morte de João, a guerra civil terminou, e o príncipe Luis, da França, foi expulso da Inglaterra. A estabilidade retornou e a Magna Carta se consolidou.

Direito de imagem Hulton Archive
Image caption Henrique V morreu em combate deixando uma criança como herdeira

Mas a disenteria ainda faria parte do destino de outros reis ingleses.

Eduardo I, também conhecido como Longshanks ou "martelo da Escócia" (por ter liderado campanhas contra a nação vizinha), morreu enquanto se dirigia para iniciar uma nova guerra contra o rei da Escócia, Robert the Bruce, em 1307. Seu filho, Eduardo II, perdeu as batalhas seguintes e a Escócia manteve sua independência.

A disenteria também matou Henrique V, herói de Agincourt, durante uma campanha militar na França em 1422. Henrique VI se tornou rei aos nove meses de idade. Adulto, ele se provou pouco apto para reinar na violenta Idade Média. A França foi perdida e rebeliões deram início à Guerra das Rosas, que dividiu a Inglaterra até 1485.

Direito de imagem AP
Image caption Disenteria e doenças relacionadas ainda matam centenas de milhares de pessoas em países em desenvolvimento.

Mas a morte de João pode ter sido o maior impacto da disenteria na história do país. Marc Morris afirmou: "Muitos reis do passado podem ser considerados crueis pelos padrões atuais, mas João era cruel, covarde e um fracassado. Mas ao morrer naquele momento significou que a Magna Carta, que ele havia (assinado e depois) rejeitado, pôde ser reinstituída".

Ao declarar que o soberano também devia se submeter às leis e documentar as libardades dos "homens livres", a Magna Carta foi o fundamento dos direitos individuais na jurisprudência europeia e americana.

E mesmo que pareça uma doença do passado, a disenteria ainda é uma grande causa de mortes em países em desenvolvimento. A Organização Mundial da Saúde estima que cerca de 900 mil pessoas morram por disenteria ou por doenças semelhantes todos os anos. A maioria das vítimas são crianças pequenas.

Notícias relacionadas

Na BBC

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet