'Às vezes era difícil respirar', diz mulher que teve seios queimados a ferro aos 13 anos
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

'Às vezes era difícil respirar', diz mulher que teve seios queimados a ferro aos 13 anos

Simone (nome fictício) teve os seios queimados a ferro quando tinha 13 anos. A mãe dela achava que ao queimar e prender os seios com uma faixa bem apertada adiaria a puberdade da filha.

"Era difícil respirar", conta Simone, que participou do programa matinal Victoria Derbyshire, da BBC.

Neste vídeo, Simone fala sobre como foi ter os seis queimados na adolescência e da dificuldade para, anos depois, amamentar o próprio filho.

Estima-se que mais de mil mulheres no Reino Unido tenham se submetido à prática usada por pais para tentar adiar a puberdade das filhas. A maioria é de família de origem africana, onde a prática é comum em algumas regiões.

Kiri Tunks, do Sindicato Nacional da Educação do Reino Unido, pede que professores e funcionários de escolas prestem mais atenção aos sinais desse tipo de abuso infantil.

Kicky Morgan, membro do Parlamento britânico, também se envolveu com o tema. Ela diz que é preciso treinar professores e pessoas que trabalham com jovens para que fiquem cientes de que o problema é real e acontece no Reino Unido.

“É preciso abordar o tema, falar sobre ele e parar com a prática”, afirma Morgan.

No Reino Unido, não há um crime especifico para quem queima os seios a ferro. Mas o governo encara a prática como abuso infantil e informa que quem comete o ato pode ser processado.

Tópicos relacionados