As empresas que procuram os 'narizes de milhões de dólares'

Homem com copo de uísque Direito de imagem AFP
Image caption Os provadores profissionais descobrem o que a maioria de nós não percebe

É um trabalho duro, mas alguém tem que fazê-lo.

A fábrica de vodca Absolut está tentando contratar um provador em tempo integral para seu principal produto.

Mas não é qualquer um que pode ocupar a posição. Eles querem substituir Per Hermansson, conhecido no meio como "o nariz de um bilhão de dólares".

Eles querem uma pessoa capaz de perceber diferenças minúsculas no sabor e no aroma entre doses de diferentes lotes da bebida.

Estrela

O posto é conhecido como "mestre estilista e estrategista sensorial com um nariz de um bilhão de dólares".

E será um grande desafio para o candidato substituir seu antecessor. Per Hermansson está há 35 anos no ramo.

Direito de imagem AFP
Image caption Na indústria do vinho, o aroma desempenha um papel crucial

Segundo a imprensa especializada, ele está por trás de muitos produtos da empresa - que começou na Suécia e é controlada pela multinacional francesa Pernod Ricard.

Um grupo reduzido

Mas e os riscos de tomar vodca demais?

Em uma entrevista para o Business Insider, ele afirmou que realiza 20 sessões de prova de bebidas diariamente, nas quais coloca a bebida alcoólica na boca - mas não a engole.

Ou seja, na prática ele não consome álcool durante o expediente.

Hermansson diz pertencer a um grupo limitado a 5% ou 10% da população que possuiriam um sentido de gosto e olfato extremamente desenvolvidos.

A indústria global de alimentos tem várias estrelas do olfato, encarregadas de estabelecer os gostos que serão espalhados pelo planeta por meio das grandes marcas.

Há alguns anos, um provador de vinhos americano também foi reconhecido como o "nariz de um milhão de dólares".

Bob Parker, do Estado americano do Oregon, passou décadas provando em média 10 mil vinhos por ano, segundo a revista The Atlantic.

Ao escrever o Guia Bimensal Independente do Consumidor para os Bons Vinhos, ele mudou o cenário da indústria vinícola.

Muitas marcas do mundo perderam ou aumentaram seu prestígio.

Comissão papal

Por tudo isso, não é de se surpreender que o mundo da produção de café também tenha suas próprias estrelas do gosto e do olfato.

Entre essas pessoas está Tracy Allen, mestre degustador que vive em kansas City, nos Estados Unidos.

Sua reputação lhe rendeu uma incumbência papal.

Em 2015, o Vaticano entrou em contato com ele e pediu que preparasse uma mistura especial de café para o papa Francisco durante sua visita aos Estados Unidos, segundo a imprensa local.

Direito de imagem AFP
Image caption As trufas são outro alimeto de luxo com um odor singular

Na Colômbia, Manuel Fernando Peña foi eleito em 2015 o melhor provador nacional de café.

Segundo o jornal El País, Peña teria até uma dieta especial para proteger seus "superpoderes gustativos".

Ele evita o consumo de ingredientes como sal, pimenta e alho, por exemplo.

"Com o tempo, se desenvolve tanto o sentido do paladar que é possível perceber os menores detalhes do que se come ou bebe", afirmou Peña ao jornal colombiano.

"É possível sentir o sabor do detergente nos pratos, os resíduos de café em um filtro mal lavado", afirmou.

A maioria de nós não têm essas experiências. Provavelmente nunca seremos contratados para provar vinhos, vodcas ou cafés o dia todo.

Ou seja: teremos que confiar nesses chamados "narizes de um milhão de dólares" para escolher os aromas e sabores que distinguirão nossas marcas favoritas.

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas