Os ensinamentos deixados por Anthony Bourdain para fugir de 'roubadas' gastronômicas

Anthony Bourdain Direito de imagem Getty Images
Image caption O crítico de gastronomia foi encontrado morto nesta sexta-feira

O chef, escritor e apresentador Anthony Bourdain não era conhecido por esconder suas opiniões. Ele teve grande influência no hábito alimentar de milhares de pessoas ao redor do mundo.

Nesta sexta-feira, Bourdain foi encontrado morto, na França. Ele tinha 61 anos. Seu livro Cozinha Confidencial: Uma Aventura nas Entranhas da Culinária (Cia. das Letras) dá alguns conselhos francos sobre alimentação e culinária.

Para o crítico de gastronomia da revista The Atlantic Corby Kummer, Bourdain mudou o pensamento das pessoas sobre os restaurantes. "Ele mostrou como as cozinhas são administradas. Sua escrita foi sem igual", disse à BBC. "A sagacidade selvagem de Bourdain chegou a todos os cantos", diz Kummer. "Ele era o defensor da honestidade e da procura pela qualidade".

A BBC listou algumas dicas sobre comida e conceitos sobre gastronomia do crítico.

1 - Terça-feira é o melhor dia para comer fora

"De um modo geral, terça-feira é o melhor dia: os frutos do mar estão frescos, o estoque de comida é renovado e o chef, presumidamente, está relaxado depois de seu dia de folga (a maioria deles não trabalha às segundas)" escreveu Bourdain. "Chefes preferem cozinhar para clientes que aparecem durante a semana, e não para os frequentadores do fim de semana. Além disso, eles gostam de começar uma nova semana com seus pratos mais criativos."

2 - O risco do bife 'bem passado'

Um pedaço de bife duro pode ser guardado para um "filisteu" que vai pedir carne bem passado, escreveu Bourdain.

"Pessoas que pedem carne 'bem passada' prestam um serviço valioso para nós que conhecemos o custo da comida: eles pagam pelo privilégio de comer lixo. Em muitas cozinhas, há uma prática conhecida como 'guardar para o bem passado'... o 'filisteu' que pede carne 'bem passada' não sabe a diferença entre comida e porcaria."

3 - Vá a restaurantes frequentados por moradores da cidade

Essa dica é para turistas: quando você estiver em uma país estrangeiro, há muitos restaurantes que você pode conhecer a partir da clientela local, escreveu Bourdain à revista Time.

"Vá para um lugar com muitos moradores locais. Não há fotos da comida nem menu em inglês. Em Nova York, por exemplo, escolha um restaurante onde os nova-iorquinos estão", escreveu.

Direito de imagem Reuters
Image caption Anthony Bourdain era conhecido por seus livros e programas de TV

4 - Banheiros sujos são 'ok'

"Eu costumava dizer que um banheiro sujo era um sinal de que você não deveria comer naquele local. Depois, aprendi que o oposto é verdadeiro. Algumas das minhas melhores experiências culinárias foram em lugares que não tinham um banheiro limpo. Os restaurantes sabem que sua comida é boa e isso é o suficiente", ele escreveu na Time.

5 - Comida de avião é sempre ruim

Bourdain costumava falar sobre seu desprezo pela comida servida em aviões. Não porque ela é preparada de forma equivocada, mas porque "ruim é o melhor que você pode esperar" dos pratos.

"A comida precisa ser comestível, não importa o quanto eles (comissários) tentem. As condições de trabalho impedem que isso aconteça, porém. Toda comida é completamente diferente no solo", disse.

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas