Incêndio na Grécia: 'Centenas de pessoas correram para o mar' para fugir das chamas

Mulher e integrante da equipe de resgate fazem buscas em meio a carros queimados por incêndio na Grécia, próximo à Atenas, em 24 de julho de 2018 Direito de imagem Reuters
Image caption Carros queimados são vistos em diversas estradas e dezenas de mortes já foram confirmadas na pior onde de queimadas em mais de uma década na Grécia

Moradores e turistas que estão na Grécia em áreas afetadas pela pior onda de queimadas no país em mais de uma década pintaram um quadro de horror e sofrimento com relatos sobre e tragédia e a perda de parentes e entes queridos pelas chamas que se alastraram pela região da Ática, ao redor de Atenas.

Ao menos 79 pessoas morreram e pelo menos 150 ficaram feridas, muitas delas em estado grave, nos incêndios, que são um problema recorrente nos meses quentes e secos do verão em Ática. Muitas pessoas morreram fugindo das chamas na rua, dentro de casa ou em carros ou até queimadas após se jogarem ao mar.

Aqui, a BBC News mostra relatos enviados por sobreviventes da tragédia:

'Galhos e escombros estavam atingindo o carro'

Giannis Labropoulos estava dirigindo de Patras para Atenas.

"Não conseguíamos ver mais de 20 metros à frente, de repente sentimos o calor e vimos o fogo. Achei que aquilo simplesmente não podia estar acontecendo.

Estávamos muito assustados. Não sabíamos se conseguiríamos sobreviver, simplesmente não sabíamos o que esperar.

Galhos e escombros estavam atingindo o carro.

O fogo e o calor foram tão intensos, é algo que espero nunca ter de enfrentar novamente."

Direito de imagem EPA
Image caption Autoridades suspeitam de que o incêndio tenha sido iniciado por criminosos que buscavam saquear casas abandonadas pelos donos

'Uma amiga da família morreu no mar'

Olivia Exarchakou, 19, é estudante em Atenas. Dois amigos de sua família morreram no incêndio.

"Pudemos ver a fumaça o dia inteiro a partir dos telhados. Ela avançou sobre a Acrópole, localizada em uma colina no alto de Atenas e um dos pontos turísticos mais visitados da cidade.

Ontem (terça-feira) estava muito quente e escuro por causa da fumaça.

Havia muito vento também, e eles eram tão fortes que almofadas e vassouras 'voavam' das varandas para a rua abaixo.

Uma amiga próxima da minha mãe perdeu a casa de verão na área de Voutsa.

Eu conheço duas pessoas que morreram por causa do incêndio.

Uma morreu em casa. Ela não teve tempo de sair por causa da velocidade com que o fogo se espalhou.

Outra amiga da família perdeu a vida na praia. Ela foi encontrada no mar."

Direito de imagem Getty Images
Image caption Equipes de resgate têm dificuldades de controlar o fogo com os ventos fortes que sopram na região. Esforços agora também incluem a busca por sobreviventes

'Pessoas estão desaparecidas'

Catherine Hooper, de Bristol, na Inglaterra, viaja para a Grécia regularmente e está perto da área afetada.

"Estou a cerca de 20 km de distância do outro lado do Monte Pentélico, situado a nordeste de Atenas, onde o incêndio foi deflagrado.

Mesmo aqui, o ar está carregado, acre. Uma nuvem de fumaça grossa paira sobre Atenas e os supermercados estão distribuindo caminhões de água.

Eu perdi a conta do número de aviões e helicópteros que passaram e continuam a passar, há um barulho constante de aviões lá em cima.

Os ventos fortes de ontem à tarde levaram o fogo a se espalhar rápido pela lateral da montanha. Relatos aqui apontavam que as estradas estavam congestionadas e que muitas pessoas correram para a praia para tentar fugir do incêndio.

Centenas de pessoas entraram no mar, mas as cinzas quentes e detritos voadores forçaram muitas delas a nadarem para longe.

As ondas eram grandes e a correnteza empurrou as pessoas para a ilha de Evia.

Hoje de manhã ouvi dizer que três mulheres e uma criança se afogaram. Muitas outras estão desaparecidas no mar.

Alguns nadadores ficaram na água por quatro horas antes de serem resgatados.

Tenho certeza de que, à medida que os serviços de resgate fizerem buscas nos edifícios destruídos, mais corpos serão encontrados."

Direito de imagem AFP
Image caption Helicóptero usado por equipes que tentam combater o fogo sobrevoa a cidade de Rafina, na costa leste da Ática, onde os incêndios são um problema recorrente no verão

'Catástrofe bíblica'

George Vokos está no balneário de Mati, uma das cidades mais atingidas pelas chamas. Ele diz ter sorte de estar vivo; duas pessoas morreram em seus braços.

"Esta é uma catástrofe bíblica.

Graças a Deus minha família está segura. Nós corremos para o mar em busca de proteção.

Eu perdi dois carros no fogo, foram totalmente queimados, e minha casa também ficou parcialmente queimada.

Duas senhoras perderam suas vidas em meus braços."

*Por Rozina Sini, UGC e Social News Team

Tópicos relacionados