As ruínas pré-históricas que vieram à tona com a onda de calor no Reino Unido

Vista aerea Eynsham field Direito de imagem Historic England
Image caption Marcas deixadas por uma estrutura cerimonial perto de Oxford, de 4000 a.C. a 700 a.C.

A onda de calor que tomou conta da Europa neste verão continua a revelar a arqueólogos detalhes do passado da Inglaterra.

Imagens aéreas mostraram pela primeira vez monumentos cerimoniais do Período Neolítico, assentamentos da Idade do Ferro, mamoas (pequenos montes artificiais que recobrem monumentos fúnebres) e uma fazenda do período do Império Romano. Eles apareceram como marcas no terreno em diversas regiões - por meio de diferenças de cor ou na altura da vegetação.

A Historic England, instituição encarregada da preservação do patrimônio histórico do país, disse que o clima tornou as condições "ideais" para ver as marcas por causa da secura do solo.

Entre as descobertas estão dois monumentos do Período Neolítico encontrados perto do município de Milton Keynes, a cerca de 70 km de Londres.

Acredita-se que os longos retângulos perto de Clifton Reynes, na mesma área, sejam caminhos ou trajetos de procissão que datam de 3600 a.C. a 3000 a.C., o que faz deles dos mais antigos do país.

Direito de imagem Historic England
Image caption Retângulos perto de Milton Keynes

Várias marcas de um campo cerimonial perto de Eynsham, a alguns quilômetros de Oxford, são de 4000 a.C. a 700 a.C.

Monumentos aos mortos, um assentamento e um círculo de covas podem ser vistos em marcas na plantação, numa área que já era protegida.

Direito de imagem Historic England
Image caption Assentamento da Idade do Ferro foi descoberto em St. Ive, na Cornualha
Direito de imagem Historic England
Image caption Assentamento do período romano pode ser visto em Bicton, Devon

Entre outras descobertas estão marcas de um assentamento em círculo na cidade litorânea St. Ive, na Cornualha; um assentamento pré-histórico com trincheiras concêntricas em Lansallos, também no sudoeste do país.

Uma mamoa quadrada da Idade do Ferro e carrinho de mão em Pocklington, Yorkshire; uma mamoa da Idade do Bronze, uma série de valas que podem indicar uma fronteira em Scropton, Derbyshire; um assentamento ou cemitério em Stoke-by-Clare, Suffolk; uma fazenda romana num gramado em Bicton, Devon; fazendas pré-históricas em Stogumber, Somerset; uma área cercada antiga em Churchstanton, também em Somerset, no sudoeste da Inglaterra; e as bases soterradas de Tixall Hall, palácio medieval em Staffordshire.

Direito de imagem Historic England
Image caption O assentamento pré-histórico em Lansallosé outra descoberta na Cornualha
Direito de imagem Historic England
Image caption Uma área cercada antiga em Churchstanton, também em Somerset

Em cada caso as marcas são vistas como diferenças de cor ou na altura da plantação ou da grama.

Duncan Wilson, presidente do Historic England, disse: "A descoberta de fazendas antigas, assentamentos e monumentos do Período Neolítico é muito empolgante. O tempo abriu diversas áreas de uma só vez, e não um ou outro campo. Tem sido fascinante ver tantos traços do nosso passado sendo revelados graficamente."

A Historic England usa fotografia aérea de marcas em plantações para produzir mapas arqueológicos para ajudar a determinar a importância de ruínas soterradas.

Isso pode ajudar na hora de tomar decisões futuras sobre onde se pode construir e plantar.

Direito de imagem Historic England
Image caption Uma escultura complexa da Idade do Bronze foi revelada em Scropton, Derbyshire
Direito de imagem Historic England
Image caption As bases soterradas de Tixall Hall, construído em 1555, também emergiram

Helen Winton, investigadora aérea e gerente de mapeamento, disse: "Esse é o primeiro ano excepcional em muito tempo. É muito empolgante ter calor por tantos dias. A última vez que tivemos algo assim foi em 2011, quando descobrimos 1,5 mil sítios."

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas