O que se sabe sobre a acusação de estupro contra Neymar

O jogador Neymar Direito de imagem AFP
Image caption Neymar nega a acusação de estupro; seu pai diz ter sido vítima de extorsão

Desde que fez sua estreia no time profissional do Santos, em 2009, a vida de Neymar, 27, passou a ser acompanhada publicamente.

Ele mesmo ajuda a produzir material sobre si mesmo ao se expor em suas redes sociais - acompanhamos por ali suas férias, o crescimento de seu filho, as idas e vindas com a ex-namorada Bruna Marquezine etc.

O jogador mais caro do futebol mundial, que custou R$ 969,7 milhões ao Paris Saint-Germain, em 2017, já havia ganhado exposição por temas não muito nobres, como ter dado um soco em um torcedor na final da Copa da França, em maio, o que lhe rendeu três jogos de suspensão.

Em 2016, foi a um tribunal em Madri se defender da acusação de sonegação de impostos quando foi transferido do Santos para o Barcelona, em 2013.

Mas desde sábado, 1º de junho, o jogador tem sido notícia por um assunto muito grave. O atacante da seleção brasileira está sendo acusado de estupro por uma brasileira - o caso, segundo ela, teria ocorrido há duas semanas em Paris.

A informação foi revelada pelo portal UOL.

O inquérito policial seguia em sigilo e o nome da mulher, de 26 anos, era mantido em segredo, mas na noite de quarta (5), ela veio a público em uma entrevista ao SBT Brasil, do SBT. Trata-se da modelo Najila Trindade Mendes de Souza.

Direito de imagem SBT
Image caption A modelo Najila Souza, que acusa Neymar de estupro, em entrevista a Roberto Cabrini, do SBT; Ela nega pedido de dinheiro ao jogador

No Boletim de Ocorrência registrado na 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, Souza alega que o jogador brasileiro teria ficado agressivo e, mediante violência, mantido relação sexual com ela sem seu consentimento. Neymar nega.

Logo após a revelação da denúncia, o pai e empresário do jogador afirmou que o filho estava sendo vítima de extorsão. Depois, Neymar decidiu fazer um vídeo para se defender das acusações, mas este foi retirado do ar porque expunha fotos íntimas da mulher.

Souza alegou na entrevista ao SBT que Neymar ignorou seu apelo e forçou o ato sexual sem o uso de preservativo. "Eu fui vítima de estupro. Agressão juntamente com estupro", declarou ela. A modelo nega que tenha pedido qualquer tipo de indenização para não levar o caso adiante. "Eu quero justiça, ele (Neymar) me fez muito mal, e estou traumatizada até hoje por isso. Quero que ele pague pelo que ele fez."

Neymar estava concentrado com a seleção brasileira na Granja Comary, em Teresópolis (RJ), se preparando para a Copa América, que tem início no dia 14. Mas na quarta, ao participar do amistoso entre Brasil e Qatar em Brasília, o jogador sofreu uma lesão no ligamento do tornozelo e foi cortado da Copa América.

O presidente Jair Bolsonaro, que já havia defendido o jogador horas antes, foi visitá-lo após a partida da seleção no hospital em Brasília e registrou o momento nas redes sociais. Depois, em viagem a Buenos Aires, Bolsonaro voltou a defender o atacante.

Antes da partida, Neymar usou suas redes sociais para agradecer as mensagens de apoio que havia recebido nos últimos dias e disse que aquele amistoso seria um dos jogos mais difíceis de sua carreira por causa "das circunstâncias".

Na quinta (6) à noite, Neymar prestou depoimento na Cidade da Polícia, no Rio, sobre a divulgação das imagens íntimas de Souza.

Veja o que se sabe até agora sobre o caso.

Como Neymar e a modelo se conheceram?

Segundo o depoimento de Najila Trindade Mendes de Souza registrado no Boletim de Ocorrência, ela e Neymar teriam se conhecido por meio da rede social Instagram. A conversa migrou para o WhatsApp e o jogador, então, a convidou para ir vê-lo em Paris, pagando todos os custos da viagem.

Um asssessor de Neymar teria se encarregado de cuidar dessa parte logística. A modelo chegou à capital francesa no dia 15 de maio e se hospedou no hotel Sofitel Paris Arc de Triomphe.

