A triste e impressionante fila de 145 baleias encalhadas em praia da Nova Zelândia

baleias presas Direito de imagem Departamento de Conservação da Nova Zelândia
Image caption Não está claro o que levou os animais a ficarem presos na areia

Um grupo de 145 baleias-piloto morreu depois de ficar encalhado em uma praia da Ilha Stewart, na Nova Zelândia.

Os animais foram encontrados enfileirados na areia da baía de Mason no sábado. Autoridades dizem que metade das baleias já havia morrido quando foi vista pela primeira vez por uma pessoa que passava pela praia. A outra metade foi sacrificada, porque dificilmente poderia ter sido salva.

Uma decisão de 'cortar o coração'

As 145 baleias-piloto estavam enfileiradas ao longo de 2 km.

"Infelizmente, a possibilidade de garantirmos que elas pudessem voltar ao oceano era remota", explicou Ren Leppens, do Departamento de Conservação da Nova Zelândia.

"Diante da localização remota, da ausência de pessoal e da condição física e mental das baleias, a coisa mais humana a se fazer era a eutanásia. Mas é sempre uma decisão de cortar o coração", destacou.

Direito de imagem Departamento de Conservação da Nova Zelândia
Image caption O Departamento de Conservação disse, em um comunicado, que não é incomum que baleias fiquem presas em praias da Nova Zelândia e que há cerca de 85 incidentes por ano

O Departamento de Conservação disse, em um comunicado, que não é incomum que baleias fiquem presas em praias da Nova Zelândia e que há cerca de 85 incidentes por ano. Na maioria dos casos, no entanto, apenas um animal fica encalhado, não um grupo grande.

Não se sabe bem porque baleias e golfinhos encalham. As razões possíveis são doença, erros de navegação, mudanças nas marés ou perseguição por predadores.

Operação de salvamento

Em incidentes separados, 12 baleias-pigmeu e uma cachalote também ficaram encalhadas na Nova Zelândia durante o fim de semana. Quatro das 12 baleias-pigmeu e a cachalote morreram.

Há esperança de que as outras sejam resgatadas por uma ONG marítima chamada Project Jonah, que está a caminho.

O grupo disse que planeja tentar devolver os animais ao mar na terça (27) e pediu ajuda de voluntários.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Notícias relacionadas