Como é a perigosa operação de resgate de meninos presos em caverna na Tailândia
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Como é a perigosa operação de resgate de meninos presos em caverna na Tailândia

A operação de resgate dos 12 meninos e seu treinador de futebol que ficaram presos em uma rede de cavernas na Tailândia é muito complexa e perigosa. O grupo está a mais de 800 metros abaixo do solo. A rota de saída tem quatro quilômetros e vários trechos submersos.

A BBC News Brasil preparou um vídeo explicativo mostrando como é a operação de resgate.

Para sair do local, é preciso andar nas rochas, caminhar em superfícies alagadas, escalar e mergulhar - tudo na completa escuridão. O trajeto é feito com o auxílio de cordas colocadas ao longo de todo o percurso para guiá-los.

Cada garoto é acompanhado por dois mergulhadores. Eles ficam presos ao menino e carregam seu cilindro de oxigênio.

A operação de resgate teve início no domingo, quando quatro deles deixaram o local e foram levados para um hospital, segundo autoridades, “em boas condições de saúde”. Suas identidades não foram reveladas.

Na segunda-feira, a operação de resgate foi retomada. Segundo o governo tailandês, que divulgou o plano do resgate, os garotos foram divididos em quatro grupos e serão transportados um a um. O treinador estará no último grupo.

"Eles estão sendo forçados a fazer algo que nenhuma outra criança fez", disse o mergulhador Ivan Karadzic, que participou da equipe de resgate. "Não é de modo algum normal que crianças mergulhem em cavernas aos 11 anos de idade. Eles estão mergulhando em um ambiente extremamente perigoso".

Como o grupo foi parar dentro da caverna?

O grupo está dentro da caverna desde o dia 23 de junho, quando entraram no local para fazer um passeio. Logo depois, fortes chuvas inundaram o local e bloquearam a saída.

Com novas chuvas e o risco de o nível da água voltar a subir, o resgate, que poderia demorar meses - até que as condições do percurso melhorassem - acabou sendo antecipado.

Os 12 meninos e o técnico foram encontrados por mergulhadores na semana passada. Um vídeo mostra o momento do encontro. Eles estavam famintos, mas sem ferimentos graves.

Tópicos relacionados