O jogador, então, teria chegado ao hotel por volta das 20h daquele dia. Ainda de acordo com o relato da mulher à polícia, os dois "trocaram carícias" e, depois, Neymar teria ficado agressivo, violento e mantido relação sexual com ela sem o seu consentimento.

Souza contou que voltou ao Brasil no dia 17 de maio e que estava muito traumatizada, abalada e com receio de registrar uma queixa contra o jogador. Ela registrou o Boletim de Ocorrência na sexta, 31 de maio.

Segundo o UOL, a vítima teria entregado à Polícia Civil de São Paulo imagens que mostrariam Neymar agindo de maneira alterada antes do suposto crime.

Neymar pai diz que filho foi vítima de extorsão

Logo após a revelação da denúncia vir à tona, Neymar Santos Silva, que cuida da carreira do filho, concedeu uma entrevista a José Luiz Datena na TV Bandeirantes.

Neymar pai disse que o filho havia caído em uma "armadilha" e que eles teriam provas de que nada daquilo havia acontecido. "Não esperava que isso fosse adiante, porque é muita coragem dessas pessoas de tentar extorquir. A gente estava preparado para este tipo de situação. Isso não é verdade, não houve crime algum. Neymar está sendo chantageado, na verdade. A gente já tem todas as provas e tudo já foi entregue aos advogados. A gente fica triste com este tipo de situação", declarou.

O pai do jogador também disse que o filho teve relação sexual com Souza, mas de maneira consensual.

Segundo ele, o filho estaria sendo filmado quando se encontrou com a modelo "O celular parecia estar de pé, como se estivesse carregando. Ele viu que estava filmando e aí pediu para ela ir embora. Ele emitiu a passagem de volta dela", afirmou.

O empresário e pai do jogador, então, avisou que eles iriam "expor a situação para que a opinião pública pudesse enxergar".

Neymar faz vídeo e expõe conversas de teor sexual

Horas depois de o pai ter informado que eles iriam expor a situação, Neymar decidiu se manifestar. Na madrugada de domingo ele publicou um vídeo em sua conta no Instagram, que tem 119 milhões de seguidores, negando a acusação.

E decidiu mostrar todas as mensagens íntimas, muitas de teor sexual, que supostamente teria trocado com Souza, para dar a sua versão do caso.

Direito de imagem Lucas Landau/Reuters
Image caption Neymar prestou depoimento na polícia do Rio para a investigação sobre ele ter ou não cometido crime ao divulgar fotos íntimas da modelo em um vídeo

"Estou sendo acusado de estupro. É uma palavra forte, mas é o que está acontecendo no momento. Fui pego de surpresa e foi muito ruim, triste escutar isso. Quem me conhece sabe do meu caráter e índole. Sabe que jamais faria uma coisa desse tipo", disse.

"O que aconteceu foi totalmente o contrário do que falam, estou muito chateado neste momento. Vou expor tudo, toda a conversa que tive com a menina, todos nossos momentos que são íntimos, mas é necessário abrir para provar que não aconteceu nada demais. O que aconteceu foi uma relação entre um homem e uma mulher, algo que acontece entre quatro paredes, algo que acontece com todo casal e, no dia seguinte, não aconteceu nada demais. A gente continuou trocando mensagem."

Ao fundo, Neymar foi exibindo imagens de todas as conversas dele com Souza no aplicativo WhatsApp nos últimos meses. O diálogo entre os dois teria continuado em 16 de maio, dia seguinte ao do suposto crime, com uma mensagem em que Souza pediria ao atleta um presente para o filho dela.

O jogador postou fotos íntimas da suposta vítima, sem revelar seu rosto.

Por causa disso, Neymar passou a ser investigado por vazamento de fotos íntimas pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), do Rio de Janeiro.

Vazar fotos íntimas é crime

O artigo 218-C do Código Penal tipifica como crime "oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir ou divulgar por qualquer meio - inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática - […], sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia".

A pena prevista é de reclusão de um a cinco anos, mas pode aumentar "se o crime é praticado por agente que tenha mantido relação íntima de afeto com a vítima ou com o fim de vingança ou humilhação".

Na tarde do domingo (2), policiais foram à Granja Comary, em Teresópolis, colher informações com Neymar, mas o jogador estava de folga e só se reapresentaria à seleção brasileira no fim do dia.

