Por que o estreito de Ormuz é importante e tem impacto na gasolina que você compra
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Por que o Estreito de Ormuz é importante e tem impacto na gasolina que você compra

Um acidente geográfico na costa do Irã é a maior arma do país em seus embates com os Estados Unidos.

O Estreito de Ormuz, canal que conecta o Golfo Pérsico e o Oceano Índico, é uma das principais rotas mundiais de comércio. Mais de 30% da produção mundial de petróleo é escoada por ele.

Por isso, qualquer coisa que aconteça por ali reflete no preço da gasolina e na economia do mundo todo.

Em 2018, os Estados Unidos anunciaram a saída do acordo nuclear assinado com o Irã três anos antes e determinaram a aplicação de novas sanções ao país do Oriente Médio. As medidas afetavam principalmente o setor energético e bancário.

O presidente iraniano, Hassan Rouhani, advertiu então que seu país poderia suspender o comércio pelo Estreito de Ormuz. O canal é um ponto frequente de conflito e já provocou tensão na relação com os EUA em anos anteriores.

E há uma deterioração nas relações entre os EUA e o Irã desde abril, quando os EUA acabaram com as isenções de sanções, proibindo efetivamente todas as exportações de petróleo iranianas.

As receitas obtidas com a venda de petróleo são vitais para a economia do Irã. Desde as sanções dos EUA, as exportações de petróleo caíram de 2,5 milhões de barris por dia para 800 mil.

O Irã ameaçou que, se as exportações de petróleo forem interrompidas, "nenhum barril" poderá passar pelo estreito.

O governo de Donald Trump já enviou um grupo de porta-aviões e uma unidade de bombardeiros à região para mostrar que os EUA retaliarão qualquer ataque.

Há o temor de que a escalada de tensão na região aumente.

Mas, por que esse estreito é tão importante? Veja no vídeo.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Tópicos relacionados