Os heróis e as histórias das quais deveríamos ter ouvido falar mais em 2018
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Os heróis e as histórias dos quais deveríamos ter ouvido falar mais em 2018

Em meio a tantas notícias em 2018, há algumas das quais você provavelmente não ouviu falar tanto, mas deveria.

No Canadá, o ativista Kurtis Baute se trancafiou em um cubo hermético para alertar sobre o aquecimento global.

Ele tinha 200 plantas a seu redor para reabastecer seu suprimento de oxigênio, mas teve que abortar o experimento depois de 15 horas porque o ar ficou muito tóxico.

Um imã recém-empossado descobriu que sua congregação vinha rezando na direção errada por 37 anos!

O Mihrab, que aponta a direção para a cidade sagrada de Meca, estava 33 graus fora de curso. Agora, os fiéis são guiados por linhas no chão, antes que o problema seja solucionado.

Em junho deste ano, 12 meninos e seu técnico de futebol ficaram presos em uma caverna na Tailândia.

Enquanto as atenção do mundo se voltavam às equipes de resgate, foram os voluntários quem fizeram o trabalho pesado, alimentando os socorristas e lavando seus kits.

No Brasil, um incêndio no Museu Nacional destruiu vários objetos de valor inestimável. Muitos foram usados para catalogar as primeiras espécies da América do Sul.

Mas o professor Paul Buckup e seus colegas conseguiram salvar "alguns milhares" depois de invadirem o prédio antes de ele ser consumido completamente pelo fogo.

No Japão, o médico Akira Horiuchi queria encontrar uma forma mais confortável para realizar colonoscopias. O procedimento ajuda a detectar o câncer de cólon e envolve a inserção de um tubo pelo ânus.

Horiuchi conduziu várias colonoscopias em si mesmo até descobrir que realizar o procedimento sentado em vez de deitado "facilitava a entrada".

Neste ano, incêndios florestais se estenderam do Círculo Ártico ao leste da Austrália. Na Espanha, cabras tiveram um papel importante no controle de incêndios florestais, ao se alimentar da vegetação seca e inflamável.

Mas, quando terminarem, vão direto para o o abate para tornar o esquema viável financeiramente.