Como ideais de beleza masculinos podem deixar os homens inférteis

Homem fazendo musculação Direito de imagem Getty Images

Cientistas descobriram um paradoxo evolutivo em que os homens reduzem as chances de ter filhos enquanto tentam se tornar mais atraentes. Tomar esteroides anabolizantes para ter um corpo escultural ou remédios contra a calvície pode prejudicar a fertilidade.

Isso foi chamado de "paradoxo de Mossman-Pacey" depois de dois cientistas descreverem a situação. Eles dizem que isso se torna um grande problema para os casais que tentam engravidar.

"Eu notei que alguns homens que faziam o teste de fertilidade eram enormes", diz James Mossman, pesquisador associado na área de biologia evolutiva na Brown University, nos Estados Unidos.

Mossman estudava para o doutorado na Universidade de Sheffield, no Reino Unido, quando fez a conexão da infertilidade com o abuso de esteroides.

"Esses homens tentam ficar grandes, como se isso fosse o auge da evolução. Mas, na verdade, eles estão se tornando muito impróprios em um sentido evolutivo, porque, sem exceções, eles não tinham espermatozoides na ejaculação", disse à BBC.

Image caption James Mossman (esq., ao lado do co-autor do estudo, Allan Pacey): 'Notei que alguns homens que faziam o teste de fertilidade eram enormes'

Esteroides anabolizantes imitam o efeito da testosterona no corpo e são usados ​​como remédios para melhorar o desempenho físico e aumentar o crescimento muscular. Eles são regularmente usados ​​por fisiculturistas, por exemplo.

"Não é irônico que os homens saíam para a academia para parecerem maravilhosos - em grande parte para atrair mulheres - e, ao mesmo tempo, estão diminuindo a fertilidade?", disse Allan Pacey, professor de andrologia e chefe do departamento de oncologia e metabolismo da Universidade de Sheffield.

Ao enganar a glândula pituitária do cérebro - também conhecida como hipófise - o uso de esteroides anabolizantes tem como consequência a interrupção da produção de dois hormônios fundamentais para a formação de espermatozoides: LH (hormônio luteinizante) e FSH (hormônio folículo-estimulante).

Os pesquisadores dizem que a situação é semelhante para os homens que usam medicação para prevenir a calvície. O remédio finasterida altera a forma como a testosterona é metabolizada no corpo e pode limitar a perda de cabelo, mas os efeitos colaterais podem incluir disfunção erétil e também problemas na fertilidade.

"Eu diria que mais usuários de anabolizantes podem ficar estéreis do que você imagina: 90%, provavelmente", disse Pacey. "A calvície é um pouco mais caso a caso, mas as vendas estão subindo muito e isso é um problema cada vez mais comum".

Direito de imagem Getty Images

Evolução

Em termos evolutivos, a medida do sucesso é conseguir transferir seus genes para a próxima geração. É por isso que Mossman diz que tomar esses remédios, baseado em questões de vaidade, pode tornar os homens mais atraentes, mas pode torná-los um fracasso quando a questão é a evolução.

É diferente, por exemplo, de uma cauda gigante e extravagante de um pavão, que torna os machos mais atraentes para as fêmeas e aumenta as chances de passar genes para a próxima geração.

Existem alguns exemplos na natureza em que um animal abre mão da possibilidade de procriar. Algumas espécies de aves fazem uma procriação cooperativa, na qual indivíduos renunciam a ter seus próprios filhos para ajudar a criar descendentes de parentes próximos.

Mesmo nesse exemplo, no entanto, há um sentido em termos de evolução, já que metade dos genes do indivíduo são compartilhados com irmãos, de modo que eles ainda estão sendo transmitidos, embora indiretamente.

Mossman suspeita que "pensar que você deve ficar mais atraente para o sexo oposto, mas matar sua fertilidade" é provavelmente algo exclusivo dos humanos.

"A mensagem principal é para os pacientes na área de fertilidade", disse Pacey à BBC. "Ele continuam aparecendo nas clínicas de fertilidade e não está chegando aos homens jovens a mensagem de que isso é um problema. Um pouco de informação poderia salvá-los de muito sofrimento no futuro".


Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas