As misteriosas fotos perdidas ligadas a um dos capítulos mais tristes da história da BBC

A foto do casamento de Effie
Image caption Esta foto foi esquecida em uma loja de departamentos escocesa; o verso dizia se tratar do "casamento de Effie"

No início de março, a polícia de Glasgow, na Escócia, fez um incomum alerta ao público: uma coleção de fotos antigas, que pareciam ser recordações de uma família, havia sido encontrada em uma loja de departamentos e aguardava notícias de seu dono.

O que ninguém sabia àquela altura é que a solução desse pequeno mistério local revelaria um vínculo com um dos momentos mais tristes da história da BBC.

Havia algumas pistas sobre a coleção: uma foto amarelada de casamento, com convidados sorridentes, mulheres em chapéus de abas largas e um jovem de saia escocesa. Foi tirada pelo "Escritório de Fotografia de Knightsbridge, número 245, em Knightsbridge S.W.7".

No verso da foto havia os dizeres "Casamento de Effie (irmã da mamãe morta no bombardeio de Londres de 1941)", "tio Harry" e "titia Annie".

Outras quatro fotos menores com as palavras "Millport 1952" escritas no verso mostravam grupos de crianças, identificadas como Moira, Grace, Helen, Rosemary, Janice e John.

A polícia esperava que, como as fotos pareciam ter grande valor sentimental, alguém iria buscá-las. Mas, como isso não aconteceu, os policiais passaram a procurar ativamente por seus donos e postaram imagens nas redes sociais. Até a BBC Escócia fez uma reportagem a respeito, em fevereiro. A movimentação levou detetives amadores e genealogistas a se interessarem pelo mistério, que rapidamente seria resolvido.

A conexão Millport

Image caption Outras fotos da coleção perdida mostravam crianças na cidade costeira de Millport; eram Moira Stewart, Grace Little e Helen Steven na foto à esquerda; Rosemary Houston, Helen, Grace e John Steven na foto da direita

Millport é uma cidade praiana na pequena ilha de Cumbrae, na costa oeste da Escócia.

De lá veio a primeira descoberta relacionada às fotos perdidas: poucas horas após a notícia ser publicada no site da BBC, uma mulher entrou em contato com a reportagem.

Trata-se de Grace Beagrie, hoje com mais de 70 anos, que está retratada em uma das fotos. Na época, ela tinha nove anos. E contou que as fotos haviam sido tiradas perto de sua casa, em frente à praia de Millport.

As demais crianças da foto eram sua prima, Rosemary Houston, que estava de visita, as amigas locais Moira Stewart e Janice Blair, e John e Helen Steven, que estavam hospedadas com seus avós no apartamento abaixo de onde Grace morava.

"Íamos tomar banho de praia todos os dias", relembra Grace sobre a rotina com seus amigos. "Brincávamos no quintal e passeávamos pelas colinas."

Image caption Da esquerda à direita: Helen e Rosemary; e na segunda foto Grace, Helen e Janice Blair

Grace não lembra quem tirou as fotos, mas acredita que possa ter sido um fotógrafo que trabalhava nas redondezas, tirando fotos e vendendo-as aos veranistas.

Quanto à foto do casamento, Grace não tinha ideia de onde ela vinha, mas suspeitava que tinha algo a ver com a família Steven.

Seu palpite se provaria correto.

O casamento de Effie

Diversas pessoas postaram, nas redes sociais, ideias de locais que pareciam ter sido o palco da cerimônia de casamento da foto.

A igreja de St. Columba, em Londres, tinha uma entrada similar à que aparece na fotografia, antes de ser bombardeada em 1941, durante a Segunda Guerra Mundial.

Houve quem apontasse que Effie é diminutivo de Euphemia - um nome incomum, que somado ao fato de que ela havia morrido na blitz de 1941, era uma pista importante.

A genealogista amadora Sally Howel passou a buscar a lista de civis britânicos mortos nos bombardeios da Segunda Guerra Mundial e entrou em contato com a BBC com uma possível solução para o mistério.

Direito de imagem Sally Howel
Image caption O nome de Euphemia aparecia na lista de civis mortos nos bombardeios de Londres durante a Segunda Guerra Mundial

Ela trouxe à tona o nome de Euphemia Shearer, morta em outubro de 1940 - um ano, portanto, antes da data escrita na foto, mas isso pode ter sido um erro.

O curioso é que o nome de solteira de Euphemia era Steven, e ela nascera em Glasgow, embora morasse em Londres quando morreu, aos 29 anos.

Segundo os registros encontrados sobre Euphemia, ela havia se casado com o escocês George Ross Shearer em 1939, no bairro londrino de Chelsea - não muito longe do Escritório de Fotografia de Knightsbridge citado na foto.

A partir disso, foi possível buscar a localização e a data prováveis da foto.

A igreja de St Columba foi reconstruída nos anos 1950, e o escritório eclesiástico confirmou que o casamento da foto ocorreu em uma segunda-feira de 17 de julho, apenas sete semanas antes de o Reino Unido e a Alemanha entrarem em guerra entre si.

A geneologista Sally descobriu outra informação importante que levou a uma irônica reviravolta na história: Euphemia Shearer trabalhava para a BBC na época.

