Muito trabalho, sem dinheiro e vivendo na sujeira: investigação da BBC revela trabalhadores tailandeses negligenciados em Israel
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Investigação da BBC revela trabalhadores tailandeses negligenciados em Israel

Uma investigação realizada ao longo de um ano pelo serviço tailandês da BBC revelou abusos cometidos contra cidadãos do país que vivem e trabalham em Israel.

Israel planta frutas e legumes para vender em mercados no mundo todo. Em 2012, o país firmou com a Tailândia um acordo para empregar no campo trabalhadores tailandeses que, desde então, passaram a compor grande parte da força de trabalho rural de Israel.

Cerca de 25 mil tailandeses estão empregados atualmente em fazendas israelenses.

Eles são autorizados a trabalhar por até cinco anos no país e, pelo acordo, deveriam contar com condições dignas de trabalho e segurança. Mas o que a BBC News Tailândia observou é que as acomodações não seguem os padrões exigidos e muitos trabalhadores estão expostos a riscos durante o serviço.

O repórter da BBC News Issariya Praithongyaem viajou pelo país e entrevistou centenas de trabalhadores em mais de 50 fazendas.

Os fazendeiros israelenses que conversaram com a reportagem da BBC culparam os próprios trabalhadores tailandeses pelas condições de moradia e afirmaram que pagam a eles o exigido por lei. Argumentaram ainda que são os tailandeses que optam por não usar roupas adequadas e materiais de proteção durante o serviço.

A Autoridade de População e Imigração de Israel disse que "faz o possível" para assegurar que os empregadores cumpram os requisitos legais e que denúncias são imediatamente investigadas.

"Acho que existe uma postura em relação a esses trabalhadores no sentido de achar que eles estão ali para trabalhar e que não são humanos que podem se ferir", diz Sophie Shannir, da Kav Laoved, uma ONG israelense.

O acordo entre Tailândia e Israel, a grosso modo, apenas facilita a ida dos trabalhadores, que dependem dos fazendeiros para obter abrigo, comida e visto de trabalho. Ou seja: não há nenhum pagamento entre os governos, mas apenas entre contratante e empregado.

Desde que o acordo de cooperação entre Israel e Tailândia entrou em vigor, há seis anos, 170 trabalhadores tailandeses morreram. Várias dessas mortes não tiveram as razões determinadas.