Segundo a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, a defesa de Neymar deve alegar à polícia que não divulgou nem o nome nem o rosto da mulher que o acusa de estupro e que, portanto, não pode ser acusado de disponibilizar as fotos dela indevidamente. Os advogados alegarão que divulgou a conversa para se defender da acusação de estupro e que não houve dolo nem intenção de humilhar ou expor a mulher.

Vídeo retirado da internet

Um dia após ter sido publicado, o vídeo de Neymar foi retirado do ar pelo próprio Instagram. Segundo a rede social, o conteúdo violava os "padrões da comunidade".

Mais uma vez falando à TV Bandeirantes, Neymar pai defendeu o vídeo feito pelo filho e disse que preferia que o jogador fosse acusado de um crime de internet do que por estupro.

"Foi o Instagram que tirou do ar por saber que vai ter uma discussão em cima disso. Pelas regras do Instagram estava normal. Ele preservou a imagem, o nome. Ele precisava se defender rapidamente. É melhor ser verdadeiro e mostrar o que aconteceu. Sabíamos da chantagem, mas não da coragem de fazer um B.O. em cima de uma situação dessas", afirmou o pai de Neymar.

"Era um risco que iríamos correr, mas tomamos as providências de auxiliar em relação a isso. Se esperássemos a Justiça decidir, até hoje eu sou chamado de sonegador. Eu não posso deixar isso acontecer, conversei com o Neymar, muito. É melhor pagar por ser inconsequente do que por estupro. Ele tem mãe, irmã e pai. Ele queria defender a família dele. Qual filho não quer ser orgulho para a família? Graças a Deus ele tem feito o papel dele. Se a vontade da menina é procurar os direitos dela, cabe à Justiça determinar."

Direito de imagem Reuters
Image caption Neymar sofreu uma lesão no amistoso entre Brasil e Qatar em Brasília e foi cortado da Copa América

Ex-advogado de modelo deixa o caso

Na noite de segunda-feira (03/06), o Jornal Nacional, da TV Globo, revelou que um relatório de um médico particular indicava hematomas e arranhões nos glúteos da jovem, além de "transtorno ansioso e depressivo" e "traumatismos superficiais não especificados". O exame foi feito uma semana depois da suposta agressão que ela teria sofrido em Paris.

O telejornal também revelou que o primeiro advogado de Souza, José Edgard da Cunha Bueno Filho, teria abandonado o caso porque sua cliente teria mudado a versão sobre o caso - segundo Bueno, ela teria relatado uma relação consensual e a acusação seria de agressão, não de estupro.

Foi exibida uma carta do advogado para a ex-cliente. "Por raiva ou vingança, V. Sa. relatou no BO registrado em 31/05/2019 fatos descritos em desacordo com a realidade manifestada aos seus patronos, ou seja, compareceu à delegacia, relatando que teria sido vítima de estupro, quando, na realidade que nos foi demonstrada e ratificada por várias vezes, V. Sa. teria sido vítima de agressões."

O telejornal também exibiu supostas trocas de mensagem pelo WhatsApp entre Souza e Bueno Filho em que ela demonstrava ter pressa para vazar a denúncia.

"Por que a gente não joga logo na mídia para acabar a carreira desse pipoqueiro logo de vez? Estou com raiva. Deveria tê-lo matado quando tive chance", teria dito ela.

O advogado teria recomendado a ela ter calma e tentar buscar um acordo. Ele também disse que tentou convencer Souza a não divulgar um vídeo que teria sido feito no segundo encontro do casal, no dia 16 de maio. Esse vídeo está com a polícia.

O pai de Neymar disse ter sido alvo de uma tentativa de extorsão de um advogado para não levar a denúncia adiante. O pai do jogador não divulgou o nome de quem teria feito esse suposto pedido de dinheiro.

Na quarta (5) à noite, o Jornal Nacional informou que estava afastando da cobertura esportiva o repórter Mauro Naves, porque ele teria fornecido o telefone do pai de Neymar ao advogado Bueno Filho.

Crime investigado no Brasil

A modelo Najila Trindade Mendes de Souza relatou que, por estar emocionalmente abalada, teve medo de registrar a queixa contra o jogador em Paris. Então, decidiu fazer isso em São Paulo, onde vive.

Mesmo que a suposta agressão tenha ocorrido na França, o crime pode ser investigado no Brasil segundo o princípo da extraterritorialidade - que vale se um crime cometido por um brasileiro contra outro brasileiro estiver previsto no Código Penal do país onde ocorreu.

