Como é o ruído de um trovão vulcânico, registrado pela primeira vez em áudio
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Como é o ruído de um 'trovão vulcânico', registrado pela primeira vez em áudio

Alguns comparavam o som de um trovão vulcânico ao barulho de pipoca estourando, mas só quem havia presenciado a erupção de um vulcão de verdade era capaz de fazer comparações... Até agora.

Pela primeira vez, cientistas conseguiram gravar o som dos trovões produzidos nas altas colunas de cinzas de um vulcão, algo muito difícil devido à complexidade de se isolar esse som dos demais registrados nas erupções.

Para conseguir isso, um grupo de geofísicos do Observatório do Vulcão do Alasca, nos EUA, colocou microfones a 65 km do vulcão Bogoslof, nas Ilhas Aleutianas, no Alasca, e registrou até 60 erupções entre dezembro de 2016 e agosto de 2017.

O trabalho foi publicado na revista Geophysical Research Letters e espera-se que seja usado para calcular a densidade de nuvens de fumaça e recomendar medidas de prevenção para o transporte aéreo e a proteção civil em outras áreas do mundo com atividade vulcânica.

"Entender onde os raios são produzidos na coluna de fumaça nos diz quanta cinza entrou em erupção, algo que é notoriamente difícil de medir", explica Jeff Johnson, da universidade americana de Boise, em um comunicado divulgado pela Associação de Geofísicos dos Estados Unidos.

"Se você está localizando trovões em uma área grande, poderia obter informações sobre quão extensa é a coluna de fumaça", conclui ele.

Tempestades

No áudio, os trovões soam como pequenos estalidos que fazem "clique" sobre o grande barulho da erupção.

O som, como acontece com os trovões em uma tempestade comum, chega depois dos raios gerados na parte superior da coluna de fumaça.

Quando as partículas de cinzas quentes entram em contato com o ar gelado, se produz a luz e, em seguida, o trovão, mas nunca se havia conseguido identificar esse estrondo em particular.

Depois de meses de gravação e coleta de dados, os pesquisadores chegaram à conclusão de que as explosões que ouviram só poderiam ser o som de trovões.

Tópicos relacionados