Imagens mostram explosão do vulcão que causou tsunami em Tonga e deixou EUA e Japão em alerta

Legenda do vídeo,

Imagens de satélite capturam momento em que vulcão submarino gigante entra em erupção

*Reportagem atualizada às 17h30 de 15 de janeiro de 2022

Um tsunami causado por uma gigante erupção vulcânica submarina atingiu Tonga, país no oceano Pacífico, e colocou outros países em estado de alerta.

Imagens divulgadas em redes sociais mostraram água atingindo uma igreja e várias casas, e testemunhas disseram que cinzas caíram sobre a capital, Nuku'alofa - que fica a apenas 65 km ao norte do vulcão. Muitas partes da cidade enfrentam um blecaute quase total de energia elétrica, linhas telefônicas e serviços de internet. Ainda não está claro qual foi o tamanho do impacto sobre a população local.

Um alerta de tsunami fez com que os moradores corressem para terrenos mais altos.

A erupção do vulcão Hunga Tonga-Hunga Ha'apai deixou os países do Pacífico em alerta. EUA e Japão advertiram sua população da costa do Pacífico a ficarem distantes da região costeira, em precaução contra possíveis ondas de tsunami.

No Japão, uma onda de 1,2 metro foi registrada no distrito de Kominato, na ilha de Amami-Oshima neste sábado.

Na Austrália, um alerta de tsunami foi feito em partes da costa leste e da Tasmânia.

Uma moradora de Tonga, Mere Taufa, disse que a erupção ocorreu enquanto sua família se preparava para o jantar, e seu irmão mais novo pensou que bombas estavam explodindo nas proximidades.

"Meu primeiro instinto foi me esconder embaixo da mesa. Peguei minha irmãzinha e gritei para meus pais e outras pessoas na casa fazerem a mesma coisa", disse ela ao site de notícias neozelandês Stuff.co.nz.

Taufa disse que em seguida viu a água correr em sua casa.

"Você podia ouvir gritos em todos os lugares, pessoas gritando para que todos chegassem a uma área mais alta", acrescentou ela.

As nuvens de gás, fumaça e cinzas saindo do vulcão atingiram 20 km no céu, segundo o Serviço Geológico de Tonga.

A erupção de oito minutos foi tão violenta que chegou a ser ouvida como "sons altos de trovão" em Fiji, a mais de 800 km de distância, segundo autoridades da capital Suva. O governo de Fiji aconselhou as pessoas nas áreas costeiras baixas a saírem e abriu centros de evacuação.

Crédito, Reprodução/NOAA

Legenda da foto,

Imagens de satélite capturam momento em que vulcão submarino gigante entra em erupção

Na Nova Zelândia, que fica a mais de 2.300 km de distância, as autoridades alertaram sobre tempestades.

A Agência Nacional de Gerenciamento de Emergências disse que as áreas costeiras no norte e no leste da Ilha Norte da Nova Zelândia podem ver "correntes fortes e incomuns e ondas imprevisíveis na costa".

O serviço local de meteorologia Weather Watch tuitou: "A liberação de energia é simplesmente surpreendente", acrescentando: "Há relatos de pessoas ouvindo estrondos em toda a Nova Zelândia".

Shane Cronin, professor de vulcanologia na Universidade de Auckland, afirmou à BBC que a erupção foi uma das maiores dos últimos 30 anos em Tonga.

Sabia que a BBC está também no Telegram? Inscreva-se no canal.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!