'Eu encarei o motorista do caminhão', diz testemunha de ataque na França

Nice Direito de imagem Reuters/AFP/AP
Image caption Caminhão usado no ataque, policiais na cena do atentado e vigília na Austrália pelas vítimas: França enfrenta novo atentado em menos de um ano

Uma testemunha do ataque em Nice presenciou de perto o ataque à multidão na cidade francesa.

Em entrevista à rádio 5 da BBC, o egípcio Nadar El Shafei disse que no início pensou que o motorista tivesse perdido o controle do caminhão e atingido pedestres "por acidente" na principal avenida litorânea da cidade.

"Eu continuei gritando e berrando para ele parar", afirmou.

El Shafei disse que o caminhão parou a cerca de um metro dele, e descreveu como o motorista ignorava as pessoas e parecia procurar algo dentro da cabine do veículo - uma arma.

Com um telefone, o egípcio filmou o momento em que o homem começou a atirar pela janela do caminhão, até ser morto pela polícia francesa. Ao menos 84 pessoas morreram no atentado.

Leia abaixo o relato da testemunha:

"Logo após a queima de fogos, todas as pessoas estavam na praia - eu estava entre elas, aproveitando a celebração do Dia da Bastilha.

Cinco minutos após o fim dos fogos, todas as pessoas estavam andando de novo pela rua em frente à praia quando de repente ouvimos gritos.

Vi um caminhão vindo em minha direção. Eu estava na frente do caminhão na avenida principal e vi algumas pessoas embaixo do caminhão, já esmagadas.

Ele parou na minha frente, a cerca de um metro - pude vê-lo pela janela.

Direito de imagem Valery Hache/AFP
Image caption Policiais caminham na região onde um caminhão avançou sobre pedestres que haviam acabado de assistir a uma queima de fogos na principal avenida litorânea de Nice, na França

No começo, pensei, vendo as pessoas em volta, que tinha sido um acidente, que aquele homem tinha apenas perdido o controle do carro e atingido as pessoas por acidente.

Então fiquei gritando e berrando para ele parar, porque havia pessoas embaixo do veículo. Mas ele não olhava para ninguém - apenas se movia dentro do carro de um jeito nervoso e agressivo, como se estivesse procurando alguma coisa.

As mãos dele estavam no volante - pensei que ele tivesse perdido o controle e estivesse tentando parar o caminhão.

Mas ele pegou uma coisa - para mim pareceu um celular, então pensei que ele pudesse estar tentando chamar uma ambulância.

Clicável
  • 1. O início

    ×

    Paddy Mullan, testemunha

    'Esse caminhão simplesmente subiu no meio-fio, na rua em frente onde estávamos, e depois você ouvia apenas impactos e gritos.'

  • 2. Pessoas mortas

    ×

    Wassim Bouhlel, morador de Nice

    'Ele ziguezagueou - você não tinha ideia para onde estava indo. Minha mulher... a um metro de distância... estava morta.'

  • 3. Motorista é morto

    ×

    Nader el-Shafei, testemunha

    'Eu continuei a gritar para ele e acenar para que parasse... ele pegou uma arma e começou a atirar na polícia.'

  • 4. Fuga para a praia

    ×

    Roy Calley, produtor da BBC

    'Ouvi muitos gritos enquanto estava voltando... logo depois pessoas estavam correndo e a polícia corria para a cena.'

  • 5. Pessoas fugindo

    ×

    Colin Srivastava, testemunha

    'Estávamos sentados em frente à cidade antiga de Nice e vimos centenas de pessoas em pânico correndo em nossa direção.'

De repente a polícia veio por trás de mim, porque eu estava encarando o homem. E o vi sacando sua arma e começando a atirar pela janela.

Naquele momento a polícia me afastou, pedindo que corresse. Eles diziam 'dégagez' [saia]. Então eu recuei quatro metros.

Peguei meu celular e comecei a gravar o tiroteio e o que estava acontecendo.

Direito de imagem Rob Griffith/AP
Image caption Mulher acende vela em Sidney, na Austrália, durante vigília pelas vítimas do ataque em Nice, na França

Eu não corri - estava paralisado. Filmei tudo até a polícia matar o homem.

Um policial me viu filmando - e gritou de forma agressiva para que corresse. Eu apenas me abaixei, porque eles estavam dizendo 'abaixe-se', 'abaixe-se', por causa do tiroteio.

Então eu me joguei no chão, mas ainda estava filmando. Então esse policial veio novamente, e direto até mim, gritando para todas as pessoas na praia que saíssem dali - acho que eles pensavam que pudesse haver uma bomba no caminhão ou com o homem.

Naquele momento eu percebi que er amuito sério, e comecei a correr com as pessoas pela praia."