5 segredos da rainha Elizabeth 2ª revelados por sua costureira, Angela Kelly

Rainha ao lado da editora Anna Wintour e da costureira Angela Kelly Direito de imagem Getty Images
Image caption Estilista e costureira Angela Kelly (de preto, à dir.) se tornou amiga da rainha Elizabeth 2ª

Uma das auxiliares mais próximas da rainha Elizabeth 2ª lançou um livro em que revela segredos de sua majestade.

Angela Kelly relata os anos em que trabalhou nos bastidores como estilista e costureira oficial da rainha britânica, de quem passou também a ser amiga.

O livro The Other Side of the Coin: The Queen, The Dresser and the Wardrobe (O Outro Lado da Moeda: A Rainha, a Costureira e o Guarda-Roupas, em tradução livre) recebeu uma rara autorização da monarquia para sua publicação.

"A rainha deu sua bênção pessoal a ela para compartilhar com o mundo o laço incomparável entre elas."

Mas o que de fato ela revela no livro?

1. A rainha não amacia os próprios sapatos

Em seu livro, Kelly, que veste a rainha desde 2002, confirma os relatos de que a rainha precisa de assistência para amaciar seus sapatos. E que é a própria assistente que faz isso.

"A rainha tem muito pouco tempo para si mesma e não resta nada para calçar seus próprios sapatos. Como temos pés do mesmo tamanho, faz bastante sentido que eu faça isso."

2. A rainha pediu uma fala no esquete com James Bond na Olímpiada de 2012

Direito de imagem Reuters
Image caption No esquete de 2012, ator interpretou 'mergulho da rainha' no estádio olímpico

Segundo o livro, a rainha demorou "cinco minutos" para aceitar o convite para participar de um esquete com Daniel Craig (intérprete de James Bond) na cerimônia de abertura da Olimpíada de 2012 em Londres.

"Ela ficou encantada com a ideia e aceitou imediatamente. Perguntei se ela queria uma fala. Sem hesitar, a rainha afirmou: 'É claro que eu vou falar alguma coisa. De todo modo, ele vai me resgatar'", relatou Kelly.

"Perguntei se ela queria falar 'Boa noite, James' ou 'Boa noite, sr. Bond', e ela escolheu a segunda, mostrando que conhece os filmes de James Bond. Minutos depois eu dei a boa notícia ao diretor Danny Boyle, e ele quase caiu da cadeira quando eu disse que a única exigência da rainha era poder declarar a frase icônica."

3. Aparição da rainha em corrida de cavalos se cerca de mistérios por causa de apostas

Direito de imagem Getty Images
Image caption Cor do chapéu da rainha em evento se tornou tema de apostas

A aparição anual da rainha Elizabeth 2ª na corrida de cavalos Royal Ascot é um evento bastante esperado. Mas a multidão não fica de olho apenas nos animais: as pessoas fazem apostas sobre a cor do chapéu da monarca.

Depois de descobrir isso, a costureira da rainha fez um acordo com o chefe de uma casa de apostas sobre o horário para o encerramento das apostas e até usa peças falsas para evitar que a cor de verdade da peça seja revelada antes do tempo.

"Tive um encontro com o dono do Paddy Power para definir que as apostas sobre a cor do chapéu da rainha deveriam ser encerradas em um determinado horário para evitar trapaças, mas ainda assim permitir que as pessoas possam ganhar um pouco de dinheiro", escreve Kelly.

4. O abraço em Michelle Obama foi 'instintivo'

A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo
Quando Michelle Obama abraçou a rainha

Kelly rebate reportagens que disseram que a rainha Elizabeth "quebrou" o protocolo real quando se abraçou com a primeira-dama americana, Michelle Obama.

"Na realidade, foi um instinto natural da rainha para demonstrar afeto e respeito por outra grande mulher, e não existe qualquer protocolo real que trate disso", afirmou.

"Quando há afeição ou o anfitrião de uma visita de Estado guia a rainha, trata-se verdadeiramente da bondade humana, e isso é algo que a rainha sempre receberá com entusiasmo. Quem está perto dela não é uma ameaça e certamente é confiável."

Michelle Obama escreveu em suas memórias que o momento se deu depois que elas passaram o dia todo juntas sofrendo com saltos altos.

5. Há um segredo incomum sobre a roupa batismal real

Direito de imagem Getty Images
Image caption Chá preto foi usado para colorir roupa batismal real

Kelly relata como um chá preto "forte" ajudou a recriar a réplica da roupa batismal real que foi usada pela primeira vez no batizado de James (visconde Severn), em 2008.

"Para garantir que parecesse autêntico, nós o mergulhamos em um chá Yorkshire (o mais forte que conhecemos)", escreve a costureira.

Ela olhava a peça de cinco em cinco minutos para checar se a peça já estava com a "cor perfeita".

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas