'Foram os piores quatro dias da minha vida': o drama dos migrantes que atravessam a selva no Panamá
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

O drama dos migrantes que atravessam a selva no Panamá

Milhares de pessoas atravessam anualmente a região de Darién, uma área de 575 mil hectares entre a Colômbia e o Panamá, em busca de uma vida melhor nos Estados Unidos e no Canadá.

O trajeto, entretanto, não fácil. Em geral, leva-se quatro dias para se cruzar os 108 km que cortam a floresta úmida, tão densa que, em muitos trechos, não se consegue enxergar onde está o sol.

Mohamed Nasser Al Humaikani é uma dessas pessoas. Ele e outros sete compatriotas estão fugindo da guerra no Iêmen, que já se arrasta por anos e que já fez milhares de mortos, e esperam chegar ao Canadá, onde acreditam que têm mais chances de serem aceitos como refugiados.

Enquanto faziam a travessia, contudo, foram surpreendidos por agentes do Serviço Nacional de Fronteiras do Panamá, o Senafront, e não sabem se poderão continuar.

O período na selva, para ele, foram "os piores quatro dias" de sua vida.

Tópicos relacionados