Quem são as vítimas do ataque que deixou dois mortos em Londres

Jack Merritt Direito de imagem Desconhecido
Image caption Jack Merritt foi elogiado por seu comprometimento com o trabalho.

Este texto foi atualizado às 14h48 deste no domingo (1/12).

"Um espírito bonito que sempre ficou do lado dos oprimidos."

Foi assim que David Merritt descreveu seu filho Jack Merritt, de 25 anos, que foi esfaqueado até a morte em um ataque na London Bridge, na região central de Londres.

A outra vítima que morreu no ataque foi Saskia Jones, estudante de 23 anos da Universidade de Cambridge, segundo divulgou a polícia neste domingo (1). Outras três pessoas ficaram feridas.

Graduado em direito e criminologia, Merritt foi coordenador, na Universidade de Cambridge, do programa de reabilitação prisional.

O projeto Learning Together (em Português, "aprendendo juntos") oferece a estudantes e detentos a oportunidade de estudarem juntos, para ajudar a reduzir a reincidência. Merritt tinha um "profundo compromisso" com essa área, segundo pessoas que trabalharam com ele.

Uma vigília foi realizada em Cambridge, cidade de Merritt, no sábado (30), dia seguinte ao ataque.

Em um post no Twitter que foi deletado, o pai de Merritt escreveu: "Meu filho Jack, que foi morto neste ataque, não gostaria que sua morte fosse usada como pretexto para sentenças mais draconianas ou para deter pessoas sem necessidade".

Em uma visita ao local do ataque, o primeiro-ministro, Boris Johnson, disse que a prática de reduzir à metade as penas de prisão e deixar infratores violentos saírem cedo "simplesmente não está funcionando". Ele defendeu "endurecer sentenças", enquanto o líder do partido trabalhista, Jeremy Corbyn, disse que ainda há perguntas a serem respondidas.

Com eleições gerais marcadas para 12 de dezembro no Reino Unido, partidos políticos cancelaram alguns eventos no sábado. Bandeiras nos prédios do governo do Reino Unido foram hasteadas a meio mastro, como um sinal de respeito às vítimas do ataque.

A rainha Elizabeth 2ª disse em um comunicado: "O príncipe Philip e eu ficamos tristes ao saber dos ataques terroristas em London Bridge. Enviamos nossos pensamentos, orações e simpatias mais profundas a todos aqueles que perderam entes queridos e que foram afetados pela terrível violência de ontem (sexta)".

Amigos, familiares e aqueles que trabalharam com Merritt têm prestado homenagens.

'Bom demais para este mundo'

Emilee Hopper, que disse ter sido amiga de Merritt na escola, o descreveu como "uma das pessoas mais gentis que já conheci e uma alma bonita".

Daisy Knock disse que Merritt era "bom demais para este mundo".

"Ele trabalhou e acreditou em algo que um dia mudará a forma como vemos o mundo", acrescentou.

Outra amiga disse que Merritt, graduado pela Universidade de Manchester e pela Universidade de Cambridge, era "incrivelmente inteligente, com mais alegria de viver do que muitos da nossa idade e mais determinação em deixar sua marca no mundo".

Direito de imagem Reprodução/Twitter
Image caption 'Não posso acreditar que ele foi tirado de sua família dessa forma e sempre, sempre vou lembrar como ele viveu e não como ele morreu', escreveu uma amiga em rede social.

O rapper britânico Dave disse que Merritt era "o melhor cara" e as notícias sobre sua morte eram "uma das coisas mais dolorosas".

O álbum de Dave que venceu o Mercury Prize foi inspirado na terapia de reabilitação que seu irmão Christopher Omoregie recebeu enquanto cumpria pena de prisão perpétua por assassinato.

O rapper nascido em Streatham disse que Merritt "dedicou sua vida a ajudar os outros". E afirmou: "foi genuinamente uma honra conhecer alguém como você".

Dave disse que "nunca esqueceria" tudo o que Merritt tinha "feito por nós".

Direito de imagem Getty Images
Image caption O rapper Dave dedicou seu premiado álbum Psychodrama a seu irmão, que está na prisão

Integrantes da comunidade de justiça criminal disseram estar "em choque profundo" pela morte de Merritt.

A Prison Radio UK, que trabalha com prisioneiros e várias organizações para identificar os problemas mais importantes enfrentados por esse público, elogiou o jovem de 25 anos por sua ajuda com um podcast que explica leis aos presos.

"Ele era generoso com seu tempo e feliz demais em ajudar os outros. Sua vida deve inspirar a todos nós."

O comentarista de assuntos jurídicos Joshua Rozenberg entrevistou Merritt para a BBC em fevereiro, quando ele estava trabalhando com o Learning Together no HMP Warren Hill, em Suffolk.

Rozenberg o descreveu como "um bom jovem, dedicado a melhorar a vida das pessoas".

Tim Storrie, advogado que também disse que conheceu Merritt em Warren Hill, disse que ele "salvou vidas por meio de seu trabalho".

"Seu coração aberto, sua determinação e sua fé na redenção de prisioneiros através da educação brilharam", acrescentou.

A procuradora Audrey Ludwig disse que "seu profundo compromisso com a educação e a reabilitação de prisioneiros foi profundamente impressionante".

"Eu presto condolências à família dele, amigos e ao grupo de prisioneiros", acrescentou.

'Influência divertida'

Direito de imagem Metropolitan Police handout
Image caption A família de Saskia Jones disse que sua morte 'deixará um enorme vazio em nossas vidas'

A segunda vítima do ataque é Saskia Jones, de 23 anos, ex-estudante da Universidade de Cambridge.

Em declaração à imprensa, a família de Jones disse que a jovem era "uma filha que tinha uma 'grande paixão' por apoiar vítimas de justiça criminal."

"Saskia foi uma influência divertida, gentil e positiva na vida de muitas pessoas", diz a família.

"Ela tinha um maravilhoso senso de diversão e era generosa a ponto de sempre querer ver o melhor de todas as pessoas. Ela tinha uma sede maravilhosa de conhecimento. Este é um momento extremamente doloroso para a família. Saskia deixará um enorme vazio em nossas vidas", afirma.

O ataque

O ataque começou no início da tarde da sexta-feira no Fishmongers 'Hall, no extremo norte da London Bridge, onde uma conferência sobre reabilitação de prisioneiros estava ocorrendo e da qual Khan estava participando.

Tudo começou dentro do prédio, antes de prosseguir para a ponte, onde Khan foi detido por membros do público antes de ser baleado pela polícia.

Dois homens foram vistos segurando o agressor e um homem foi visto se afastando segurando uma faca grande que haviam recuperado.

Um homem e uma mulher foram mortos durante o ataque e três outras pessoas (um homem e duas mulheres) também ficaram feridos e estão no hospital.

O jornalista da BBC John McManus, que estava na região, disse que viu um grupo de homens brigando na ponte. A polícia então chegou e houve troca de tiros, disse ele.

"Eu estava andando pela London Bridge na parte sul em direção à parte norte. Parecia haver uma briga do outro lado da ponte, com vários homens atacando um homem. A polícia então chegou rapidamente, inclusive polícia armada, e vários tiros foram disparados em direção ao homem", disse McManus ao canal da BBC News.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Tópicos relacionados

Notícias relacionadas