Depois de um ano, recrutas da NASA deixam redoma onde simulavam missão a Marte
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Depois de um ano, recrutas da NASA deixam redoma onde simulavam missão a Marte

Depois de um ano vivendo em uma redoma próxima a um vulcão estéril no Havaí como simulação de uma missão a Marte, seis recrutas da Nasa finalmente deixaram o confinamento.

A experiência de isolamento de um ano foi a mais longa de seu tipo já feita, e os recrutas passaram esse tempo sob a cúpula, sem ar e alimentos frescos ou privacidade.

Para completar a simulação, viagens para fora da cúpula - que mede apenas 11 metros de diâmetro por 6 de altura - exigia um traje espacial, programado de acordo com o clima do Planeta Vermelho.

Um francês, um alemão, dois americanos e duas americanas compuseram a equipe da Nasa.

Especialistas estimam que uma missão humana ao planeta vermelho possa demorar entre um e três anos.