Como Neymar é brasileiro e está no Brasil no momento, ele está sujeito às leis brasileiras. Mesmo assim, o Ministério Público francês também tem poder de abrir uma investigação.

O Ministério Público de São Paulo também acompanha o caso para saber como seguirá a investigação.

Corpo de delito

Após registrar o B.O., Najila Trindade fez exame de corpo de delito. O laudo não apontou lesões na genitália da modelo.

Souza contratou um médico particular para a examinar e confeccionar um laudo que foi apresentado à polícia. A consulta com o médico ocorreu no dia 21 de maio, seis dias após a data que ela alega ter sido estuprada.

No laudo do gastrologista do hospital Albert Einstein, em São Paulo, ele aponta lesões nas coxas e nádegas. O médico foi chamado para prestar depoimento na quinta.

Denunciante não comparece à delegacia

Até quinta, Souza não havia comparecido à delegacia onde fez o Boletim de Ocorrência, em São Paulo, para prestar depoimento. Ela foi intimada duas vezes a prestar esclarecimentos no local.

A polícia quer ouvi-la sobre essa declaração de seu ex-advogado de que ela teria relatado uma agressão, e não estupro. Se essa informação se confirmar, ela pode responder por falsa comunicação de crime, já que ao fazer a denúncia disse ter sofrido violência sexual.

Se a denunciante não comparecer à delegacia até esta sexta, a delegada Juliana Lopes Bussacos estuda aplicar a condução coercitiva - ato no qual um juiz manda a polícia levar um investigado ou réu para depor em um interrogatório.

Direito de imagem Getty Images
Image caption Neymar já estampou as páginas policiais por acusação de sonegação de imposto quando foi transferido do Santos para o Barcelona, em 2013

Najila Souza vai à TV, fala que sofreu estupro e nega tentativa de extorsão

Na noite de quarta, antes do amistoso da seleção contra o Qatar, Najila Trindade decidiu dar uma entrevista ao repórter Roberto Cabrini do SBT Brasil.

Souza contou como teria sido o encontro com Neymar e a suposta agressão sexual.

"Eu vou pro hotel, ele me manda mensagem falando que ia para uma festa e que ia passar antes para me dar um beijo, cumprimentar, antes de ir para a festa. Eu tinha um desejo de ficar com Neymar. Quando cheguei lá, estava tudo bem, tudo legal, eu ia conseguir. Mas quando cheguei lá, ele estava agressivo, totalmente diferente daquele cara que conheci nas mensagens. Até aí, tudo bem. Como tinha muita vontade de de ficar com ele, falei: 'vou tentar manejar aqui'. A gente começou a trocar carícias, ficar, se beijar. Aí ele me despiu, até aí foi consensual, tudo bem. Depois, ele começou a me bater: nos primeiros, eu falei 'ok, estava tudo certo', mas aí começou a machucar muito. Eu falei 'para, está doendo'. Ele falou 'desculpa, linda'. Ok, continuamos. Deitados na cama, rolando, eu falei: 'você trouxe preservativo? Porque eu não tenho'. Ele disse que não, e eu falei que não aconteceria nada além daquilo, porque não podemos. Ele não respondeu nada, e nós continuamos", disse ela na televisão.

Direito de imagem SBT
Image caption 'Eu quero justiça, ele me fez muito mal', disse a modelo Najila em entrevista ao SBT

"Ele me virou, cometeu o ato, e eu pedi para ele parar. Enquanto ele cometia o ato, ele continuava batendo na minha bunda violentamente. Eu girei depois, tudo muito rápido, em questão de segundos, depois me retirei. Eu falei 'para, para, não'. Eu falei. Ele não se comunicava muito, ele só agia."

A modelo também explicou o motivo que a levou a continuar falando com Neymar no dia seguinte ao ocorrido. "Porque primeiro que tive que assimilar tudo. Todo o acontecimento. Quando ele saiu do quarto, eu comecei a entender tudo que aconteceu comigo e como ele foi estúpido, como ele foi ruim, como ele me violou e me violentou, eu quis fazer justiça."

Souza negou que tenha buscado indenização em dinheiro para desistir da denúncia. Segundo ela, de sua parte, não houve tentativa de extorsão, como alega o pai de Neymar. "Comecei a desconfiar disso no momento em que ele (ex-advogado Bueno Filho) não deixava eu dar queixa. Inclusive, porque tomei essa decisão (de ir à polícia), ele decidiu abandonar o caso", falou.

