Como os camundongos conseguem se espremer para passar por frestas minúsculas
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Como os camundongos conseguem se espremer para passar por frestas minúsculas

Há pessoas que não podem ver um camundongo. Sentem medo, nojo, repulsa.

Mas esses animais também podem despertar um sentimento mais positivo em quem os observa mais atentamente: admiração.

Já percebeu como esses pequenos roedores conseguem passar por buracos minúsculos?

Essa habilidade incrível se deve a algumas características de sua anatomia.

Um segredo está nos bigodes em seu focinho. É por meio deles que os camundongos exploram o que está à sua volta.

Para se ter uma ideia da importância disso para sua percepção do mundo, é preciso olhar dentro de seu cérebro.

A parte deste órgão no camundongo dedicada a receber sinais dos bigodes é maior do que a parte que recebe sinais das quatro patas.

A BBC fez um experimento que demonstra bem isso.

De um lado, um camundongo. Do outro, comida. Entre eles, um buraco de apenas 1 cm.

Primeiro, o animal explora a abertura com os bigodes, o que faz sentido se a parte do corpo que vai à frente de tudo é seu focinho.

Depois que sua cabeça - a maior parte de sua anatomia - atravessa o buraco, ele espreme seu corpo e passa por completo sem problemas.

Mas o que explica tanta flexibilidade?

Aí está um segundo segredo do camundongo, revelado por uma máquina de raio-X.

As imagens mostram que há um espaço na conexão entre vértebras que permite que ele se dobre para passar por espaços estreitos.

É assim que esse roedor consegue entrar nos lugares por debaixo da porta, por meio de canos ou até mesmo pela privada.

Tópicos relacionados