Coronavírus: primeiro-ministro britânico é internado para realização de exames

Boris Johnson
Image caption Boris Johnson foi diagnosticado com covid-19 há 10 dias

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que há 10 dias anunciou ter sido infectado pelo novo coronavírus, foi hospitalizado para a realização de exames.

Johnson, que tem 55 anos, foi levado a um hospital em Londres na noite deste domingo (05/04) com "sintomas persistentes", incluindo febre alta.

Um porta-voz do governo-britânico afirmou que esta seria uma medida de precaução recomendada pelos médicos, já que os sintomas da doença têm continuado 10 dias depois de resultados positivos para o vírus, e que essa é "uma medida de precaução" aconselhada por seu médico.

O primeiro-ministro segue, contudo, no comando do governo.

A editora de política da BBC Laura Kuenssberg afirma que a expectativa é que Boris Johnson passe a noite hospitalizado para a realização do que foi descrito como "exames de rotina".

"O primeiro-ministro agradece aos servidores do NHS [o sistema de saúde pública do Reino Unido] por todo o trabalho árduo que estão fazendo e pede às pessoas que continuem a seguir a recomendação do governo de ficar em casa, proteger o NHS e salvar vidas", disse em um comunicado uma porta-voz do governo.

Image caption Rainha Elizabeth 2ª fez um pronunciamento à nação neste domingo - o 5º desde que foi coroada

Pronunciamento da rainha

Também neste domingo, às 20h do horário local (16h no horário de Brasília), a rainha Elizabeth 2ª fez um pronunciamento diante da pandemia de covid-19 no país.

Na mensagem transmitida pela televisão, ela fez um agradecimento aos profissionais de saúde que estão na linha de frente para tentar conter o avanço da doença.

"Cada hora de trabalho de vocês nos deixa mais próximos de voltar a tempos de maior normalidade."

A rainha também agradeceu àqueles que estão seguindo as recomendações de distanciamento social e, assim, "ajudando a proteger os mais vulneráveis e a poupar muitas famílias da dor que está sendo sentida por aqueles que já perderam entes queridos."

"Juntos, estamos lutando contra essa doença, e quero tranquilizá-los de que, se permanecermos juntos e firmes, vamos superar isso."

Ela relembrou ainda um pronunciamento que fez com a irmã em 1940, em que falaram às crianças que tiveram de deixar suas casas por causa da guerra.

"Hoje, novamente, muitos experimentam uma sensação dolorosa por estarem separados de quem amam. Mas agora, assim como antes, no fundo essa é a coisa certa a se fazer."

Foi o quinto pronunciamento à nação feito pela rainha desde que foi coroada.

O Reino Unido registrou 621 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas, elevando o total a 4.934. Até o momento, há 48.436 casos confirmados.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!