Ásia

Kung fu melhora autoestima de monjas no Nepal

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

Monjas budistas do mosteiro Amitabha Drukpa, localizado perto de Katmandu, capital do Nepal, estão aprendendo a lutar kung fu.

A prática foi introduzida ao mosteiro há dois anos pelo líder da seita budista Drukpa, Gyalwang Drukpa.

Tradicionalmente as monjas têm um papel mais servil, comparado ao dos monjes. É comum que elas cozinhem e façam a limpeza para eles.

Mas, para as mulheres do mosteiro, o kung fu é uma forma de melhorar a autoconfiança.

As monjas dizem que a prática ajuda a fortalecer o corpo e a aumentar sua segurança.

Além de aprender a ter mais disciplina e a se defender, elas dizem que o kung fu também contribui para uma vida mais saudável.

O lider da seita diz que quer promover o kung fu em outras partes do Himalaia e que, assim, mulheres que normalmente estão um passo atrás dos colegas homens podem tomar a dianteira.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.