Na Venezuela em crise, nem túmulos estão a salvo dos ladrões
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Na Venezuela em crise, nem túmulos estão a salvo dos ladrões

Ladrões estão vandalizando túmulos do maior cemitério de Caracas, na Venezuela.

O cemitério General del Sur virou alvo de criminosos que já arrombaram diversos túmulos em busca de joias, dentes de ouro e até de ossos, vendidos para uso em rituais da religião afro-cubana Santeria.

Para parentes que visitam o local, é uma metáfora para a crise que a Venezuela enfrenta.

A situação no país vem se deteriorando em um cenário marcado por pobreza e hiperinflação.

Mas a crise não começou agora. A fome fez mais de 64% dos venezuelanos declararem, em uma pesquisa, terem perdido, em média, 11 kg no ano passado.

A violência esvazia as ruas das grandes cidades quando anoitece. E a situação provocou um êxodo em massa para países vizinhos.

“Eu venho aqui (no cemitério) toda semana, ou a cada 15 dias. Vigio (o túmulo da minha mulher). Tenho medo de chegar um dia e terem levado tudo”, diz Eladio Bastida, cuja esposa morreu há um ano e meio.

“Quando enterrei ela, você conseguia andar por aqui. Mas, de pouco tempo pra cá, mal dá

para chegar no túmulo, porque todos os túmulos foram arrombados e os restos foram retirados”.

Destruição fora de controle

Em 2016, o governo disse que aumentou as rondas policiais para reforçar a segurança na área.

Funcionários do cemitério, entretanto, dizem que a destruição está fora de controle.

Até túmulos de personalidades históricas foram arrombados.

“Essa é uma terra sem lei, não existe respeito por nada aqui”, diz Bastida.

Jorge Liscano quer exumar os restos mortais dos parentes. Eles ocupam um dos últimos túmulos intactos.

“Tudo isso é resultado de um colapso social, da falta de educação, da perda de valores em nossas casas e nas nossas instituições”, diz ele.

“Aqui, nos últimos tempos só se foca em política. Nos esquecemos dos valores que nos tornam humanos”.


Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!