Desfechos opostos: Gêmeos de 7 anos são resgatados - um com vida, outro sem – na Itália

AFP Direito de imagem AFP
Image caption As buscas por turistas desaparecidos continuam na região atingida pelo terremoto

O terremoto de magnitude 6.2 que deixou um rastro de morte e destruição no centro da Itália, na quarta-feira, segue produzindo histórias que estão causando grande comoção no país.

Uma das mais impressionantes é a dos gêmeos de 7 anos resgatados em Amatrice. Simone Serafini foi encontrado vivo, mas em estado muito grave de saúde.

Alguns minutos depois o irmão gêmeo, Andrea, foi retirado dos escombros sem vida.

Ainda em Amatrice, seguem as buscas por 35 turistas hospedados no hotel Roma, destruído pelos tremores. De acordo com o jornal Repubblica, sete corpos foram resgatados no local, mas teme-se que, sob as paredes, estejam todos os desaparecidos.

Image caption Mapa mostra cidades mais afetadas por terremoto

Eles estavam na cidade para um festival de gastronomia e cultura, a Sagra dell'Amatriciana, que aconteceria no próximo domingo.

Segundo a Proteção Civil, as vítimas do terremoto na manhã desta quinta-feira somavam 247 pessoas, incluindo muitas crianças. Mas a expectativa é de que este número aumente.

Direito de imagem AP
Image caption Buscas em escombros continuaram durante a noite em Amatrice

À luz de lanternas

As equipes de resgate trabalharam durante a noite sob luz de lanternas e seguem escavando os escombros. Centenas continuam desaparecidos e 274 feridos foram hospitalizados.

A vítima mais jovem do terremoto até o momento foi um bebê de 8 meses, segundo o jornal Corriere della Sera.

O bebê foi resgatado com vida, em Accumoli, mas morreu na ambulância a caminho do hospital. Poucos minutos depois foram transportados do local os corpos do pai e da mãe da criança, encontrados mortos abraçados.

Socorristas encontraram mais tarde também o corpo do irmão do bebê, um menino de 8 anos. A família vivia em um edifício próximo de uma igreja, que desabou. Eles foram encontrados graças ao alerta de cães farejadores.

No vilarejo vizinho de Pescara del Tronto, uma senhora chorava esperando o resgate da neta sob os escombros.

"Dormíamos quando veio tudo abaixo. Fomos salvos graças a um vizinho que serrou o portão de casa, mas não conseguimos sair todos a tempo", afirmou à TV Repubblica.

Direito de imagem Getty Images
Image caption Número de vítimas ainda deve aumentar

Ela, o filho e a nora conseguiram sair da casa antes dela desabar completamente. A neta de 15 anos, porém, continuava sob os escombros.

Perto dali, na mesma vila, uma história com final feliz. Uma menina de dez anos foi encontrada viva após 15h soterrada sob os escombros, segundo a agência Ansa.

Notícias relacionadas