O que é o 8chan, fórum de extrema-direita que saiu do ar após ser vinculado a massacres nos EUA

Registro de ataque Direito de imagem AFP
Image caption Registro de ataque no Texas foi feito por câmeras de segurança

O massacre em mesquitas na Nova Zelândia em março, o ataque a tiros em uma sinagoga na Califórnia em abril e o atentado neste fim de semana no Texas têm mais em comum que o rastro de horror e morte.

Os três ataques tinham minorias como alvos (muçulmanos, judeus e latinos, respectivamente), e os responsáveis pelos assassinatos publicaram manifestos na mesma plataforma: o fórum digital 8chan.

O fórum de extrema-direita, usado também para celebrar massacres a tiros, conseguia se manter no ar graças a uma proteção cibernética contra ataques oferecida pela empresa americana Cloudflare. Mas esta decidiu deixar de proteger o 8chan depois foi publicado ali o manifesto do jovem de 21 anos que matou a tiros ao menos 20 pessoas no Texas, no sábado (03).

A perda da proteção do Cloudflare tornou o 8chan vulnerável a um ataque virtual do tipo DDoS, no qual o site é bombardeado com tráfego a ponto de sobrecarregar servidores e torná-lo inacessível.

De todo modo, o administrador do 8chan vai transferi-lo para a BitMitigate, empresa americana que diz ter "um compromisso comprovado com a liberdade" e que, em 2017, interveio para ajudar o site neonazista Daily Stormer depois que a Cloudflare também retirou sua proteção.

Mas o que é o 8chan e por que os extremistas usam esse fórum?

O que é o 8chan?

O 8chan foi criado em 2013 por Fredrick Brennan, um programador conhecido pelo apelido de "Hotwheels", que disse em entrevistas que estava frustrado com o fórum similar 4chan, popular entre gamers.

Dizendo-se dedicado à liberdade de expressão ilimitada e ao anonimato, o 8chan prometeu menos controle sobre assuntos discutidos e imagens controversas que estavam sendo removidos do outro fórum.

Em 2015, Brennan decidiu se afastar do 8chan e transferiu sua propriedade para Jim Watkins, um veterano do Exército americano que mora nas Filipinas. Desde então, o fundador do fórum cobra sua desativação.

Após o anúncio de que o Cloudflare retiraria a proteção ao site, ele escreveu no Twitter: "Finalmente este pesadelo pode ter um fim".

Embora o 8chan não apareça nos resultados de pesquisa do Google, a Alexa, empresa de classificação na internet, afirma estar entre os 5.000 principais sites do mundo.

Na plataforma, usuários podem abrir novos tópicos de discussão sem qualquer tipo de filtro.

Imagens e outras mensagens que seriam banidas em outros ambientes online circulam livremente.

Direito de imagem EPA
Image caption Ataque contra mesquitas na Nova Zelândia foi celebrado no 8chan

O fórum é composto por uma enxurrada constante de conteúdo racista, antissemita e ligado às teorias da conspiração. A dependência de usuários para moderar e escolher tópicos levou o 8chan a se tornar uma plataforma de organização adequada para campanhas extremistas.

A liberdade de expressão absoluta também atraiu pessoas que querem anunciar seus planos violentos. Antes do massacre no Texas, um pequeno documento apareceu no fórum que parecia descrever as crenças do atirador, além de uma carta de uma faculdade que incluía o nome do atirador.

Após o ataque, o fundador do 8chan disse ao jornal americano New York Times: "Não é bom para o mundo. É completamente negativo para todos, exceto os usuários que estão lá. E sabe o quê mais? É negativo para eles também, mas eles simplesmente não percebem".

Como funcionam os serviços Cloudflare e BitMitigate?

Essas duas empresas oferecem serviços de proteção contra ataques para sites e permitem que as páginas sejam carregadas mais rapidamente para usuários legítimos.

A Cloudflare e a BitMitigate usam uma tecnologia que permite verificar de onde vem o tráfego e o que ele está tentando fazer. São capazes também de distinguir se o visitante é uma pessoa de fato ou uma rede de bots automatizados (os chamados robôs) que está sendo usada para sobrecarregar um site, por exemplo.

As empresas, então, atuam para evitar a passagem de qualquer tentativa de tráfego "ruim".

A Cloudflare fornece proteção para mais de 12 milhões de sites e deve abrir o capital no final deste ano. O presidente-executivo, Matthew Prince, disse estar preocupado com o poder que sua empresa tem de decidir se um site pode ou não existir na internet aberta.

Prince disse, após o ataque de sábado, que sua empresa continuaria a dar suporte ao 8chan, pois sua política era permanecer neutra em relação ao tipo de conteúdo que o serviço protegia. Mas no dia seguinte ele escreveu um post no blog da empresa dizendo que "o 8chan tem provado repetidamente que é um poço de ódio" e "que a ilegalidade causou várias mortes trágicas".

"Mesmo que o 8chan não tenha violado a letra da lei ao se recusar a moderar sua comunidade cheia de ódio, eles criaram um ambiente que revela a violação de seu espírito."

Prince avisou que, embora a decisão da Cloudfare pudesse derrubar o 8chan, provavelmente o fórum seria capaz de se reconstruir com um concorrente da empresa, como a BitMitigate.

Para ele, a retirada da proteção "não explica por que os sites odiosos proliferam, não explica por que ocorreram massacres, não explica por que partes da população se sentem tão desencantadas que se voltam para o ódio".

"Ao tomar essa decisão, resolvemos nosso próprio problema, mas não resolvemos a internet."

A empresa responsável pelo registro do domínio do fórum 8chan, a Tucows, disse não ter planos de cancelar o registro do site.

A BBC procurou, sem sucesso, o 8chan e a BitMitigate para comentar o assunto.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Notícias relacionadas