A força-tarefa de cientistas para salvar o 'peixe que anda' da Tasmânia
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Espécies em extinção: a força-tarefa de cientistas para salvar o 'peixe que anda' da Tasmânia

Cientistas estão tentando evitar a extinção de uma espécie de peixe que ‘anda’. Trata-se do peixe-mão manchado.

Em vez de nadar, essa espécie prefere caminhar no fundo do mar.

"Eles conseguem nadar, mas 'nadam como as galinhas voam'", explica Tim Lynch, cientista do CSIRO (Commonwealth Scientific and Industrial Research Organisation), órgão nacional para pesquisa científica na Austrália.

Antes dos anos 80, o peixe-mão manchado era normalmente visto no sudeste da Tasmânia (Austrália), mas, hoje em dia, pode ser encontrado apenas em uma pequena área da ilha.

"Uma das coisas que temos tentado fazer para preservar a espécie é fazer reprodução em cativeiro", diz Lynch.

"Fomos a nove locais diferentes, pegamos alguns adultos de sexos diferentes, trouxemos para o cativeiro e ficamos empolgados quando eles acasalaram e vimos os ovos. Temos agora 70 filhotes em cativeiro", acrescenta.

Segundo Lynch, "é uma sensação fantástica ver esses peixinhos no fundo do tanque e também parece que, se não conseguimos estabilizar, pelo menos, estamos freando o declínio da espécie em seu habitat natural".

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Tópicos relacionados