Vilarejo em Cuba encena funeral de morador vivo

Vilarejo em Cuba encena funeral de morador vivo

Uma senhora lamenta enquanto caminha pelo cemitério de Santiago de Las Vegas, em Cuba.

Ela está de luto por seu marido é acompanhada pelo padre e outros moradores da cidade que participam do funeral.

Aos poucos, o caixão é baixado no túmulo. Mas de repente, quando ele chega ao fundo, o defunto abre os olhos e faz uma careta para todos os presentes.

Sim, ele está vivo - o enterro não passa de uma grande encenação.

É uma tradição anual da pequena cidade cubana próxima à capital, Havana. O ritual do “Enterro de Pachencho” simboliza um renascer.

Um morador encarna o personagem, que é revivido com um pouco de rum.

O “funeral” já faz parte da cultura e das festividades do vilarejo há mais de 30 anos.

É celebrado sempre em 5 de fevereiro e marca o fim do Carnaval.

Os habitantes de Santiago seguem fazendo uma grande festa - enquanto bebem rum, é claro.