Ela afirmou que não sabia que seu ex-advogado havia pedido uma indenização ao pai de Neymar, como o empresário relata que teria ocorrido. "Ele falou que ia fazer uma reunião com advogados dele (Neymar) para falar e levar até eles o que estava acontecendo. Não (tinha expectativa de receber compensação financeira). Eu quero justiça, ele (Neymar) me fez muito mal, e estou traumatizada até hoje por isso. Quero que ele pague pelo que ele fez."

Na quinta, o SBT exibiu o resto da entrevista com a modelo.

"Não foi só o ato sem o preservativo. Foi a maneira que ele conduziu tudo. Ele foi estúpido, agressivo, me pegou à força. Não foi legal. Ele estava fora de si. Não foi masoquismo. Foi violento. Sadomasoquismo é uma coisa, violência é outra. [...] Eu vi que ele começou a bater muito forte. Achei que ele fosse parar, mas continuou. Ele passou a mão sobre meu corpo, me bateu e me puxou. Fiquei sem reação. Eu queria ali naquele momento ter revidado, ter agredido ele. Eu falei para ele parar e não adiantava", relatou.

Souza também comentou o fato de Neymar ter divulgado fotos íntimas dela e disse que provará a verdade. "Ele me expôs. Tinha um pedido de sigilo no inquérito. Não bastasse tudo que ele fez no quarto do hotel, ele me expôs de maneira ridícula. Ele já me atacou para sair ileso do que ele fez. Ele levou tudo a público. Se ele era inocente, ele tinha que fazer isso por meios legais. Ele me expôs ao ridículo e queria que eu desistisse da minha luta. A verdade vai vir à tona, não importa quão mais eu sofra. Ele sabe o que ele fez comigo."

Direito de imagem Getty Images
Image caption Neymar deve prestar depoimento à polícia nesta sexta (7), no Rio

Vídeo de discussão entre Najila e Neymar cai na internet

Antes de a entrevista ir ao ar no SBT, na quarta, a TV Record divulgou o trecho de um vídeo em que a modelo e Neymar aparecem discutindo. O vídeo teria sido entregue por ela à polícia.

No vídeo de 1 minuto e 5 segundos, os dois aparecem primeiro conversando amistosamente. Uma câmera fixa em outro cômodo grava apenas uma parte da cama. Na metade da conversa, Neymar questiona duas vezes: "Assim como?". Em seguida Najila deita-se sobre o jogador. E logo depois ouve-se um tapa.

Neymar diz "não, não, não, não, não, não me bate não". A modelo responde: "Não? Você vai me bater, né? Vai me bater?"

Eles conversam mais um pouco e ela fica de pé onde pode ser filmada pela câmera. Neymar começa a se levantar também e depois deita de novo.

Najila então dá dois tapas no atacante e fala mais alto: "Mas eu vou te bater. Sabe por que vou te bater? Sabe por quê? Sabe por quê? Por que você me agrediu ontem. Você me deixou aqui sozinha".

Seleção Brasileira e Copa América

O caso Neymar também repercutiu na seleção brasileira, que está se preparando para disputar a Copa América a partir do dia 15 de junho. Esta edição do torneio acontecerá no Brasil.

Antes da denúncia de Souza contra Neymar vir a público, Tite, treinador da seleção, havia decidido que o jogador não seria mais o capitão da equipe durante a Copa América, por conta do episódio de agressão a um torcerdor na França meses atrás.

Questionado sobre a acusação contra Neymar, Tite disse que este assunto é da "esfera pessoal" do camisa 10 e que o foco está na preparação da equipe. O treinador também disse que "o senso de equipe" está "acima de nós todos" e que "tem um tempo para que as pessoas possam julgar os fatos".

"Eu não vou me permitir a julgar os fatos. O que eu posso passar é que são três anos que tenho de convívio com o Neymar, e os assuntos pessoais que tratamos foram leais e verdadeiros", afirmou o treinador.

Direito de imagem AFP
Image caption Antes de Neymar ser cortado da Copa América, o técnico da Seleção Brasileira, Tite, havia dito que não iria comentar o caso de Neymar por ser um assunto pessoal dele

Na terça-feira, véspera do amistoso em que Neymar se machucou, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, havia se pronunciado sobre o caso. O dirigente havia descartado a possibilidade de o atacante desfalcar a seleção por causa da denúncia de estupro.

