'Somos criminosos': os usuários de aplicativos que compram e vendem empregadas domésticas no Oriente Médio
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Empregadas à venda: os apps usados em mercado online de escravos

Uma investigação da BBC News em árabe revelou que empregadas domésticas estão sendo compradas e vendidas ilegalmente pela internet no Oriente Médio.

Seus empregadores usam aplicativos como 4Sale e Haraj, disponíveis nas lojas Google Play e Apple App Store, e o Instagram para anunciar estas mulheres.

Esse mercado negro em expansão em países como Kuwait e Arábia Saudita vai contra leis locais e internacionais de escravidão moderna e tráfico de pessoas.

Uma adolescente de 16 anos chegou a ser oferecida à equipe de reportagem da BBC por R$ 15,2 mil.

Usuários destes programas relataram ainda como esta e outras vítimas têm seus direitos humanos sistematicamente violados.