japão

Helicópteros lançam água sobre reator no Japão

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

O Japão anunciou nesta quinta-feira a intensificação dos esforços para resfriar os reatores da usina nuclear Fukushima Daiichi, atingida pelo tsunami da semana passada.

Helicópteros do Exército jogaram milhares de litros de água para tentar prevenir o derretimento de bastões de combustível nuclear.

Canhões de água deverão ser incluídos na operação nesta quinta-feira.

Na noite de quarta-feira, autoridades americanas afirmaram que os danos na usina de Fukushima parecem ser mais sérios do que o divulgado pelo Japão.

O tsunami que danificou a usina foi gerado após um terremoto de magnitude 9 que atingiu o nordeste do Japão na sexta-feira.

A polícia japonesa confirmou nesta quinta 5.178 mortes em consequência do tremor e do tsunami. Outras 8.606 pessoas continuam desaparecidas.

Usina de Fukushima

Lançamento vem sendo limitado por causa dos riscos de radiação

Preocupações

Helicópteros militares CH-47 Chinook começaram a jogar toneladas de água nos reatores três e quatro da usina de Fukushima, a cerca de 220 quilômetros de Tóquio, às 9h48 (21h48 de quarta-feira em Brasília), segundo as autoridades locais.

As aeronaves descarregaram quatro cargas de água antes de deixar o local para tentar reduzir ao máximo a exposição das tripulações à radiação.

Na quarta-feira, os helicópteros haviam sido forçados a abortar uma operação semelhante por conta das preocupações sobre os altos níveis de radiação.

Segundo o correspondente da BBC em Tóquio Chris Hogg, os helicópteros podem levar uma grande quantidade de água, mas os fortes ventos na região tornam difícil saber se ela atingiu o local desejado.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.