Turista chinês pede refúgio por engano na Alemanha e passa 2 semanas em abrigo de migrantes

Passaporte chinês Direito de imagem Getty Images
Image caption Turista chinês de 31 anos ficou preso em asilo após tentar registrar roubo de forma errada

Um turista chinês passou quase duas semanas em um abrigo para imigrantes na Alemanha depois de, erroneamente, pedir refúgio no país europeu. O que ele queria, na verdade, era relatar um roubo.

A imprensa alemã diz que o mochileiro de 31 anos não falava alemão nem inglês. O homem foi submetido a um exame médico e suas impressões digitais foram tiradas.

Um funcionário da Cruz Vermelha descobriu mais tarde que a carteira dele tinha sido roubada em Stuttgart. Mas, em vez de registrar um boletim de ocorrência na polícia, o homem acabou se registrando como um imigrante.

A confusão só foi percebida por um tradutor de mandarim, a quem as autoridades pediram ajuda em um restaurante chinês perto do albergue onde o turista estava hospedado, em Duelmen.

'Muito perdido'

O turista chinês chegara ao abrigo em julho, em um ônibus vindo de Dortmund com migrantes.

"Ele era bem diferente dos outros (migrantes). Muito, muito perdido", disse o funcionário da Cruz Vermelha Christoph Schluetermann.

Um aplicativo de tradução confirmou a suspeita de Schluetermann de que o turista tinha entrado no sistema burocrático de refugiados por engano. "Ele dizia frases como 'eu quero fazer uma viagem ao exterior'", conta. As autoridades descobriram que o chinês tinha planos de visitar Itália e França.

Direito de imagem Getty Images
Image caption O chinês chegou até a tirar as digitais durante o tempo em que ficou no albergue

O homem, do norte da China, permitira calmamente que as autoridades pegassem o seu passaporte e visto, além de tirar suas impressões digitais.

Ele ainda fez um exame médico e recebeu todos os documentos que os imigrantes recebem ao chegar à Alemanha. Ele fez refeições no albergue e recebeu um pouco de dinheiro para gastar.

Schluetermann pediu que a equipe do albergue ligasse para diversos consulados, na esperança de identificar o turista. E descobriu-se que um erro no visto do chinês causara todo o transtorno.

Finalmente, seu pedido de refúgio foi interrompido e o turista foi autorizado a continuar sua turnê europeia.

De acordo com a emissora alemã WDR, o homem não ficou bravo, mas deixou a Alemanha dizendo simplesmente que imaginava que a Europa fosse bem diferente.