O bombardeio da BBC

Image caption O bombardeio da Broadcasting House, da BBC, em outubro de 1940, deixou sete mortos

No outono (do hemisfério Norte) de 1940, Londres enfrentava a fúria dos bombardeios alemães.

Pouco depois das 8h de 15 de outubro, uma grande bomba se chocou contra o sétimo andar da sede da BBC, a Broadcasting House, destruindo a central telefônica, embora sem ser detonada.

A BBC tinha uma equipe própria de bombeiros, que rapidamente controlou as chamas. Mas o detonador da bomba ainda funcionava, e, assim que funcionários tentaram movê-la, ela explodiu.

Às 9h02, o apresentador de rádio Bruce Belfrage estava no porão, lendo o boletim noticioso da hora, quando o prédio inteiro sacudiu. O barulho da detonação foi transmitido ao vivo para todo o Reino Unido.

Coberto de destroços, Belfrage pausou sua narração e tossiu - para em seguida continuar a transmissão noticiosa, que se tornou famosa no país.

Mais tarde, ele descobriria que sete de seus colegas na BBC haviam morrido no episódio.

Image caption Barulhos da explosão foram escutados ao vivo por quem acompanhava a transmissão de rádio da BBC

O arquivo analógico da BBC não tinha nenhum registro de uma funcionária chamada Euphemia Shearer - talvez ela fosse uma funcionária recém-contratada -, mas um memorando interno confirma que uma das vítimas daquele dia era a "senhora Ross Shearer", que trabalhava para o BBC Monitoring, departamento que monitora o que está saindo na imprensa de todo o mundo.

Não se sabe ao certo qual era a sua função, mas o registro de cidadãos civis britânicos do ano anterior a descreve como atendente e datilógrafa.

Juntando os pontos

As provas circunstanciais de que Effie seria Euphemia Shearer já eram contundentes, mas outra genealogista amadora chamada Sue Wright deu a prova certeira disso.

Quando ela conseguiu montar a árvore genealógica de Euphemia, sua ligação com os autores da foto ficou mais clara.

O irmão mais velho de Euphemia era Henry Robertson Steven (eles tinham o mesmo nome do meio), e Henry era pai de duas das crianças retratadas em Millport nos anos 1950.

Ele provavelmente era o "tio Harry" (apelido de Henry) mencionado na foto de casamento. E a irmã mais velha de Euphemia era Annie - a "titia Annie".

Direito de imagem Sue Wright
Image caption Sue Wright, genealogista amadora, fez uma árvore genealógica para Euphemia e ajudou a BBC a encontrar seus parentes

Com essas informações, foi possível deduzir como a identidade do autor das anotações das fotos se encaixava na árvore genealógica.

Essa pessoa não poderia ser John ou Helen (os filhos de Harry), uma vez que se refere a ele como tio, e não como pai. Desse modo, os filhos de Annie também poderiam ser descartados como autores das anotações.

Como a pessoa descreve Effie como "irmã da mamãe", tudo indicava que o (a) autor(a) das anotações era filho ou filha de uma das duas irmãs de Euphemia.

Essa parte final do quebra-cabeças foi justamente a mais difícil de ser resolvida. Mas, graças à determinação de Sue Wright em encontrar essa pessoa, rastreando os parentes vivos de Effie, foi possível finalmente resolver o mistério das fotos perdidas.

A solução do mistério

No ano passado, Helen Orr - uma das "crianças da família Steven" que figuravam na foto em Millport - se encontrou, em Glasgow, com Sheena MacIntyre, prima que havia emigrado ao Canadá cinco décadas antes.

Durante um bate-papo no café da loja de departamentos John Lewis de Glasgow, Helen entregou a Sheena a velha foto de casamento.

"Eu expliquei a ela quem estava na foto", conta Helen. "Meu pai estava lá, e também os pais de Sheena. E ela fez anotações no verso da foto."

Parece que a foto na escadaria da igreja St Columba retrata muitos dos parentes escoceses dos noivos - embora esses últimos estejam ausentes.

Image caption Foto do casamento de Effie tem seus convidados, mas não a noiva

As fotografias de Millport haviam sido entregues por Helen para que Sheena as repassasse a outro membro da família. Mas, na empolgação do encontro entre as primas, as fotos acabaram esquecidas na loja de departamento. Helen achou que as fotos estivessem com Sheena e vice-versa, e nenhuma se deu conta que as imagens haviam sido perdidas.

"Não sei como aconteceu", diz Sheena, que mora em Vancouver. "Sabe como é quando você se encontra com alguém que não via há muito tempo. É só conversa, conversa, conversa."

Nem Helen nem Sheena haviam nascido quando sua tia Effie morreu em Londres, em 1940 - pouco mais de um ano depois de ter se casado -, mas Helen recorda que a morte afetou seu pai profundamente.

"As pessoas da geração dele não falavam muito sobre a guerra, mas eu lembro que ele ficava muito triste com isso."

Os contatos da família foram repassados à Polícia da Escócia, para que esta possa devolver-lhes suas fotos.

*Todas as fotos são de arquivo pessoal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas