Elon Musk: 'Tesla e SpaceX por pouco não foram à falência'

Elon Musk Direito de imagem Getty Images
Image caption Elon Musk disse que, no começo, não acreditou que a Tesla e a SpaceX conseguiriam sobreviver e ter sucesso

Pode parecer surpreendente hoje, mas Elon Musk diz que suas empresas SpaceX, de tecnologia aeroespacial, e Tesla, de carros elétricos, por pouco não faliram.

O empresário, que recentemente lançou um foguete ao espaço, contou ao público de uma conferência no Texas, nos Estados Unidos, que as duas companhias quase fecharam as portas em 2008.

"Eu previ tanto para a SpaceX quanto para a Tesla uma probabilidade de menos de 10% de sucesso", afirmou. "No começo de 2002, eu não deixava meus amigos investirem nelas, pois não queria perder o dinheiro deles."

Em fevereiro, a SpaceX lançou, com sucesso, o Falcon Heavy, que tem duas vezes mais capacidade de propulsão do que qualquer outro foguete. O teste não foi tripulado: a nave especial carregou apenas um automóvel da Tesla com um manequim vestido com um traje espacial.

Segundo Musk, esse foi um primeiro passo para um sonho bem mais ambicioso: viabilizar a primeira missão tripulada a Marte.

Há dez anos, porém, as chances de isso acontecer pareciam muito remotas.

Direito de imagem Reuters
Image caption Em fevereiro, a SpaceX lançou, com sucesso, o Falcon Heavy, que tem duas vezes mais capacidade de propulsão do que qualquer outro foguete

2008, um ano difícil

Musk conta que ficou com US$ 180 milhões quando o PayPal (ele foi um dos fundadores dessa empresa) foi comprado pelo eBay em 2002 e investiu cerca de US$ 90 milhões na SpaceX e na Tesla inicialmente. Os custos, porém, continuaram a crescer.

Ele relatou que o ano de 2008 foi muito difícil - o plano de lançar o foguete Falcon 1 da SpaceX falhou pela terceira vez, e a Tesla quase faliu dois dias antes do Natal. Àquela altura, tinham sobrado US$ 40 milhões para investir.

"Eu podia colocar todo esse montante numa empresa, e a outra iria definitivamente morrer, ou eu poderia colocar metade na SpaceX e a outra na Tesla. Neste caso, as duas poderiam morrer", diz.

"Quando você põe a sua energia na construção de algo, é como se fosse seu filho, então eu não conseguia escolher. Apliquei o dinheiro nas duas e, graças a Deus, ambas sobreviveram."

Direito de imagem Getty Images
Image caption Falcon Heavy levou um carro da Tesla e um manequim com roupa de astronauta para o espaço

Nesse período, Musk se divorciou e teve que pedir dinheiro emprestado de amigos para pagar o aluguel. "A SpaceX sobreviveu por pouco, assim como a Tesla, e se qualquer coisa tivesse acontecido de maneira diferentes, as duas poderiam estar mortas hoje."

O empresário conta que teve de assumir o papel de engenheiro-chefe do Falcon 1 porque não conseguia encontrar candidatos adequados para a tarefa.

E, embora agora tenha dinheiro para contratar quantos engenheiros talentosos quiser, continua a passar de 80% a 90% do tempo trabalhando na parte de engenharia e design tanto da SpaceX quanto da Tesla, deixando que outros executivos cuidem da parte empresarial e financeira das duas companhias.

Musk relatou ainda que, ao longo do tempo, a Tesla causou muito mais problemas e "dramas" que a SpaceX - o que desafia o senso comum.

Oportunidades em Marte

Direito de imagem NASA
Image caption Musk pretende lançar missão tripulada a Marte

Quando questionado sobre por que havia decidido investir na indústria espacial e em carros elétricos, o empresário explicou que se interessara pelos dois assuntos ainda na universidade.

Ele também achava que pouco progresso havia sido alcançado nos últimos anos na área de viagens espaciais. "Eu me perguntava o motivo de não ter havido avanços em viabilizar viagens de pessoas à Lua. Onde estavam todos os hotéis espaciais prometidos em '2001: Uma Odisseia no Espaço?'", questionou.

"O gênesis da SpaceX não foi a criação de uma empresa, mas como fazer para aumentar o orçamento da Nasa?"

Musk continua convencido que a vida em Marte é não apenas possível, mas também necessária. Ele teme uma "era de trevas" se houver uma terceira guerra mundial, e acredita que o Planeta Vermelho será essencial para ajudar a humanidade a sobreviver e se regenerar.

O empresário também vislumbra várias oportunidades de negócios naquele planeta. "Marte vai precisar de pizzarias e bons bares", afirmou.

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas