Índia

Índia dá aposentadoria a eunucos

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

A prefeitura da capital da Índia, Nova Déli, começou recentemente a pagar aposentadoria para os "hijras" – um grupo de eunucos, hermafroditas e transsexuais que canta e dança em cerimônias tradicionais e também está envolvido em prostituição e mendicância.

A administração do prefeito P.R. Sawhney decidiu pagar a eles mil rúpias por mês, o equivalente a menos de US$ 1 por dia.

"As condições dos hijras são deploráveis", afirmou o prefeito.

Só na capital, estima-se que existam cerca de 250 mil hijras, que não são considerados homens nem mulheres. São vistos como um terceiro sexo.

Nova Déli

A nova aposentadoria equivale a menos de US$ 1 por dia

"Vira-latas levam uma vida melhor que a nossa", afirmou um hijra à BBC.

Na velhice, a situação piora, já que há poucas oportunidades de apresentar os tradicionais cantos e danças, e a prostituição deixa de ser uma opção.

Os hijras não são contemplados por qualquer benefício distribuído pelo governo central da Índia.

Até o momento, a aposentadoria da capital era paga apenas a idosos, deficientes e viúvas.

A esperança é que o valor pago pela prefeitura de Nova Déli, embora considerado baixo, possa reduzir as dificuldades financeiras desta sofrida parcela da população indiana.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.