Oriente médio

BBC investiga violência em Benghazi

Player

Para executar este conteúdo em Java você precisa estar sintonizado e ter a última versão do Flash player instalada em seu computador.

Executar com Real Media Player OU Windows Media Player

O repórter da BBC Paul Kenyon investigou na Líbia denúncias de que forças ligadas ao líder Muamar Khadafi abriram fogo contra manifestantes desarmados de oposição logo nos primeiros dias dos confrontos no país, no mês passado.

Em Benghazi, o principal bastião dos rebeldes, no leste do país, Kenyon conversou com dois manifestantes que descreveram um ataque de forças pró-Khadafi e conseguiram imagens perturbadoras da violência.

Imagens dos manifestantes mostram homens de capacetes amarelos atacando oposicionistas

Os manifestantes fizeram imagens do ataque

Depois, o repórter da BBC entrevistou o filho de Muamar Khadafi, Saadi Khadafi, acusado de ter autorizado os disparos contra os manifestantes.

Saadi, comandante responsável por Benghazi, negou que tenha ordenado os tiros e contou que os rebeldes queriam matar os soldados, então os militares "tiveram que se defender".

O Tribunal Penal Internacional está investigando alegações de crimes contra a humanidade que foram cometidos no país.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.