Dia Internacional do Pi: japonesa supera 30 trilhões de dígitos em novo recorde do número

Emma Haruka Iwao Direito de imagem Google
Image caption Emma Haruka Iwao é funcionária do Google no Japão

O valor do Pi foi recalculado. O 'novo' Pi tem agora 31 trilhões de dígitos, novo recorde em quantidade de algarismos. O recorde anterior estipulava um Pi com 22 trilhões de dígitos.

A dona da façanha é Emma Haruka Iwao, funcionária do Google no Japão. Ela encontrou os novos algarismos com a ajuda dos equipamentos da gigante de tecnologia.

O Pi, também grafado como π, é a proporção alcançada quando se divide a circunferência de um círculo por seu diâmetro. Os primeiros três dígitos nos ensinam na escola: 3,14. Mas esse número é infinitamente mais longo.

O Pi é usado tem aplicações para engenharia, física, computação e também na exploração espacial porque permite calcular ondas, círculos e cilindros. E a busca por versões cada vez mais longas do Pi é um "passatempo" de longa data entre os matemáticos.

Iwao disse ser fascinada pelo número desde criança.

Cálculo pesado

Para chegar aos 33 trilhões de dígitos, o cálculo da japonesa consumiu 121 dias e 170 terabytes de memória - a título de comparação, 200 mil músicas ocupam um espaço equivalente a 1 tera. Iwao usou 25 máquinas virtuais para quebrar o recorde do Pi mais longo. Estender a sequência de números do Pi é muito difícil porque o número não segue nenhum padrão.

Direito de imagem Getty Images
Image caption O símbolo usado para representar o Pi é a 16ª letra do alfabeto grego

"Fiquei surpresa", disse Iwao, que há três anos trabalha no Google e ainda não desistiu de expandir ainda mais o Pi.

"Não tem fim para o Pi. Gostaria de encontrar mais dígitos", disse ela à BBC News.

Levaria exatos 332.064 anos para dizer todos os 31,4 trilhões de dígitos do Pi encontrados até agora. A notícia foi divulgada pelo Google nesta quinta-feira, o "Dia Internacional do Pi". A data foi criada com base no formato americano de calendário - no qual o 14 de março é grafado como 3/14.

De acordo com lista da Nasa, há formas diversas de se usar o Pi na prática. Entre elas:

- Calcular o tamanho do paraquedas necessário para enviar um veículo espacial para a superfície de Marte;

- Calcular quantas imagens de câmera retangular serão necessárias para mapear a superfície de um planeta;

- Fazer com que a espaçonave freie na hora certa para entrar em órbita ao redor de planetas.

"O Pi é útil não apenas para medir círculos, mas também aparece em cálculos para medir tudo, desde o período de um pêndulo até a força de um feixe", explica o matemático Matt Parke.

"A matemática moderna, a física, a engenharia e a tecnologia não poderiam funcionar sem o Pi", completa Parker.

Em 2010, Nicholas Sze usou a nuvem do Yahoo! para calcular que dois quadrilhões de dígitos do Pi eram zero. Essa conta levaria 500 anos num computador padrão.


Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas