Fotógrafo mostra montanha de dinheiro necessária para comprar itens básicos na Venezuela

Frango de 2,4kg ao lado de 14.600.000 bolívares Direito de imagem Reuters

Entra em vigor nesta segunda-feira o plano de recuperação econômica do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, para tentar conter a hiperinflação que assola o país.

Segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), a inflação da Venezuela deve chegar a 1.000.000% neste ano.

Uma das medidas do pacote prevê a entrada em circulação de uma nova moeda, o bolívar soberano - que tem cinco zeros a menos que o bolívar forte, completamente desvalorizado.

Para ilustrar como a inflação tomou conta do país, o fotógrafo Carlos Garcia Rawlins, da Reuters, realizou um ensaio fotográfico com imagens de alimentos e artigos de higiene básicos ao lado da quantidade de dinheiro necessária para comprá-los.

Um frango de 2,4 kg, por exemplo, custava 14.600.000 bolívares (o equivalente a US$ 2,22) em Caracas.

Na última quinta-feira, um rolo de papel higiênico podia ser comprado por 2.600.000 bolívares.

Direito de imagem Reuters

Já o lote de cenouras abaixo não saía por menos de 3 milhões de bolívares.

Direito de imagem Reuters

Muitos venezuelanos chegaram a estocar alimentos em casa com receio de que, quando as medidas do pacote econômico entrassem em vigor nesta segunda-feira, os sistemas bancários ficassem sobrecarregados e inviabilizassem o comércio.

Um pacote de 1 kg de arroz era vendido por 2.500.000 bolívares.

Direito de imagem Reuters

Em julho deste ano, a inflação atingiu 82.700%.

"Eu vim comprar verdura, mas estou indo embora porque não vou esperar nessa fila", disse à Reuters a administradora de empresas Alicia Ramirez, de 38 anos, que estava em um supermercado de Maracaibo, no oeste do país.

"As pessoas estão ficando loucas."

Para comprar um pacote de absorventes, eram necessários 3.500.000 bolívares.

Direito de imagem Reuters

Um quilo de tomate? Cerca de 5.000.000 de bolívares.

Direito de imagem Reuters

A Venezuela decretou feriado nesta segunda-feira para a implantação do novo sistema monetário - os serviços bancários online e a operação de caixas eletrônicos seriam interrompidos por várias horas para a introdução das novas notas.

Antes da mudança, um quilo de queijo não custava menos que 7.500.000 bolívares.

Direito de imagem Reuters

Já um pacote de fraldas era vendido por 8.000.000 de bolívares.

Direito de imagem Reuters

Para comprar um quilo de carne eram necessários 9.500.000 bolívares.

Direito de imagem Reuters

Notícias relacionadas