Tornado de fogo e temperatura 'mais alta da história': a sufocante onda de calor nos EUA

Paque Nacional do Vale da Morte em julho de 2020

Crédito, Getty Images

Legenda da foto,

Possível recorde foi registrado em um parque nacional na Califórnia

Em meio à forte onda de calor que atingiu na última semana a costa oeste dos EUA, os termômetros chegaram a marcar 54,4ºC no domingo (16/08) no Parque Nacional do Vale da Morte, no Estado da Califórnia.

A temperatura, confirmada pelo Serviço Nacional de Meteorologia (NWS na sigla em inglês), pode ser a mais alta já registrada no planeta.

Provocando estragos na região da costa do Pacífico, o calor que castiga os EUA se estende até o Estado de Washington, no nordeste do país.

A expectativa é que as temperaturas continuem subindo nesta segunda ou terça, antes de caírem mais para o fim da semana. O calor sufocante se estenderia por pelo menos mais 10 dias.

Recordes anteriores

Antes dos 54,4ºC registrados no domingo em Furnace Creek, no Vale da Morte, o recorde anterior, de 2013, foi observado no mesmo Parque Nacional: 54ºC.

Pouco mais de um século atrás, as temperaturas teriam atingido 56,6ºC na região — mas os dados, para muitos climatologistas, não são confiáveis por conta da tecnologia usada na época para aferir essas temperaturas.

A análise é corroborada pelo historiador da meteorologia Christopher Burt, que em 2016 analisou os registros feitos para a região em 1913.

Ele também levanta dúvidas sobre o recorde de 55ºC que teria ocorrido na Tunísia. Para o especialista, este e outros dados colhidos no continente africano durante o período colonial "têm problemas sérios de credibilidade".

Tornados de fogo e apagões

As condições extremas provocaram um fenômeno raro no sábado: um grande tornado de fogo (apelidado de "firenado" em inglês) foi observado no condado de Lassen, na Califórnia.

Segundo o alerta emitido pelo NWS, as condições climáticas permitiram que um incêndio florestal no norte do Estado formasse uma espécie de redemoinho — uma nuvem de pirocumulonimbus — capaz de se converter em um tornado.

Crédito, Reuters

Legenda da foto,

'Firenado' foi visto no sábado na Califórnia

O calor também provocou um temor de colapso no sistema elétrico do Estado.

Com um grande número de aparelhos de ar-condicionado ligados ao mesmo tempo, o operador do sistema no Estado (CISO, sigla para California's Independent System Operator) chegou a declarar emergência nível 3, acionado quando a demanda por energia começa a superar a oferta.

Para evitar sobrecarga da rede elétrica — que pode, por sua vez, causar pane nos equipamentos —, os operadores do sistema estão instituindo apagões programados.

Riscos

O calor extremo é definido por dois ou três dias com temperaturas acima de 32ºC e nível elevado de umidade.

Nos EUA, as ondas de calor já mataram mais do que qualquer outro evento climático extremo, segundo os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) do país.

Além de colocar em risco a rede de distribuição de energia elétrica, o aumento das temperaturas pode provocar pousos forçados de aviões, causar danos em rodovias e superaquecer a parte interna dos veículos a níveis perigosos para os motoristas e passageiros.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!