Queda de avião russo é 1º acidente após ano mais seguro para aviação em 2017

Destroços da aeronave Direito de imagem Reuters
Image caption Destroços da aeronave foram achados em um campo coberto de neve no sudeste de Moscou

Um avião russo caiu após decolar do aeroporto internacional Domodedovo, em Moscou, capital da Rússia, matando todos os 65 passageiros a bordo e seis tripulantes.

O acidente acontece após o mundo vivenciar, em 2017, o ano mais seguro para a aviação.

No ano passado, não houve queda de aeronave comercial com passageiros, embora mais voos tenham sido operados do que nunca, segundo a Aviation Safety Network, site que faz análises sobre segurança aeronáutica.

O jato da Saratov Airlines desapareceu dos radares após decolar e caiu perto do vilarejo Argunovo, cerca de 80 km no sudeste de Moscou.

As causas do acidente ainda não são conhecidas. Investigadores e equipes de emergência estão no local, um vasto campo coberto de neve.

A aeronave de modelo Antonov An-148 tinha como destino a cidade de Orsk.

Destroços e corpos foram encontrados espalhados em uma área de grande extensão. Uma das caixas pretas foi localizada, segundo autoridades locais.

Putin presta condolências

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, expressou condolências aos familiares das vítimas e anunciou uma investigação para esclarecer as causas do acidente.

Todos os 65 passageiros eram de Oremburgo, a região da Rússia para onde o avião estava voando, segundo a agência de notícias russa Interfax.

O que se sabe até agora

O avião decolou às 14h27 (09h27 no horário de Brasília) deste domingo. O contato com a aeronave foi perdido quatro minutos depois.

Segundo o site Flightradar24 - website que disponibiliza a visualização de aviões do mundo todo, em tempo real, através de mapas, o aparelho, então, desceu a uma velocidade de mil metros por minuto.

Testemunhas disseram à imprensa russa que o avião estava em chamas quando caía. O site de notícias russo gazeta.ru informou que o piloto chegou a reportar um problema mecânico e pediu autorização para um pouso de emergência.

Direito de imagem Reuters
Image caption Equipes de emergência no local onde o avião caiu

Quão seguro é o transporte por avião na Rússia?

Companhias aéreas russas registraram dois grandes acidentes nos últimos anos:

  • Um avião militar Tu-154 caiu no Mar Negro matando todas as 92 pessoas a bordo no dia de Natal de 2016. A responsabilidade pelo desastre foi atribuída ao piloto.
  • Um Airbus A321 russo carregado de turistas caiu em Sinai, no Egito, matando todas as 224 pessoas a bordo, em 31 de outubro de 2015. O Estado Islâmico disse que havia colocado uma bomba na aeronave.
Direito de imagem Air Team Images
Image caption O avião estava em operação há menos de oito anos

O que sabemos sobre a Saratov Airlines?

A Saratov Airlines é baseada em Saratov, 840 km no sudeste de Moscou.

Em 2015, foi banido de operar voos internacionais quando uma inspeção de segurança descobriu que uma pessoa que não fazia parte da tripulação estava na cabine de controle de um voo.

A companhia aérea apelou contra a proibição e alterou suas políticas de segurança, sendo autorizada novamente a operar voos internacionais em 2016.

A companhia opera normalmente voos entre cidades russas, mas também voa para Armênia e Geórgia.

Quedas de avião

Em 2017, ano considerado "mais seguro" para a aviação, houve um total de dez acidentes, resultando em 79 mortos- nenhuma das quedas foi de avião comercial com passageiros.

No ano anterior, em 2016, foram 16 acidentes com 303 mortos.

Os números são da Aviation Safety Network, que faz o levantamento somente com aeronaves civis autorizadas a transportar pelo menos 14 passageiros.

O acidente mais sério de 2017 foi em janeiro, quando um avião de carga turco caiu numa cidade do Quirguistão, matando todos os quatro tripulantes e 35 pessoas que estavam no solo.

E o acidente com mais vítimas fatais a bordo foi na véspera do Ano Novo, quando um Cessna 208 caiu na Costa Rica, matando todas as 12 pessoas a bordo.

O levantamento de fatalidades em 2017 não levou em conta acidentes militares e com helicóptero, nem incidentes com aviões pequenos.

No Brasil, o último grande acidente envolvendo a aviação comercial aconteceu em 31 de maio de 2009. O voo 447 da Air France, que ia do Rio de Janeiro para Paris, caiu no oceano Atlântico, a cerca de 600 quilômetros de Fernando de Noronha. As 228 pessoas a bordo, entre elas 58 brasileiros, morreram.

Segundo outro ranking elaborado pela Aviation Safety Network, o Brasil é o terceiro país com o maior número de acidentes aéreos desde 1945. Até agora, foram contabilizados 188, contra 519 da Rússia e 821 dos Estados Unidos.

Mas o cenário muda ligeiramente quando é levada em conta a quantidade de vítimas. O Brasil cai uma posição para a quarta colocação com 2.728 mortes, contra 2.919 da Colômbia, 8.424 da Rússia e 10.714 dos Estados Unidos.

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas