Coronavírus: estudante de Cingapura é agredido em 'ataque racista' em Londres

Jonathan Mok

Crédito, Jonathan Mok

Legenda da foto,

Jonathan Mok postou fotos de seus ferimentos no Facebook; post viralizou

Um estudante de Cingapura disse ter sido alvo de um ataque racista por um grupo de homens no centro de Londres.

No momento em que foi agredido, os homens teriam gritado: "Não queremos o seu coronavírus no nosso país", alegou Jonathan Mok, de 23 anos.

Mok disse que estava andando pela Oxford Street, famosa rua de compras na capital londrina, na segunda-feira (02/03) quando ouviu gritos de "coronavírus".

Quando confrontou os quatro homens, alegou, eles o atacaram.

A Met, a polícia de Londres, disse que está tratando o ataque como uma agressão "agravada por motivos raciais". Ninguém foi preso.

Estudante da Universidade College London, Mok postou as fotos de seus ferimentos no Facebook. No post, que viralizou, ele disse que foi atacado às 21h15 hora local (18h15 de Brasília), perto da estação de metrô Tottenham Court Road.

Descrevendo o ataque, ele escreveu: "De repente, o primeiro soco acertou meu rosto e me pegou de surpresa".

Mok disse que seu rosto estava "explodindo de sangue" e ficou "atordoado e chocado".

Ele disse que o surto de coronavírus tem sido usado por alguns como uma desculpa para "aumentar o ódio por pessoas diferentes deles".

"Acho que é uma pena que essas experiências manchem a imagem desta bela cidade com tantas pessoas legais", acrescentou.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!