Migrante nigeriana dá à luz pouco depois de ser resgatada de bote no Mediterrâneo

O recém-nascido Newman Otas Direito de imagem Alva White / MSF
Image caption Newman nasceu em águas internacionais, então sua nacionalidade ainda está sendo discutida

O nigeriano Otas Oqunbor repete várias vezes que sua mulher e seu filhinho caçula tiveram sorte. Faith deu à luz o pequeno Newman a bordo de um navio de resgate, cerca de 24 horas após de serem salvos de um bote superlotado no meio do Mar Mediterrâneo.

Otas e Faith, junto com seus dois filhos mais velhos, haviam fugido da Nigéria para a Líbia e, de lá, embarcado em uma travessia perigosa rumo à Europa.

"Fico horrorizada de pensar no que teria acontecido se esse bebê tivesse chegado ao mundo 24 horas antes - dentro de um bote perigoso, lotado ao ponto em que não dava nem para se mexer, à mercê do mar", disse Jonquil Nicholl, parteira da organização Médicos Sem Fronteiras (MSF), que estava a bordo do navio e auxiliou o parto.

Direito de imagem MSF
Image caption A parteira Jonquil Nicholl prefere nem imaginar o que teria acontecido se Faith tivesse de dar à luz a bordo do bote. Na foto, elas aparecem ao lado do recém-nascido e de seu irmão mais velho

"E 48 horas antes, eles estavam em uma praia na Líbia, sem saber o que lhes esperava. (Foi um parto) normal... em condições perigosamente anormais."

O MSF é o responsável, ao lado da ONG SOS Mediterranee, pelo Aquarius, o navio de resgate onde o bebê Newman nasceu.

Sorte

"Eu me sinto muito feliz e sinto que tivemos muita sorte", contou Otas à BBC. Ele disse que sua mulher estava muito fraca durante a travessia. Faith já sentia contrações quando entrou no bote, na Líbia.

"(Dentro do bote) era horrível, e rezei muito pelo resgate. Eu sentia o bebê se mover e muita dor. Quando o resgate chegou, a dor passou", contou Faith.

Milhares de refugiados e imigrantes arriscam suas vidas em travessias perigosas da Líbia para a Europa, em busca de uma vida melhor. No ano passado, acredita-se que mais de 3,7 mil pessoas tenham morrido nessa jornada.

Direito de imagem MSF
Image caption Newman não é o primeiro bebê a nascer no Aquarius; em maio, houve outro nasicmento a bordo do navio

O MSF disse que nascimentos são raros em barcos de resgate, mas lembrou que outro bebê veio ao mundo no Aquarius em maio. No momento, há 392 pessoas no navio, incluindo sete grávidas.

"Há pouco mais de uma hora, um bebê nasceu a bordo do Aquarius. Mãe, bebê, pais e os dois irmãos mais velhos estão bem", disse Alva White, responsável pela comunicação do MSF, em um tuíte na conta do MSF Sea.

"Esse menininho lindo nasceu em águas internacionais, então sua nacionalidade ainda está sendo discutida."

Segundo o capitão do Aquarius, como o navio tem a bandeira de Gibraltar (território ultramarino do Reino Unido), é possível que Newman tenha direito a passaporte britânico.

Direito de imagem MSF
Image caption Nada de peso ou altura; ao lado da hora do nascimento, foram anotadas as coordenadas do navio quando o bebê nasceu