As irmãs iraquianas que estão reconstruindo a biblioteca de Mossul, destruída pelo EI
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

As irmãs iraquianas que estão reconstruindo a biblioteca de Mossul, destruída pelo EI

Moradores de Mossul, no Iraque, tentam reconstruir a cidade depois dos horrores da guerra – entre 2014 e 2017, a terceira maior cidade do Iraque esteve em poder do grupo autodenominado Estado Islâmico.

A cidade só foi libertada do domínio dos extremistas depois de nove meses de guerra, entre 2016 e 2017. A ONU (Organização das Nações Unidas) diz que a reconstrução vai custar um bilhão de dólares e levar muitos anos.

Mas duas irmãs estão tentando restaurar uma parte da cidade que é especialmente importante para elas: a biblioteca da universidade.

Estudantes de medicina, Farah e Rafal coletaram livros de diversas partes do país ainda durante o domínio do EI e começaram uma nova coleção para a biblioteca.

"No futuro, quero ter orgulho de dizer que ajudei a reconstruir a cidade", diz Farah.

A biblioteca da Universidade de Mossul era a maior da cidade e funcionava como uma espécie de polo de conhecimento antes de ser usada como base para o EI, que a incendiou antes de ser expulso da região.

Tópicos relacionados