"Não há expectativa alguma de que o Neymar não esteja na Seleção na Copa América. Estamos acompanhando atentamente o que está acontecendo. Temos total confiança no Neymar, sabemos a pessoa que é, o homem que é, o atleta que é. A CBF acompanha todos os fatos e com total confiança de que tudo será esclarecido o mais rapidamente possível", declarou.

No sábado, logo após a denúncia vir à tona, companheiros de seleção de Neymar defenderam o atacante em entrevistas na Granja Comary, em Teresópolis (RJ).

Fernandinho, que atua no Manchester City, declarou: "A gente conhece a índole do Neymar. A gente tem certeza que ele vai provar que é inocente. Os fatos são bem estranhos, coisa meio premeditada. Mas isso precisa ser esclarecido o mais rápido possível. Isso será esclarecido. O Neymar vai ter a paz que ele merece e vai continuar o trabalho".

Neymar presta depoimento sobre vídeo com fotos íntimas de Najila

Na quinta à noite, Neymar foi à Cidade da Polícia, no Rio, prestar depoimento sobre a investigação que apurar se o jogador cometeu crime ao divulgar imagens íntimas de Najila Souza em um vídeo no Instagram.

A advogada Maíra Fernandes, que atua na defesa do jogador, disse que seu cliente é inocente e está "absolutamente tranquilo". "É a tranquilidade dos inocentes", afirmou.

Neymar ficou no local por cerca de 1 hora e meia. Na saída, deu apenas uma declaração agradecendo o apoio recebido.

"Queria agradecer aos fãs, amigos, obrigado pelo carinho. Me senti muito amado. Só queria agradecer o carinho de todos", declarou.

O jogador também terá de prestar depoimento em São Paulo para a investigação sobre a acusação de estupro, mas ainda não há uma data definida para isso acontecer.

Suposta conversa entre Najila e Neymar é divulgada

Na noite da quinta, a TV Record e a TV Globo divulgaram um trecho de um suposto diálogo via WhatsApp entre Najila Souza e Neymar um dia após a data que ela alega ter sido vítima de violência sexual.

Na suposta conversa, a modelo manda ao jogador uma foto em que dá a entender que suas nádegas estão com marcas vermelhas. E Neymar se defende e o jogador se defende dizendo que ela "pedia mais".

"As marcas você foi culpada também hahaha você pedia mais", teria escrito Neymar sobre as marcas nas nádegas. "Tá doido? Eu pedi para parar e você até pediu desculpas, mas agora mais uma pra terapia", teria sido a resposta da modelo.

Eles também falam de uma suposta foto de Souza nua que Neymar teria tirado sem a autorização dela.

"Se você mandou aquela foto para alguém, por favor, pede para apagar, porque não quero nada envolvendo meu nome com o seu", teria dito ela em um momento. O jogador então teria respondido que "jamais" faria isso.

E ela teria prosseguido: "Perto do que você fez, não seria nada. Mesmo que eu tenha me alterado só hoje (e pagado de louca, porque antes a ficha não tinha caído), você sabe muito bem o que você fez e como você me tratou. Aliás, destratou! Mesmo que isso fique em off para sempre e nunca mais nos falamos, lá no fundo você sabe o que aconteceu. Deus é justo e Ele dinheiro nenhum compra. Espero que você nunca sinta metade da angústia que eu senti nessa viagem. Acho que uma GP (garota de programa) é tratada com mais empatia. O que mais me assusta nisso tudo é você realmente achar que foi tudo de boa, e eu sou totalmente louca. Mostra que seu cérebro só funciona dentro de campo e seu coração não funciona em lugar nenhum. Mas, enfim, seja o que for, não importa mais. Vou seguir e tomar o máximo de remédio possível para esquecer que um dia estive aqui para se tratada assim. Dorme bem e obrigada. Pelo menos agora, eu realmente sei quem é Neymar Jr.".

Bolsonaro defende Neymar

Na quarta, o presidente Jair Bolsonaro se pronunciou sobre o caso Neymar quando saía de uma cerimônia em Aragarças (GO), na divisa com Mato Grosso.

"Quero dar um abraço no Neymar antes do jogo. É um garoto que está num momento difícil, mas eu acredito nele", afirmou o mandatário brasileiro. "Neymar hoje à noite: tamo junto para fazer dois gols do Neymar hoje à noite", completou.

Em abril, Bolsonaro recebeu o pai de Neymar em Brasília. O empresário foi conversar sobre o processo em que a Receita Federal acusa o jogador de sonegar tributos no Brasil quando ele se transferiu do Santos para o Barcelona, em 2013. A Receita cobra R$ 69 milhões em impostos e multas do jogador.

Após o jogo do Brasil, Bolsonaro foi ao hospital visitar Neymar e postou em suas redes sociais uma foto do encontro.

Na quinta, em viagem oficial a Buenos Aires, Bolsonaro voltou a defender Neymar.

Questionado por jornalistas se acreditava que o atleta era inocente, ele respondeu: "Pelo que eu vi até agora é, né?", afirmou. "Peraí, se você analisar o contexto ali, o que que ela fez atravessando o Atlântico, né? Ela falou, eu vi no Cabrini (Roberto Cabrini, jornalista do SBT) parte da entrevista, ela dizendo que foi lá pra fazer... fazer amor com ele", acrescentou, referindo-se à modelo Najila Trindade Souza.

Família abalada

Nas entrevistas que deu, o pai de Neymar disse que toda a família do jogador está abalada com a acusação. Ele explicou que a exposição das conversas entre o filho e a moça foi a única forma que encontraram para uma defesa rápida.

"Estamos muito abalados. É muito difícil saber que isso não é verdade e enfrentar essa situação. Há muito tempo atrás, quando o Neymar saiu do Santos, fomos acusados de sonegação fiscal, já fomos absolvidos e até hoje levamos o nome de sonegadores. Imagina uma situação dessas e você ver seu filho chamado de estuprador. Por isso queremos que ele se pronunciasse. Fizemos o possível para não expor a menina."

Na noite de segunda-feira, Rafaella Santos, irmã de Neymar, fez um vídeo no Instagram em que aparece chorando. "Foram dias difíceis pra gente. Foi muito difícil você ler essas coisas, ouvir essas coisas das pessoas que você mais ama. Eu amo o meu irmão acima de tudo, bato a cara por ele. Todo mundo que conhece o meu irmão sabe que ele não faria uma coisa dessa", disse ela.

Logo depois foi a vez de Nadine Gonçalves, mãe do jogador, se pronunciar sobre o caso em sua conta no Instagram. Religiosa, a mãe de Neymar pede para que ele perdoe a mulher que o está acusando.

"Neste momento em que tudo finalmente esta sendo esclarecido e a verdade de Deus esta vindo à tona, é hora de aprender com tudo isso e voltar pra Jesus Cristo, seu primeiro amor. Ele é o único que realmente conhece seu coração, confie nele. Se concentre no que você mais ama na vida que é jogar futebol. É isso que vai lhe devolver a alegria que andou desaparecida nos últimos dias. Cristãos que somos, perdoe essa menina", postou.

Patrocinadores preocupados

A repercussão da acusação do suposto estupro contra Neymar fez com que algumas das várias marcas que o patrocinam se pronunciassem. Segundo a Folha de S. Paulo, na última temporada, o atleta recebeu cerca de R$ 100 milhões em patrocínios pessoais.

A Red Bull, que patrocina o atacante desde 2010, afirmou que "é de responsabilidade das autoridades públicas determinar os fatos reais por trás desta séria alegação".

A Nike, que está com Neymar desde que ele tinha 13 anos, disse estar "profundamente preocupada" com as acusações e acompanhando de perto a situação.

Primeiramente a Mastercard disse estar ciente e preocupada "com as sérias alegações". "Continuaremos acompanhando a situação." Mas, nesta quinta (6), segundo a Folha, a Mastercard decidiu cancelar uma campanha com Neymar que iria ser veiculada durante a Copa América.

Repercussão fora do Brasil

A imprensa internacional tem noticiado os desdobramentos do caso da acusação contra Neymar. O clube Paris Saint-Germanin ainda não se pronunciou sobre o caso.

O jornal francês Le Parisien disse que a imagem de Neymar está deteriorada. "Uma imagem deteriorada. O soco dado em um torcedor do Rennes após a final da Copa da França rendeu três jogos de suspensão a Neymar - o PSG apelou - e depois veio a perda da faixa de capitão da seleção brasileira para a Copa América. Essa acusação de estupro vem para embaçar ainda mais a imagem de um jogador cujas escapadas fazem a alegria da mídia brasileira", escreveu.

A entrevista de Najila também foi reproduzida em diversos veículos.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas